Search
Tuesday 28 February 2017
  • :
  • :

Entrevista: Destaque da Liga Italiana, Adenizia teve um bate papo exclusivo com o Melhor do Vôlei

Crédito: Filippo Rubin/LVF

Em sua primeira experiência na Itália, a central Adenizia tem sido peça chave para a equipe do Savino Del Bene Scandicci. O clube ocupa a sexta colocação na classificação geral e a brasileira é a segunda central com mais pontos da Liga Italiana, com 121, em 10 jogos disputados. Além disso, é a central que mais bloqueia (42 pontos em 40 sets).

Em entrevista exclusiva ao Melhor do Vôlei, Adenizia falou sobre transferência para a Itália e avaliou como tem sido a experiência. “Tem sido maravilhosa! Pensei que seria mais difícil por causa da língua e da temperatura, mas está correndo tudo bem. As meninas me acolheram super bem, me ajudaram muito. Me dedico cada minuto para falar o mais rápido a língua delas. Lógico que ainda cometo erros, mas elas me ajudam, me ensinam e está sendo ótimo para o meu voleibol. Estou jogando contra as principais centrais do mundo, aprendendo um modo diferente de bloquear e de pensar”.

 Acostumada com grandes desafios em sua carreira, a adaptação também não foi empecilho para a talentosa central brasileira, que se mostra grata às pessoas que a acolheram na Itália. “Minha adaptação foi rápida. Eu tive tanta ajuda que dava prazer em fazer tudo para eles. Todos me deixaram à vontade. Meu técnico Mauro Chiappafreddo confia muito em mim e minha opinião é muito importante para ele. As meninas então, não tem o que falar. Elas tiveram muita paciência, principalmente quando eu falava errado uma palavra ou falava uma jogada em português. Elas foram fundamentais para que tudo fosse mais rápido. Eles brincam que nunca viram ninguém falar tão rápido o italiano, mas quando você está feliz, tudo flui”.

 Questionada sobre as diferenças entre a Superliga e a Liga Italiana, a central pontuou alguns aspectos. “No Brasil temos várias jogadoras de bola rápida, enquanto aqui são várias jogadoras de bola alta. No Brasil, o modo de bloquear é diferente e foi o que eu mais senti no começo, mas já estou pegando o jeito. Fiz muito treinamento específico de base, para aprender a bloquear igual a elas e já tenho conseguido bons números na Liga, através deste fundamento”.

 Muitos atletas, quando deixam o Brasil e começam a atuar na Itália, sentem uma valorização maior e um carinho gigantesco também por parte da torcida e com Adenizia não foi diferente. “Eu sabia do amor que eles tinham pelo voleibol. Acompanhava pela TV, mas ao vivo é outra coisa. Aqui não tem distância! Eles vão a todos os jogos, eu sinto o carinho deles por mim e sou grata. Quando você joga fora, o mundo passa a te conhecer. Por mais que você jogue na Seleção, eles são desconfiados e você tem que vir e mostrar seu voleibol”.

Sobre esses novos desafios e a distância dos familiares e amigos, Adenizia revela estar se redescobrindo. “Sou muito feliz pelo meu time, pela cidade e pelo campeonato. Está sendo ótimo, não só como atleta, mas também como pessoa. Estou aprendendo a valorizar o que eu tinha e não tenho mais. Por exemplo, tinha empregada todos os dias, agora eu faço minha comida, lavo roupa. Sinto falta dos meus amigos e família, e isso me ensina a dar mais valor ainda. Hoje estou conhecendo uma outra Adenizia”.

Rodrigo Quizi

25




Deixe um comentário

1 Comentário em "Entrevista: Destaque da Liga Italiana, Adenizia teve um bate papo exclusivo com o Melhor do Vôlei"

Auto Notificar:
avatar
Ordenar por:   o mais novo | mais velho | mais votado
Hermes Correia
Visitante

Quando ele voltar para o Vôlei Nestlé vai estar ainda melhor.!!

wpDiscuz