Search
Sunday 17 November 2019
  • :
  • :

Dani Lins analisa grupo do Vôlei Nestlé no Mundial de Clubes

Crédito: Hérica Suzuki

 

O Vôlei Nestlé já sabe quem terá pela frente na primeira fase do Campeonato Mundial de Clubes, torneio organizado pela FIVB (Federação Internacional de Voleibol). Detentor do título da edição de 2012, O time de Osasco está no Grupo B juntamente com Nec Red Rockets, do Japão, Eczacibasi Istanbul, da Turquia, e Volero Zurich, da Suíça. A levantadora Dani Lins e suas companheiras enfrentam na estreia o clube japonês, atual campeão asiático, no dia 9 de maio (terça-feira), às 3h30 (horário de Brasília).

 

Dani Lins é uma das líderes do elenco e uma das jogadoras com maior experiência internacional no vôlei brasileiro. Ela é campeã olímpica e tem diversos jogos pela seleção e sabe como funciona uma competição de nível mundial. “Temos no nosso grupo duas escolas bem distintas. A equipe japonesa tem um estilo mais rápido e vamos precisar ter paciência, pois a bola demora para cair. Já os clubes europeus possuem atletas de força e com muito alcance, já que são altas e descem a pancada em todos os cantos da quadra. Independente da chave, já sabíamos que esse Mundial será muito difícil”, afirma a levantadora.

 

Segundo a levantadora, o Vôlei Nestlé vai precisar ser rápido para se adaptar aos estilos diferentes de seus oponentes. “Estamos trabalhando bastante para representar bem o Vôlei Nestlé e o Brasil neste campeonato. Minha experiência atuando pelo Brasil mostra que precisamos nos adaptar em um período curto aos estilos distintos das equipes e de suas atletas. Temos no nosso time uma mistura de bolas rápidas com altas e vamos utilizar nossas qualidades para conquistar os resultados. Teremos pela frente um nível de jogo muito alto e que não tem comparação com o que vivemos na Superliga”, completa Dani Lins.

 

Depois da partida diante do campeão asiático, o Vôlei Nestlé encara o Eczacibasi Istanbul, atual bicampeão Mundial, também no dia 9 de maio (terça-feira), às 22h (horário de Brasília). O terceiro e último compromisso pelo Grupo B será contra o Volero Zurich, 12 de maio (sexta-feira), à meio-noite. Os outros quatro participantes são VakifBank Istanbul, da Turquia (campeão em 2013), Dínamo Moscou, da Rússia, Hisamitsu Springs, do Japão, e o Rexona-Sesc, do Brasil.

 

As semifinais estão confirmadas para o sábado (13 de maio). O primeiro colocado do Grupo A enfrenta o segundo posicionado do B, às 3h30. Em seguida, às 7h, o líder da chave B disputa uma vaga na final diante do segundo de A. A disputa pelas medalhas de ouro, prata e bronze serão realizadas no domingo (14). O duelo pelo terceiro lugar está marcado para as 2h30 e a decisão do título, em seguida, às 7h.

 

Três clubes brasileiros são campeões mundiais no naipe feminino. O campeonato foi realizado pela primeira vez em 1991, em São Paulo, e o Sadia, sediado em São Paulo, foi o primeiro campeão. Em 1994, o Leite Moça, com sede em Sorocaba, conquistou o título batendo o Parmalat/Matera, da Itália, em torneio realizado em Osasco, com Ana Moser como MVP. Já em 2012, o Sollys/Nestlé subiu ao topo do pódio derrotando o Rabita Baku, do Azerbaijão, campeão de 2011. Vitória por 3 sets a 0 na decisão e com Sheilla como melhor jogadora da competição.




2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
RodrigoLeona Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Acredito que de para passar em 2° na chave….Istanbul será um jogo bem díficil…, mas tenho convicção de que as meninas do Osasco passarão por Volero e Nec Red.

Leona
Visitante
Leona

Se o vollero e o eczacibasi jogarem o de sempre, vão sobrar! Se bem que agora o osasco tem passe, no ano que foi com a carcaces, tava saco de pancada!!
Olessia pra sempre! Boa sorte pro osasco !!!

Translate »