Search
Saturday 9 November 2019
  • :
  • :

Após cirurgia no ombro, Sidão comenta sobre o pós-operatório e afirma: “preciso ganhar ritmo”

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

O ano é olímpico, mas o primeiro compromisso da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei em 2016 é a Liga Mundial. A competição terá início no dia 16 de junho e a preparação segue em ritmo forte no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ). Além do trabalho comandado pelo técnico Bernardinho diariamente no centro de treinamento, a equipe fará dois amistosos contra a atual vice-campeã europeia, Eslovênia, nos dias 21 e 23 deste mês, em Montes Claros (MG).

 

Para os jogadores da seleção brasileira, essa vai ser uma importante preparação e, para um, especialmente, vai ser um momento de teste. De volta à seleção depois de uma cirurgia no ombro direito, que o tirou das quadras durante praticamente toda a temporada passada, o central Sidão é um dos mais animados nos treinos comandados pelo técnico Bernardinho.

 

“Fiquei três meses e meio sem encostar na bola e é natural que sinta dor muscular pelo ritmo de trabalho aqui em Saquarema, que é muito forte, mas estou correndo atrás, me sentindo bem. Mesmo ainda um pouco abaixo dos outros, o que é normal, o mais importante agora é a força de vontade, ter foco e querer brigar de igual para igual”, afirmou Sidão.

 

O central de 33 anos passou por obstáculos antes e logo depois da cirurgia, mas conseguiu superá-los e está determinado a ajudar a seleção brasileira. “Essa foi minha terceira cirurgia. Havia feito uma no joelho e uma na coluna, só que, de todas, essa foi a mais delicada no pós-operatório. Mas, me dediquei muito e o resultado foi uma recuperação rápida. Em quatro meses eu já estava em quadra”, comentou Sidão.

 

Ainda buscando uma vaga entre os que irão integrar a seleção na Liga Mundial e nos Jogos Olímpicos, o jogador enxerga os amistosos em Montes Claros como algo de fundamental importância nesse momento de preparação da seleção brasileira. Para ele, é uma oportunidade ainda mais valiosa.

 

“Preciso ganhar ritmo, estar junto com a equipe, treinar mais do que os outros. Fiz poucos jogos antes da cirurgia e depois não consegui fazer quase nada também. Agora tenho que pensar em ganhar esse ritmo de jogo o mais rápido possível aqui com a seleção e amistosos antes de competições importantes são sempre muito importantes. Temos que avaliar como o time está jogando e as peças têm que ser testadas”, explicou Sidão.

 

Neste momento, estão no Centro de Desenvolvimento de Voleibol os levantadores Raphael e William; os opostos Wallace Souza e Wallace Martins; os centrais Sidão, Isac, Maurício Souza e Éder; os ponteiros Murilo, Lipe, Lucarelli, Lucas Lóh, Douglas e Maurício Borges; além dos líberos Serginho e Tiago Brendle. Também convocados, o levantador Bruninho e o central Lucão estão na disputa da final do Campeonato Italiano e se apresentam logo depois. O oposto Franco também treina com a seleção, porém como convidado.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »