Search
Monday 14 October 2019
  • :
  • :

Após dez anos, vôlei de praia retorna ao seu berço, a Califórnia

Foto: FIVB

A história conta que o vôlei de praia evoluiu a partir de jogos disputados socialmente na praia de Santa Mônica, na Califórnia (EUA), ainda na década de 20. O estado americano sempre foi visto como o berço do esporte. Mas toda essa tradição andava esquecida no Circuito Mundial. Nesta segunda-feira (22/07), porém, dez anos depois, os Estados Unidos voltarão a sediar uma etapa da competição, o Grand Slam de Long Beach, outra cidade californiana.

Carson, que, assim como Long Beach, faz parte do Condado de Los Angeles, foi a última cidade amaricana a receber uma etapa do Circuito Mundial, em 2003, quando teve a dupla Ricardo/Emanuel como campeã no torneio masculino. Aliás, dos 16 atletas brasileiros que viajaram para os Estados Unidos, apenas Emanuel e Pedro Solberg já jogaram por lá – Ricardo, recuperando-se de uma lesão no abdômen, foi poupado, com Edson Filipe escalado pela técnica Letícia Pessoa para jogar com Álvaro Filho.

Assim, Evandro/Vitor Felipe e Lili/Bárbara Seixas iniciarão a caminhada do qualifying, nesta segunda. O torneio principal só começa na terça-feira (23.07), com os atuais líderes do ranking em ambos os naipes, Bruno Schmidt/Pedro Solberg e Taiana/Talita, além de Alison/Emanuel, Edson Filipe/Álvaro Filho, Maria Clara/Carol e Ágatha/Maria Elisa. Dez vezes campeão do Circuito Mundial, Emanuel, em meio a vários estreantes, fala da emoção de se jogar nas areias da Califórnia.

“Tudo o que aconteceu de relevante no vôlei de praia veio da Califórnia. Muitas praias de lá, famosas pelo surfe, sempre dividiram espaço com o nosso esporte. E o americano costuma fazer torneios em que as estrelas são os atletas. A promoção e a divulgação são todas em cima deles. Sem falar que quem mora no estado tem um estilo de vida próprio. E a maioria dos atletas que rodam o Circuito residem lá”, comentou Emanuel, que chegou a jogar três temporadas (98, 99 e 2000) do circuito americano, a AVP. “Gosto muito de jogar lá. É sempre um sucesso. Voltar depois de dez anos é muito legal.”

O sucesso do vôlei de praia nos Estados Unidos é tão grande que o país não se limita, apenas, em receber a etapa do Circuito Mundial. Logo após o término da competição, ainda é organizado um minitorneio, tanto no masculino quanto no feminino, entre duas duplas americanas, os atuais campeões do ranking e os atuais campeões mundiais. Bruno Schmidt/Pedro Solberg e Taiana/Talita, portanto, ainda desfrutarão um pouco mais das tradicionais areias californianas.

“Estou ansiosa para presenciar como será essa etapa, ainda mais por nunca ter jogado lá. Pelo que soube, será um mega evento, que ainda terá esse pequeno torneio em seguida, com semifinais e final. Sempre ouvi falar muito bem da AVP, sobre como eles promovem a competição e como a torcida acompanha com empolgação. Espero viver mais um grande momento da minha carreira, agora em Long Beach”, declarou Talita.

Outra estreante na Califórnia é Bárbara Seixas, que forma com Lili a parceria que ocupa o segundo lugar do ranking, após a conquista dos bronzes no Grand Slam de Roma (ITA) e no Campeonato Mundial e da prata no Grand Slam de Gstaad (SUI). Uma sequência positiva, mas desgastante, com uma pausa de uma semana de preparação para a etapa americana.

“Vínhamos de uma série longa e cansativa de torneios, e essa oportunidade de retornar ao Brasil só nos trouxe coisas boas. Pudemos rever nossas famílias e amigos, descansamos um pouco e voltaremos ao Circuito Mundial com as energias renovadas”, disse Bárbara, também ansiosa para estar onde o vôlei de praia nasceu. “Cada vez que vou jogar em um lugar novo fica aquela curiosidade de saber como vai ser. A Califórnia é um lugar especial para o nosso esporte, tem um clima que nos favorece e um público que acompanha de perto. Tenho certeza de que será uma etapa bem empolgante.”




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »