Search
Saturday 25 May 2019
  • :
  • :

Bernardinho lamenta inconstância do Sesc-RJ, mas destaca jogadora que pode ajudar nesse quesito

Bernardinho: “Contra o Minas, se você não for minimamente constante, consistente, em um bom nível, você vai pagar” (Foto: Marcio Rodrigues)

 

O Sesc RJ terá um desafio dificílimo nesta terça-feira (26) pela Superliga Feminina 2018/2019. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho receberá o Minas, líder da competição, às 21h, na Jeunesse Arena, em busca de uma vitória para tentar se manter entre os primeiros colocados da competição. Atualmente, possui 38 pontos (13 vitórias e 6 derrotas) e ocupa o terceiro posto. O site Globoesporte.com transmitirá o confronto.

 

Maior vencedor da história da Superliga, Bernardinho reconhece o poderio do Minas neste momento da temporada. Em contrapartida, sabe que sua equipe tem alternado bons e maus momentos e precisará de estabilidade para conseguir bater o “melhor time da competição”.

 

“O Minas é, sem dúvida, o melhor time da temporada, além de ter um grupo muito equilibrado. Tem, na minha opinião, a melhor dupla de ponteiras do país, uma das melhores do mundo, que é a Natália e a Gabi. A Macris numa fase excepcional, uma jogadora que amadureceu muito e vem jogando muito bem. Tem a Carol Gattaz, que para mim é o grande destaque de toda a temporada, não só da Superliga, já que elas ganharam a Copa Brasil e o Sul-Americano, com ela sendo destaque. É uma central madura que hoje tem uma consciência de como trabalhar, de como se portar na partida. Realmente é um time muito forte, muito equilibrado. E o nosso é um time que, infelizmente, ainda não encontrou um equilíbrio. Tem bons momentos, alternando com outros ruins. E contra o Minas, se você não for minimamente constante, consistente, em um bom nível, você vai pagar”, analisou Bernardinho, reafirmando que ainda está trabalhando duro em busca de ter um time mais consistente tática, técnica e psicologicamente.

 

“Para nós, a busca pelo equilíbrio, pela consistência é o mais importante. É o que a gente vem tentando. Na última partida, por exemplo, o time apresentou bons momentos, mas tem quedas repentinas e sequencias negativas. E isso acaba condicionando. E como é um time que se acostumou a estar na frente, a vencer muito, isso também condiciona, talvez, um pouco o emocional das meninas. Elas mesmas passam a esperar muito delas e criam sobre elas mesmas uma expectativa enorme. Isso coloca um peso ainda maior sobre elas”.

 

Um fator que ajudará, e muito, Bernardinho na busca da regularidade que seus times sempre apresentaram é a volta de Drussyla. A ponteira fez sua primeira partida inteira na temporada na última sexta, diante do Osasco, e, apesar de ainda não estar 100%, é uma grande esperança para o treinador.

 

“A perda da Gabriela foi muito difícil para nós, já que não conseguimos recompor com alguma jogadora do padrão dela. No mundo é difícil encontrar uma jogadora do padrão dela. E a Drussyla é uma jovem em crescimento nessa função. É uma jogadora de equilíbrio dentro do time, de passe, de defesa e de volume de jogo. E passou quase toda a fase de classificação sem conseguir jogar. Chegou contundida, uma contusão muito séria, e está em fase final de recuperação. Ela não está 100% ainda, estamos controlando volume de treinos e fez seu primeiro jogo inteiro na semana passada. Até porque a Kosheleva também sentiu o joelho. Agora, se ela conseguir seguir em um crescente, melhorar, com certeza vai nos dar um pouco mais nesse quesito que estamos procurando: um equilíbrio maior, um volume maior de jogo”, finalizou Bernardinho.

 

Ingressos

O ingresso para a partida entre Sesc RJ e Minas será a troca de 2 kg (dois quilos) de alimentos não perecíveis, realizada na Jeunesse Arena, a partir de 19h. Os donativos serão revertidos para instituições de assistência social previamente cadastradas no Mesa Brasil Sesc no estado do Rio de Janeiro.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »