Search
Tuesday 28 January 2020
  • :
  • :

Fabíola comemora triunfo do Sesc RJ, mas alerta: “Tem muita coisa pela frente”

Levantadora foi eleita a melhor do jogo. (Foto: Luciano Belford)

O resultado de 3 sets a 1 (25/22, 25/19, 20/25 e 26/24) pode mascarar o quão emocionante foi a partida entre Sesc RJ e Pinheiros. Em casa, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho abriu 2-0, parecia encaminhar uma vitória tranquila, mas teve que suar muito a camisa para fechar a partida diante do adversário paulista. Após um triunfo na terceira parcial, as visitantes cresceram em quadra e obrigaram o time carioca a dar tudo de si para conseguir mais três pontos na Superliga feminina de vôlei 19/20. Com o triunfo, a liderança na competição foi mantida, com 23 pontos em oito jogos.

Eleita a melhor em quadra, a levantadora Fabíola mostrou todo o seu repertório na noite desta terça. Ainda enquanto a maré estava favorável, nos dois primeiros sets, fez o bloqueio do Pinheiros dançar em algumas ocasiões, e deixou sua marca em um ponto numa deixada de segunda. No entanto, nos momentos difíceis, a partir da terceira parcial, que fez valer toda sua experiência para guiar o Sesc RJ para a vitória.

“A equipe está de parabéns. Conseguimos sair de uma dificuldade enorme e só conseguimos pela força do grupo. No último set contamos com a entrada da Renatinha, que substituiu a Tandara, e neste momento o grupo se fechou para ir buscar a virada. Isso é que faz o time ficar mais forte. Estamos trabalhando muito, felizes pelas oito vitórias, mas tem muita coisa pela frente ainda. Este é o caminho, mas precisamos seguir firmes”, disse Fabíola.

Citada pela companheira, a oposta Renatinha tem sido fundamental para o Sesc RJ neste início de temporada. Na segunda metade do quarto set, quando Tandara lesionou o nariz na tentativa de salvar uma bola, ela foi convocada pelo técnico Bernardinho para ajudar a equipe a buscar a virada no placar. Naquele momento, o Pinheiros caminhava para levar a partida para o tie break, mas a virada veio na raça.

“A gente que fica no banco sabe que não vai entrar numa hora boa, não vai ser quando o placar estiver com uma vantagem boa para nós. Sabemos que nossa entrada precisa ter, acima de qualquer coisa, vontade. Podemos até errar, mas com a convicção de que estamos dando o nosso melhor pelo time. Eu sabia que numa situação daquela, não poderia deixar a bola cair na minha frente. E as largadas foram todas ali, em mim. Acho que acaba dando certo porque eu entro com muita vontade. E o time sempre abraça. É isso, a força do grupo. Voltei para o projeto depois de muitos anos, mudaram muitas peças, mas o espírito continua o mesmo”, finalizou Renatinha.

Tandara, mesmo sem jogar os últimos momentos da partida, terminou como a maior pontuadora, com 20 acertos. Agora, o Sesc RJ se prepara para encarar o Minas, no sábado (14.12), às 21h30, em Belo Horizonte.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »