Search
Friday 13 December 2019
  • :
  • :

Circuito Mundial: Brasil coloca três duplas femininas nas semifinais de Viena

Talita, que faz dupla com Taiana, comemora vaga na disputa por um lugar no pódio. (Foto: FIVB)

O Brasil já tem vaga garantida na final do Major Series de Viena (Áustria), etapa cinco estrelas do Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Três duplas do país avançaram às semifinais do naipe feminino nesta sexta-feira (02.08), vencendo os jogos das oitavas e quartas de final. Carol/Maria Elisa (RJ) e Talita/Taiana (AL/CE) se enfrentam em uma das semis. Na outra, Ágatha/Duda (PR/SE) encara as canadenses Sarah Pavan e Melissa.

As partidas das semifinais acontecem neste sábado (02.08), a partir das 6h30 (de Brasília). No duelo caseiro, Talita e Taiana levam vantagem sobre Carol Solberg/Maria Elisa no retrospecto, contando etapas do Circuito Mundial e do Brasileiro. São quatro vitórias e duas derrotas. Já no confronto entre Ágatha/Duda e as canadenses, atuais campeãs mundiais, vantagem das brasileiras, que anteriormente venceram cinco jogos e perderam três.

Talita e Taiana alcançaram em Viena, em um dos principais torneios de 2019, a primeira semifinal da dupla nesta temporada. A parceria celebrou o avanço após eliminar nas oitavas de final as chinesas Fan Wang e Xinyi Xia por 2 sets a 1 (19/21, 21/16, 15/11), e nas quartas de final as tchecas Hermannova e Slukova por 2 sets a 0 (21/16, 21/16). Taiana analisou.

“Estávamos buscando jogar com mais coesão há alguns torneios. Tivemos algumas derrotas para bons times em pequenos detalhes, e trabalhamos para que esse detalhe fosse favorável a nós. Acho que isso está refletindo no campeonato, desde o primeiro jogo, quando pisamos pela primeira vez na arena. Conversamos sobre esse cuidado com os detalhes. Fizemos uma boa partida contra as tchecas, sacamos bem. Acho que nosso time merece por todo trabalho e sacrifício que estamos fazendo. Só temos que agradecer à nossa equipe”, disse.

“Parei um ano para ser mãe, sabia que a volta não seria fácil, muitas coisas mudaram. Mas o que não mudou foi a dedicação, a vontade. Já estávamos fazendo bons jogos e perdendo no detalhe, estávamos tocando nas bolas, mas na hora da decisão, não estávamos ficando com o ponto. E esse era o próximo estágio, construir e concluir. E aqui em Viena, nesses momentos em que o jogo entra na fase fundamental, tivemos a decisão certa”, completou Talita.

A semifinal será entre times que se conhecem muito bem. Talita foi parceira de Maria Elisa durante muitos anos, inclusive nos Jogos Olímpicos de Londres. Carol Solberg e Taiana foram parceiras na base e se enfrentam há mais de uma década. Conhecimento que fez Maria Elisa analisar o duelo e comemorar o bom momento do vôlei brasileiro.

“Estamos sacando muito bem, uma ajudando muito a outra, se apoiando. Vamos buscar manter isso para a semifinal. São dois times que se conhecem muito bem, joguei com a Talita, será um grande jogo. Ter dois times do Brasil na semifinal será muito gratificante para nosso país. Os outros países também estão investindo, não falta trabalho e comprometimento para nós, então é motivo de muito orgulho”, disse Maria.

Carol e Maria Elisa venceram nas oitavas de final as holandesas Stubbe/Van Iersel por 2 sets a 1 (21/16, 19/21, 15/9). Horas mais tarde, pelas quartas de final, triunfo sobre as norte-americanas Larsen/Stockman, novamente no tie-break, com parciais de 21/19, 12/21, 15/11. O time comandado pelo técnico Luciano Kioday chega pela quarta vez às semis na temporada.

Fechando a lista de duplas brasileiras nas semifinais, Ágatha e Duda tiveram um duro confronto nas oitavas de final, contra as compatriotas Ana Patrícia e Rebecca (MG/CE), que lideram a corrida olímpica brasileira. Vitória por 2 sets a 0 (21/19, 21/19). Horas depois, nas quartas de final, triunfo por 2 sets a 1 (21/19, 19/21, 15/9) sobre a campeã olímpica Laura Ludwig e sua parceira Meg Kozuch, da Alemanha. Ágatha comentou a vitória.

“As alemãs jogam muito bem, sabíamos que seria muito difícil, Laura é uma ótima defensora. Temos que pensar a todo momento o que fazer no jogo, qual será o ataque. E isso é cansativo. Estamos muito felizes, mais uma semifinal, mas sempre pensando jogo a jogo, colocando toda nossa energia em cada duelo”, disse Ágatha.

Duda também analisou o confronto contra as canadenses e falou sobre o grande número de encontros entre os times nos últimos torneios.

“É um time muito difícil, nós nos enfrentamos muitas vezes nos dois últimos anos. Elas estão em um ritmo muito bom. Temos que estudar bastante os jogos delas, descansar e se preparar bem. Será um grande jogo, vamos fazer nosso melhor, dar nosso 100% dentro de quadra. Isso é o que importa”

A fase de grupos é composta por 32 times em cada naipe, divididos em oito chaves. Após a primeira fase, os primeiros colocados vão direto às oitavas de final, enquanto segundos e terceiros de cada grupo disputam uma rodada eliminatória anterior, da repescagem (Round 1). O torneio segue com oitavas, quartas, semifinais e disputas de bronze e ouro.

A competição em Viena rende cerca de R$ 150 mil para os campeões dos naipes masculino e feminino. Ao todo, o torneio distribui cerca de R$ 2,3 milhões em premiação aos atletas, além de oferecer pontuação alta para o ranking internacional – 1.200 para os times vencedores.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »