Search
Wednesday 19 June 2019
  • :
  • :

Alison e Bruno Schmidt frente a frente com time da casa pelo título mundial

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

O torneio masculino do Mundial de Vôlei de Praia será decidido entre uma dupla brasileira e uma holandesa. É uma reedição de bandeiras da final do mundial de Stare Jablonski, em 2013, mas com parcerias completamente distintas. Se na última edição Brouwer e Meeuwsen venceram Álvaro e Ricardo, agora, Alison e Bruno Schmidt terão, contra Nummerdor e Varenhorst, a oportunidade de trazer o sexto título masculino do vôlei de praia do país, enquanto os anfitriões tentarão a segunda medalha de ouro em mundiais para a Holanda.

 

Alison/Bruno Schmidt não deram chance aos norte-americanos Lucena e Brunner, a dupla que eliminou Ricardo e Emanuel da competição. Os brasileiros venceram por 2 a 0 (21-17, 21-15). A partida até começou equilibrada, os times empatavam em 13 pontos, mas o final do primeiro set foi inteiramente verde-amarelo. Tanto, que Alison se permitiu uma brincadeira que não combina com a tensão de uma semifinal de campeonato mundial: ao ver que a bola que tocou em seu bloqueio sairia pelo lado adversário, ele aumentou a largura da quadra norte-americana, empurrando com o pé a fita que demarca a área de jogo. Até o árbitro riu da piada.

 

No segundo set, o passeio brasileiro foi ainda maior e a vantagem, mais dilatada. Alison terminou a partida com quatro pontos de bloqueio e dois aces; Bruno, com três pontos de saque. Já os norte-americanos não fizeram ponto direto no serviço nem tampouco no bloqueio.

 

A missão de Alison e Bruno Schmidt, agora, é das mais difíceis. Não só porque a torcida em Haia tem lado para alentar, como também porque Numerdor e Varenhorst, vencedores da etapa de Porec e vice-campeões na de São Petersburgo, pelo circuito mundial, são também a dupla que lidera o ranking da FIVB.

 

Para chegarem à final, os holandeses venceram Evandro e Pedro Solberg, por 2 a 1 (21-18, 21-23, 15-12).

 

A dupla brasileira da primeira semifinal do dia começou nitidamente nervosa, cometendo erros no passe e no ataque, e teve de pedir tempo no primeiro set já quando Nummerdor e Varenhorst tinham 3 a 0 no placar. A parada tranquilizou o time brasileiro, que até chegou a liderar a parcial. Porém, com dificuldade no levantamento e no ataque, os brasileiros sucumbiram no fim do set.

 

A reação brasileira no jogo começou com os holandeses sofrendo com o saque de Evandro. Entretanto, se os holandeses também tiveram parar para respirar com 0 a 3 no marcador, eles voltaram ao ritmo do primeiro set sem muita demora e comandaram o placar novamente. Parecia que o time da casa venceria em sets diretos, mas a dupla brasileira salvou três match points e não desperdiçou a primeira chance que teve para mandar a decisão do confronto para o set desempate.

 

No tie break, porém, os holandeses se mantiveram à frente do placar todo o tempo, e o jogo de gato e rato, em que os brasileiros se aproximava e a dupla da casa se afastava, terminou num erro da arbitragem. O árbitro, a princípio, marcou desvio do bloqueio de Varenhorst no ataque de Evandro, mas mudou de ideia um segundo depois, assinalando bola fora e começando a festa na arena de Haia.

 

Alison/Bruno Schmidt e Nummerdor/Varenhorst entram em quadra no domingo, às 16h, pelo horário de Brasília. A partir das 15h, Evandro/Pedro Solberg e Lucena/Brunner decidem o terceiro lugar.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »