Search
Saturday 19 October 2019
  • :
  • :

Liga das Nações: Brasil encara Estados Unidos na semifinal

Lucarelli foi o maior pontuador contra o Irã. (Foto: FIVB)

A seleção brasileira masculina de vôlei entrou em quadra nesta sexta-feira (12.07), em Chicago, nos Estados Unidos, precisando da vitória. Só o resultado positivo colocaria a equipe dirigida pelo técnico Renan na semifinal da Liga das Nações. E o Brasil fez o seu papel: venceu o Irã em um jogo extremamente disputado, por 3 sets a 2 (25/20, 25/23, 24/26, 20/25 e 15/10) e encara a seleção anfitriã, neste sábado (13), valendo vaga na decisão. O outro finalista sairá do confronto entre a Polônia e a Rússia, que jogam às 19h. As partidas terão transmissão do Sportv 2.

A equipe verde e amarela fez 14 vitórias e apenas uma derrota em toda a fase de classificação e chegou a Chicago na liderança da tabela, com 39 pontos. Na primeira partida da Fase Final acabou superada pela Polônia por 3 sets a 2 e precisava da vitória nesta sexta-feira para seguir adiante.

Ontem, o ponteiro Lucarelli apresentou grande desempenho e saiu de quadra como maior pontuador do Brasil, com 16 acertos – sendo seis de saque.

“O time como um todo sacou muito bem hoje e tendo um levantador como o Marouf do outro lado temos que fazer o máximo para não deixar o passe na mão. É muito importante ter essa consciência e hoje todos foram bem no saque e, com certeza, isso vai ser fundamental na semifinal de amanhã também”, afirmou Lucarelli.

Capitão do Brasil, o levantador Bruninho comentou sobre como a equipe verde e amarela conseguiu reagir depois de ver o adversário empatar o jogo em 2 sets a 2.

“Reagimos com o grupo, com as trocas que o Renan fez, e com o coração. Ainda estamos sofrendo em alguns momentos do jogo, na dificuldade o time ainda fica um pouco tenso, e enfrentamos um time que precisa de paciência para virar bola. Sem contar que hoje parecia que estávamos no Irã de tanto torcedor e o time deles se inflamou com isso”, comentou Bruninho.

Revezando com Fernando Cachopa ao longo do jogo, o levantador brasileiro fez questão de destacar que a força do conjunto brasileiro sempre vai sobressair.

“O mais importante de tudo é vestir essa camisa, que é muito maior do que qualquer jogador. Não pode existir nenhum tipo de vaidade em relação a isso, então, fazer parte deste grupo é uma honra, um orgulho. E essa troca foi importante. O Cachopa está fazendo um grande trabalho, merece, e nosso time é muito homogêneo. O Alan entrou bem, o Maurício Borges também, então essa é a força que o Brasil demonstra há tantos anos”, concluiu Bruninho.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »