Search
Monday 10 December 2018
  • :
  • :

Em dia de ouro, prata e bronze para as brasileiras, Ágatha e Bárbara Seixas são as donas da festa

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

Pela primeira vez na história dos mundiais de vôlei de praia, uma bandeira foi hegemônica no pódio de um dos gêneros. A façanha alcançada pelas duplas brasileiras no torneio feminino na Holanda significou, também, a volta da supremacia brasileira. Com o título levantado por Ágatha e Bárbara Seixas, são cinco títulos mundiais para as brasileiras contra quatro das norte-americanas, que não puseram nenhuma dupla, sequer, nas semifinais. Prata para Taiana e Fernanda Berti, bronze para Juliana e Maria Elisa. A quarta dupla brasileira presente ao mundial, Larissa/Talita, caiu nas oitavas de final para Juliana/Maria Elisa.

 

O favoritismo de Ágatha e Bárbara Seixas, dupla número dois do mundo, contra Taiana e Fernanda Berti, número seis, talvez ficasse mais evidente se não fossem parcerias do mesmo país ou se as campanhas dos dois times na Holanda não fossem tão similares. Nesta temporada do circuito mundial, foram três finais e dois títulos para Ágatha e Bárbara contra um terceiro lugar de Fê Berti e Taiana. No mundial, cada time só tinha perdido um set em sete jogos disputados, embora o caminho das campeãs tenha sido mais duro, com duelo contra as chinesas Wang e Yue nas quartas e contra Juliana e Maria Elisa nas semis. No fim, a vitória de Ágatha e Bárbara Seixas foi por 2 sets a 0, mas com parciais apertadas, de 21-18 e 22-20.

 

Logo no primeiro ponto da partida, um ótimo rali anunciava um duelo equilibrado. Na metade final do primeiro set, Taiana e Fernanda Berti sacavam melhor e abriram 13 a 9. Foi quando o time da dianteira passou a ter problemas com a virada de bola e perdeu o set. Na parcial seguinte, Ágatha e Bárbara Seixas conseguiram abrir vantagem, mas desperdiçaram dois match points – o último, num rali de tirar o fôlego, vencido com um ataque de Fernanda Berti. Na sequência, contudo, um erro de saque de Fernanda Berti e um contra-ataque de Bárbara Seixas deram número final ao mundial feminino.

 

Na partida pela medalha de bronze, a que deixou o pódio completamente brasileiro, Juliana e Maria Elisa não jogaram bem, mas venceram Holtwick e Semmler, da Alemanha, por 2 a 1 (23-25, 21-18, 15-9). Foi a primeira medalha em mundiais conquistada por Maria Elisa, a quinta de Juliana, que ganhou um ouro, uma prata e dois bronzes com Larissa.

 

Nas premiações individuais, Fernanda Berti, que disputou um mundial pela primeira vez, foi a melhor atacante do campeonato, a alemã Semmler levou o prêmio de melhor bloqueadora, Juliana foi a maior pontuadora, Maria Elisa a melhor sacadora, a holandesa Van Iersel teve o saque mais rápido e Ágatha, foi a MVP do Campeonato Mundial feminino de Vôlei de Praia 2015.

 

Amanhã, às 15h, pelo horário de Brasília, Evandro e Pedro Solberg disputam o terceiro lugar contra Lucena e Brunner (EUA), e, às 16h, Alison e Bruno Schmidt encaram os holandeses Nummerdor e Varenhorst na decisão.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »