Search
Monday 21 October 2019
  • :
  • :

Em sua conta do Instagram, ponteira Gabi Candido explica o motivo do pedido de dispensa da Seleção

Gabi: “Tenho uma doença chamada síndrome do pânico” (Foto: Divulgação/FIVB)

 

Por Daniel Rodrigues

Na última quinta-feira (18), foi divulgada a lista das primeiras convocadas de José Roberto Guimarães para integrarem à Seleção Brasileira Feminina de Vôlei. A ponteira Gabi Candido, destaque do Sesi Vôlei Bauru, foi uma das escolhidas pelo técnico tricampeão olímpico. No entanto, a atleta pediu dispensa por motivos pessoais.

 

Na manhã desta quarta (24), a jogadora explicou em sua conta do Instagram, que sofre de síndrome do pânico, fato que motivou à decisão da dispensa. Confira na íntegra a explicação de Gabi:

 

“Sirvo a seleção brasileira de base com muito orgulho desde 2012. NUNCA (e quem me conhece sabe e pode afirmar) deixei de dar todos os dias o melhor de mim. Sou imensamente grata ao Zé Roberto pelo reconhecimento do meu trabalho. Sou imasamente grata ao meu técnico Anderson e ao SESI Bauru que me ajudaram a terminar a temporada da melhor maneira que eu poderia.
Não devo satisfação há NENHUM de vocês, mas já que vocês gostam TANTO de nos julgar, por motivos que não cabem a vocês eu vou explicar resumidamente o porquê de eu não ter me apresentado.
Tenho uma doença chamada síndrome do pânico; ou seja “crises repentinas de ansiedade aguda, marcadas por muito medo e desespero, associadas a sintomas físicos e emocionais aterrorizantes.” para que entendam melhor.
Estar na seleção é uma cobrança muito grande, pressão, viagens longas, quantidade alta de treinamentos, cortes, tudo o que deixa ansiosa e faz atacar minha doença. Estou me tratando há dois anos. Mas não existe 100% de cura para esse tipo de doença. Ela vem e volta quando quer. Quando eu permito. Mas as vezes esse “permitir” foge do meu controle. Em 2017, no mundial Sub 23 fui atacada por essa crise. Não consegui jogar um jogo sequer do campeonato no qual eu tanto esperei e treinei para representar meu país. Em 2018 na copa pan americana na qual eu fui chamada para seleção novamente a história se repetiu.
Não conseguia ficar sozinha. Não conseguia tomar banho de porta fechada sozinha; alguém sempre tinha que estar conversando comigo. Alguém chegava atrás de mim e eu me assustava. Vocês gostam de ler isso? Não? Eu não gosto de passar por isso. Imagina você viver 24h do seu dia amedrontada por sua própria sombra. Imagine só você não conseguir andar sozinha e se sentir imprestável como eu me sentia. Sentia que só dava trabalho para os outros, que deixavam de viver a vida deles pra cuidar de mim.
Fui me apresentar no SESI Bauru somente dois meses depois do campeonato da seleção porque eu não tinha condições de sair da minha cama. Por medo.Eu não queria ter esse tipo de doença. Não queria estar passando por isso, e queria MUITO que as pessoas antes de cuidarem da minha vida, procurassem saber o real motivo do meu pedido de dispensa. Dói muito em mim ler comentários tão cruéis me chamando de covarde. De pessoas que nem se quer me conhecem ou sabem quem eu sou. Agradeço muito a Deus por estar melhor hoje e a minha família que me dá total apoio e conforto para que eu melhore cada dia mais. E para os corneteiros de plantão, e pra quem me pergunta de coração aberto e quer o meu bem, é por isso que em 2019 peço dispensa da seleção.
Por estar com problemas de saúde e necessitar de cuidados e o bem estar que somente a minha família me proporciona. Porque no momento, depois de uma longa temporada cansativa e com todos os objetivos do primeiro ano de SESI Bauru sendo alcançados, preciso descansar meu corpo e minha mente. As que estão ou se apresentarão, quero aplaudi-las de pé porque só quem tá lá sabe o quanto a barra é pesada. Desejo sorte a todas as meninas que terão a oportunidade se estar ali. Torcerei com todo o meu coração por cada uma delas. Coisa que vocês também deveriam fazer.
Já existem muitas doenças, brigas, armas de fogo nos matando. Vamos nos ajudar, ao invés de apontar o dedo. Seja amor. Agregue. ✨❤️
Fiquem em paz agora e com Deus.
.
.
Créditos texto: @lorenneteixeira obrigada miga”




2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Hermes Correiamario costa Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Hermes Correia
Visitante
Hermes Correia

Desejando muita sorte e força para a atleta Gabi Candido na superação de seu problema de saúde. Agora ao José Roberto e equipe cabe umas perguntas: Será que eles não conheciam os problemas da atleta?? Se não sabiam, tinham a obrigação de saber!! Por que expor a atleta a explicações e revelações de seus problemas pessoais nas redes sociais?? Parece que alguma coisa não vai bem na seleção feminina!!

mario costa
Visitante
mario costa

Só quem viveu isso, ou teve um amigo ou parente com essa síndrome, sabe o real significado do que diz Gabriela, que realmente não precisava dar satisfação à ninguém além da comissão técnica. mas em tempo de verdades de redes sociais, em que todos se sentem no direito de invadir a privacidade do outro com a suas próprias convicções, coube a ela o papel de CALAR a boca de tanto comentarista que em rede nacional julgam e depreciam a imagem de atletas sem o mínimo pudor. Parabéns Gabriela Cândido pela coragem e pela temporada no SESI. Torço cada vez mais… Ler mais »

Translate »