Search
Saturday 14 December 2019
  • :
  • :

Circuito Brasileiro: Oitavas de final do torneio feminino são definidas em Ribeirão Preto

Mari (esq) e Duda acabaram superadas na fase de grupos. (Foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV)

As partidas das oitavas de final do torneio feminino foram definidas nesta quinta-feira (21.11), na etapa de Ribeirão Preto (SP) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia. Foram realizadas 24 partidas pela fase de grupos, com os 16 melhores times avançando à próxima fase do torneio, que segue até o próximo domingo. Entre as duplas classificadas, destaque para nova parceria formada por Elize Maia e Maria Elisa (ES/RJ).

Avançaram os dois primeiros de cada chave, além dos quatro melhores terceiros colocados (veja todos os cruzamentos abaixo). As partidas das oitavas começam às 11h30 (de Brasília) desta sexta-feira, com transmissão ao vivo do Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e do site voleidepraiatv.cbv.com.br. A entrada na arena montada no estacionamento do Ribeirão Shopping é franca, na avenida Presidente Vargas.

Seis times avançaram em primeiro de suas chaves, com duas vitórias: Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), Andrezza/Neide (AM/AL), Talita/Taiana (AL/CE), Carolina Horta/Ângela (CE/DF), Tainá/Victoria (SE/MS) e Juliana/Josi (CE/SC).

Medalhista olímpica, Juliana comentou a oportunidade de ter enfrentado logo na estreia a ex-jogadora da seleção de quadra Mari, campeã olímpica que debutou nas areias. Ao lado de Josi, Juliana venceu por 2 sets a 1 (17/21, 21/19, 15/10) e elogiou a apresentação de Mari. Na segunda rodada, Juliana/Josi venceu Vivian/Vitória (PA/RJ) por 2 sets a 0 (21/18, 21/16), garantindo a primeira posição da chave.

“Foi o máximo ter jogado contra elas. Acho que tanto para elas, quanto para nós, a partida foi muito importante. Nós conseguimos reverter um placar que estava difícil de virar, nos apresentamos bem. Para o vôlei de praia é algo muito legal ter alguém como a Mari vindo e a Duda fazendo esta ponte com ela. O nosso esporte só tem a ganhar. Conseguimos vencer e teve um algo a mais. Estamos mantendo a regularidade. Passamos por um dia difícil e agora vamos guardar as energias para continuar indo bem amanhã. Queremos estar entre as quatro novamente, encerrar bem este ano que foi muito bom para a nossa dupla”, disse.

Taiana também saiu em primeiro da chave, e na base da superação. No último sábado (16.11), ela sofreu lesão no ombro na semifinal da etapa de Chetumal (México) do Circuito Mundial. Os últimos dias foram de tratamento intenso, mas a defensora cearense conseguiu entrar em quadra e garantir duas vitórias ao lado de Talita, superando Fabrine/Flávia Moura (BA/RJ) por 2 sets a 1 (21/10, 18/21, 15/10) e Andressa/Diana (PB/RJ) por 2 sets a 0 (21/18, 21/16).

Taiana comentou a recuperação da contratura muscular no ombro e agradeceu aos profissionais da comissão técnica, que permitiram que ela estivesse em quadra.

“Tenho que agradecer imensamente ao nosso fisioterapeuta, Lucas Saraiva, que estava no México e fez um intensivo comigo. Quero deixar meu muito obrigado, não fosse por ele, não estaria jogando aqui em Ribeirão Preto. Ainda não estou 100%, mas estou conseguindo jogar de maneira competitiva. Era isso que tinha colocado para nossa equipe, quando entramos em quadra, carregamos uma responsabilidade, não poderia jogar sem condições. Foram duas belas vitórias, estou feliz de poder estar jogando, é o que mais amo”, disse Taiana.

Eliminadas com duas derrotas, Mari e Duda (SP/SE) se despediram do torneio em Ribeirão Preto, mas a campeã olímpica avaliou de maneira bastante positiva a primeira participação em torneios oficiais de vôlei de praia. Elas foram superadas por Juliana/Josi e Rosimeire/Naiana, em dois jogos decididos no tie-break.

“Foi uma experiência muito enriquecedora, avalio de maneira positiva. Sempre queremos vencer quando somos atletas de alto rendimento, mas seria muita pretensão minha, com esse curto período de experiência, ainda montando uma estrutura, achar que estaria no mesmo nível das demais equipes. Mas houve um salto muito positivo, conseguimos dificultar os dois jogos. Tenho várias coisas para melhorar, mas foi bom ter a dimensão de que é possível, sentir que a melhora pode acontecer com rapidez”, analisou.

Ribeirão Preto (SP) recebeu etapas do Circuito Brasileiro em duas oportunidades. A primeira, em 1995, teve como vencedores Zé Marco/Emanuel (PB/PR) e Karina/Renata (RJ). Depois, em 2004, Ricardo/Emanuel (BA/PR) e Sandra/Ana Paula (RJ/MG) foram as vencedoras.  A cidade também recebeu uma etapa de outro torneio, o Circuito Challenger, em 2014, com títulos para Duda/Carolina Horta (SE/CE) e Lipe/Beto Pitta (CE/RJ).

O Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia é composto por sete etapas, em sete estados diferentes. A estreia do tour aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB). Em Cuiabá, no mês passado, os títulos ficaram com Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB).

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.

OITAVAS DE FINAL – TORNEIO FEMININO
Andrezza/Nide (AM/AL) x Solange/Teresa (DF/CE) – 11h30
Juliana Simões/Aline (PR/SC) x Verena/Hegê (CE) – 11h30
Ângela/Carol Horta (DF/CE) x Maria Clara/Carol Solberg (RJ) – 11h30
Bárbara Seixas/Fernanda Berti (RJ) x Vivian/Vitória (PA/RJ) – 11h30
Taiana/Talita (CE/AL) x Jéssica/Rafaela (PA) – 12h20
Josi/Juliana (SC/CE) x Maria Elisa/Elize Maia (RJ/ES) – 12h20
Andressa/Diana (PB/RJ) x Val/Érica Freitas (RJ/MG) – 12h20
Tainá/Victoria (SE/MS) x Rosimeire Lima/Naiana (AL/CE) – 12h20



Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »