Search
Tuesday 10 December 2019
  • :
  • :

Confira outra grande notícia para a temporada 2017/18 do voleibol feminino brasileiro

Crédito: João Pires/Fotojump

 

A Nestlé confirma nesta quinta-feira (13/04) a renovação de contrato com o vôlei feminino de Osasco por mais uma temporada, ampliando sua parceria iniciada em 2009. Isso reforça o apoio ao esporte que faz parte da história da empresa no Brasil. No vôlei feminino, modalidade em que a Nestlé está presente há mais de 20 anos, essa parceria mostrou-se sólida e bem-sucedida, colecionando vitórias ao longo das últimas décadas, com início nos anos 90, com o Leite Moça, time que na época era sediado em Sorocaba e, posteriormente, em Jundiaí, com o Leites Nestlé.

 

Na atual temporada, o Vôlei Nestlé conquistou o Campeonato Paulista de 2016, chegou à semifinal da Copa do Brasil, de 2017, e está na decisão da Superliga 2016/17. Mesmo com uma grande reformulação do elenco e a permanência de apenas quatro jogadoras do ano anterior, o time comandado pelo técnico Luizomar permaneceu forte na disputa das principais competições, sendo, inclusive, convidado para participar do Mundial de Clubes em 2017. O grupo passou por um processo de inserção de jogadoras mais jovens, abrindo espaço para os futuros talentos do vôlei brasileiro, como Bia e Paula Borgo. Atletas experientes como Dani Lins, Carol Albuquerque, Tandara e Camila Brait auxiliaram como mentoras dessas novas promessas da modalidade, em apoio ao Programa Nestlé Nutrindo os Sonhos dos Jovens, lançado pela Nestlé na Europa em 2013 e que chegou ao Brasil no final de 2015.

 

“Queremos contribuir para o desenvolvimento das futuras gerações do vôlei brasileiro por meio desta parceria, trazendo o DNA do programa Nestlé Nutrindo os Sonhos dos Jovens para dentro de quadra, a fim de estimular a capacitação de jovens talentos e inspirar aqueles que estão em busca de oportunidades no mercado de trabalho”, comenta Rafael Souza, gerente executivo de branding da Nestlé Brasil.

 

Todos os títulos conquistados – A parceria Nestlé e Osasco soma todos os títulos possíveis. A empresa chegou ao clube em setembro de 2009, quando anunciou o patrocínio da marca SOLLYS. Em quatro anos, a equipe SOLLYS/Nestlé conquistou títulos importantes, como a Superliga (2009/10 e 2011/12), o tetracampeonato Sul-americano (2009, 2010, 2011 e 2012), o Campeonato Paulista (2012) e o Mundial de Clubes (2012). A troca de SOLLYS por MOLICO® ocorreu na temporada 2013/14 e permaneceu até 2014/15. Durante esse período, o time conquistou o Paulista (2013 e 2014), a Copa Brasil (2014) e o tradicional Top Volley (2014), disputado na Basileia, Suíça.

 

Em 2015/16, a equipe adotou o nome Vôlei Nestlé e conquistou o Campeonato Paulista de 2015. No segundo ano, o técnico Luizomar e suas comandadas repetiram a conquista do estadual, em 2016. Além dos títulos, o MOLICO/Nestlé, na temporada 2013/14, alcançou a incrível marca de 28 vitórias consecutivas, quebrando o recorde histórico da competição que pertencia ao Leite Moça, na temporada 1995/96.

 

O começo da Nestlé no vôlei foi em 1993, quando a empresa fortaleceu seu apoio ao esporte ao patrocinar o time de Sorocaba, que no início foi nomeado como Leite Moça e, posteriormente, Leites Nestlé. De 1993 a 1999 a Nestlé foi campeã Mundial de Clubes (1994), tricampeã Sul-Americana (1996, 1997 e 1998), tricampeã da Superliga (1994/95, 1995/96 e 1996/97) e tricampeã Paulista (1993, 1995 e 1998).




5
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
NikolaD.C.JONESNikola Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Nikola
Visitante
Nikola

Ele não é unanimidade, mas sejamos justos com o Luizomar, Em 2009 com a perda do patrocinador master de longa data devido à crise mundial, o Osasco ficou à beira de fechar as portas. O Luizomar foi lá batalhar patrocinio, e conseguiu um até melhor, com o Nestle. Todo o sucesso do time multicampeão do Osasco nos últimos anos se deve a ele.

Nikola
Visitante
Nikola

Na minha opinião, o Luizomar devia trabalhar nos bastidores como gestor, assim como fez o Jarbas Soares, ex técnico do Minas, que hoje é supervisor. O time deste ano está mais balanceado que os dos anos anteriores, que tinham muitas atacantes potentes mas péssimas de passe e defesa.

O técnico poderia ser o Spencer Lee, e o Luizomar poderia ser gestor, o sucesso do projeto é todo dele.

D.C.JONES
Visitante
D.C.JONES

Disse tudo.
Osasco fechou as portas literalmente.
Luizomar lutou e conseguiu com apoio da prefeitura e conseguiu a Nestlé, mérito total a ele.
Mas acho que isso não significa que ele tem que ser o técnico do time forever.
Só uma dúvida, os contratos são renovados anualmente?
achei que eram periodos maiores tipo em 4 anos.

Nikola
Visitante
Nikola

A maioria dos patrocinios é contrato anual, incluindo no exterior.
Por exemplo o antigo Macerata continua na mesma cidade Civitanova, mas o patrocinador já mudou N vezes: Banca Marche , Treia e o atual Lube Cucine. O Campinas tinha patrocinio do Medley, depois mudou para Brasil Kirin. E por ai vai.

Os contratos dependem de 2 variáveis: economia do país e visibilidade que o time traz para a marca.

Nikola
Visitante
Nikola

Por causa das 2 variáveis, dificilmente uma empresa faz contrato por mais de um ano. Tipo, se um time perde 3 peças, e cai de rendimento, o patrocinador pode nao renovar pq pedeu visibilidade. Ou então o caso do goleiro Bruno, contratado do Varginha, cujo patrocinador rompeu com o time por nao querer ter sua marca vinculada com o assassino. Se fosse contratod e 4 anos tinha ferrado.

Mas a maioria dos casos é por causa da economia e o retorno sobre investimento que um time traz à marca com marketing e publicidade.

Translate »