Search
Wednesday 18 September 2019
  • :
  • :

Kosheleva: “Jogar aqui tem me deixado feliz”

Ponteira comemora momento do Sesc RJ na temporada. (Foto: Divulgação)

O Sesc RJ confirmou mais uma vez a boa fase no returno da Superliga Cimed Feminina 18/19. Diante do Fluminense, na noite desta terça-feira (12.02), o time comandado pelo técnico Bernardinho fez 3-0 (25-19, 25-16 e 25-23) e conseguiu sua sexta vitória seguida, alcançando os 37 pontos, na terceira colocação.
Destaque do time diante do Fluminense, a ponteira Kosheleva foi eleita a melhor em quadra. Com incríveis 19 pontos, ela também foi a maior pontuadora, comprovando sua evolução pessoal.
“Eu não acho, tenho certeza de que estamos evoluindo e mostrando nos jogos. Tivemos um início muito difícil na Superliga, principalmente para mim, que voltava de uma lesão grave. Mas sempre seguimos trabalhando muito, acreditando. E eu espero que melhoremos ainda mais”, afirmou Kosheleva, agradecendo ao apoio que recebeu de companheiras, comissão técnica e torcedores.
“O carinho que eu sempre recebi aqui é incrível. Preciso sempre dizer muito obrigado a todos. Jogar aqui tem me deixado muito feliz”.
Sobre o futuro, a estrela russa espera que possa brilhar ainda mais. Ciente de que terá adversários cada vez mais duros neste fim de returno, Kosheleva faz uma previsão otimista.
“Respeito muito todos os adversários e o trabalho realizado nas outras equipes. Mas eu não estaria sendo verdadeira se não dissesse que acredito muito no meu time. Não estou preocupada com o desempenho dos outros. Temos tudo para conseguir bons resultados diante de qualquer equipe”, finalizou.
O próximo compromisso do Sesc RJ será neste sábado (16.02), na Jeunesse Arena, diante do Hinode Barueri. A partida marcará o duelo entre o terceiro e o quarto colocado.
O jogo
O Sesc RJ começou a partida implacável, com Kosheleva sendo muito acionada e correspondendo. O time de Bernardinho abriu 4-1 com três pontos da russa, mas o Fluminense foi buscar o empate, após bobeadas do sistema de passe do Sesc: 5-5. A partir daí a partida teve um momento de equilíbrio, até Thaisinha cravar uma bola na entrada de rede e abrir dois pontos para o Tricolor: 10-8. A ponteira do Flu continuou sendo fundamental para seu time e emplacou um ace, colocando três pontos a frente: 13-10.
Bernardinho pediu tempo, acertou seu time e deu certo. Em um ace de Kosheleva o placar já mostrava 14-13 para o Fluminense. E a virada foi questão de tempo. Com uma chutada, Juciely empatou em 15-15. Logo em seguida, dois erros do Tricolor deram a vantagem que a equipe do Sesc precisava para deslanchar e fechar: 25-19 em uma bola de graça que Roberta converteu.
O segundo set começou como o primeiro, com Kosheleva sendo protagonista. A russa abriu o marcador com um ace. E logo depois a vantagem já era de quatro pontos: 6-2, após Joycinha mandar para fora um ataque na saída de rede do Fluminense. Bia bloqueou duas vezes Joycinha na saída de rede e aumentou a diferença para 13-8. Só que era a vez do Flu crescer.
Depois de dois erros seguidos da equipe de Bernardinho, as donas da casa até esboçaram uma reação (14-17), mas já era tarde demais.
O Sesc voltou a crescer numa boa passagem de Monique pelo saque. Kosheleva fez dois pontos seguidos e praticamente decretou a vitória: 23-16. Drussyla, que ainda está em fase de recuperação de uma fratura por estresse, fez o ponto 24 numa pipe e um erro do Flu encerrou o set: 25-16.
A terceira parcial começou com o Fluminense na frente. Com uma instabilidade na linha de passe, o Sesc viu o rival abrir 4-1. Bernardinho parou a partida, fez seu time retomar a confiança e com Monique, na saída de rede, veio o empate: 7-7. Pressionado, o Flu começou a errar. Pri Daroit atacou para fora e deu a virada para o Sesc: 11-10. Kosheleva emplacou um ace logo em seguida: 12-10. E Pri Daroit acabou errando mais uma bola, obrigando Hylmer a pedir tempo: 13-10.
O Flu voltou para o jogo e foi buscar o empate em 14-14, fazendo Bernardinho também gastar um pedido de tempo. Com Drussyla em quadra, fazendo boa passagem pelo saque, o Sesc conseguiu abrir novamente. Em um erro de Thaisinha, tentando uma paralela na entrada de rede, o time de Bernardinho fez 18-15. Hylmer usou seu segundo pedido de tempo, mas não conseguiu voltar para o jogo: 25-23, em um ataque de Peña pela entrada de rede.



Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »