Search
Friday 20 October 2017
  • :
  • :

Em entrevista exclusiva, Thaísa fala sobre lesão, estimativa de retorno e futuro na seleção

Por Júnior Barbosa, Gustavo Aguiar / Equipe MDV

Thaísa volta em breve ao Eczacibasi VitrA (Foto: Eczacibasi/Divulgação)

Afastada das quadras há cinco meses, a bicampeã olímpica Thaísa está prestes a iniciar sua temporada de clubes. Thaísa sofreu uma lesão grave no tornozelo direito. A jogadora embarca ainda neste mês para a Turquia, onde defenderá o Eczacibasi VitrA pela segunda temporada consecutiva. Em entrevista exclusiva ao Melhor Do Vôlei, a atleta falou sobre sua lesão, a postura do clube, seu retorno às quadras e possivelmente à seleção. Confira:

Melhor do Vôlei: Em menos de duas semanas, você retornará para a Turquia. Como está lidando com a volta?

Thaísa: Estou bem. Meu foco agora é a minha recuperação, que precisa ser feita da melhor maneira possível. Disso depende não só o meu retorno, mas a minha carreira. Então, independentemente, de onde eu esteja, o foco será esse. Com alegria e muito foco para me recuperar bem.

MDV: O clube deu todas as garantias para a sua recuperação?

Sim. Até o momento me deram todo respaldo necessário! Graças a Deus!!!

MDV: Na temporada anterior, você atuou em diversas partidas no sacrifício. E agora, só volta quando estiver 100%?

Com certeza. Muitas vezes na minha carreira joguei no sacrifício. Essa não foi a primeira vez. Mas, agora a situação foi muito pior porque se agravou muito. Minha lesão piorou demais por não ter parado quando devia. No início forcei porque não sabia exatamente o que eu tinha. Daí quando soube, já estava muito ruim. Mas já foi. E hoje não penso em voltar se não estiver 200%.

MDV: Você manterá contato com a equipe médica que te acompanha aqui no Brasil?

Isso com certeza! Se eu tivesse ouvido eles desde janeiro, nada disso tinha acontecido. E eu confio muito no meu médico, Dr Tíric, e no Fernandinho (fisioterapeuta). Então tudo o que faço e farei passará por eles antes.

MDV: Sobre o seu clube, o que esperar para a temporada?

Sinceramente ainda não sei. Tenho contato com algumas meninas, das que sou mais próxima, e ainda estão fazendo pouquíssimas coisas. Está apenas começando a temporada lá. Eu espero que seja uma ótima temporada, em paz, e que o time jogue solto e tranquilo.

MDV: Já sabe quando você começará a treinar com bola? E a saltar?

A previsão é dezembro. Espero que antes, mas preciso respeitar meu corpo e o que meu médico mandar. Foi uma lesão muito grave e, como já disse, minha carreira depende de uma boa recuperação.

MDV: O que os seus torcedores podem esperar da Thaisa para os próximos meses?

Meus próximos meses serão de reabilitação. Muito esforço e muita superação. Está sendo muito difícil para mim. Fiquei dois meses praticamente sem pisar o chão, usando um imobilizador e muletas. Comecei a tirar as muletas com dois meses, meio aos poucos. Daí vem os medos de andar, sentar e de levantar, de subir e de descer escadas. São coisas simples, do dia a dia, que exigem uma energia absurda para eu executar. Quando completar os três meses de cirurgia, farei uma ressonância e um raio-X para ver como está a lesão, e a partir dessa data, serei liberada para começar a fazer exercícios (de verdade) na perna operada. Aí sim, começa a sofrência (risos). Daí começa a luta. Mas gosto de desafios. Me aguardem!

MDV: E a seleção? Você pensa em voltar? Mantém contato com o José Roberto Guimarães?

Antes de pensar em seleção, preciso pensar em me recuperar, estar 100% e jogando um voleibol de alto nível. Não tem como pensar em nada antes disso, infelizmente. Converso com o Ze, aliás ele tem me dado muito apoio e suporte nesse momento complicado da minha carreira. Essa situação me aproximou mais dele. E isso tem sido importante para mim.

MDV: Qual a sua opinião sobre a seleção feminina neste início de ciclo olímpico?

Fiquei bastante feliz com o que vi. Sabia que teriam dificuldades, natural. Um time todo mudado, com meninas ganhando experiência. Mas é assim que se forma uma equipe e só assim se ganha experiência. Todas nós passamos por isso. O melhor de tudo é ver a força que elas demonstraram. Não desistiram em momento algum. Vi uma mudança absurda de postura das primeiras fases para as últimas. A postura mudou, e isso influenciou demais nas últimas fases. Elas mostraram mais agressividade e uma vibração demonstrando para o que vieram. E foi sensacional. Fiquei muito feliz. Mas sabemos que tem muito o que caminhar ainda e o que evoluir. Mas é assim, com essa paciência, e muito trabalho, que os objetivos serão alcançados.

Thaísa está em fase final de recuperação (Foto: divulgação)

23




Deixe um comentário

14 Comentários em "Em entrevista exclusiva, Thaísa fala sobre lesão, estimativa de retorno e futuro na seleção"

Auto Notificar:
avatar
Ordenar por:   o mais novo | mais velho | mais votado
galinha
Visitante

eu acho a thaísa muito CHIQUEEEEEEEEE

Xu Yluin
Visitante

eu acho ela bem vulgar.

F* os haters!
Visitante

traveco invejoso.

Deivid
Visitante

Vulgar ? Cuidado com o processo por calúnia podemos rastrear seu IP, internet não é terra sem lei, se disse tem que provar e calúnia da cadeia.

BILLRAIO
Visitante

Que chilique é esse? O cara não disse que ela é vulgar, ele disse que acha que ela é vulgar. Quer tirar o direito dele achar?

TAVEIRA
Visitante

Pode ser proccessado sim. Eh o Aline viado caluniando jogadoras e tecnicos que nao sejam da panela dos Rezende do Rio Billraio carlos sao fakes do Alino

Vicente Maia
Visitante

Thaísa, torcendo por sua completa recuperação, você ainda tem muito voleibol para jogar e alegria para nos dar. Boa sorte!

Vang
Visitante

Thaisa, rainha loura e linda. Forte e temida mundo afora pela agressividade no ataque e valentia de brasileira. O temperamento e vontade de ganhar me lembra Marcia Fu. Amoooooo

Carlos
Visitante

Ouvi dizer que a Thaísa foi forçada a atuar em alguns jogos no Eczacibasi, da Turquia, mesmo sem condições. Usando infiltrações. Espero que ela não aceite isso novamente. Se tentarem, então que volte para o Brasil. É melhor voltar inteira, do que quebrada para o resto da vida.

Deivid
Visitante

Ela já jogou machucada até no Osasco, isso é bem comum, a infiltração consistem em aplicar medicamento para que mascare as dores, no Vitra ela estava ciente da lesão, porém o que foi omitido foi a gravidade da lesão.

Dani
Visitante

Foi forcada onde? Ela mesma disse que o time deu todo respaldo. Para de inventar

didi
Visitante

Esse carlos aline carla dias nao se manca kkkkkkkkk vive de mentir e caluniar sujeito rasteiro bixa mal amado

BILLRAIO
Visitante

Quando acabou a olimpíada ela falou que iria pensar se iria voltar ou não para a seleção. Que só voltaria se algumas coisas melhorassem. Temos centrais que darão conta do serviço. “O cemitério esta cheio de homens insubstituíveis.” Charles de Gaulle

didi
Visitante

Mentiroso cara de pau

wpDiscuz
Translate »