Search
Thursday 14 November 2019
  • :
  • :

Mesmo com derrotas, dia brasileiro no Mundial da Holanda tem saldo positivo

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

A segunda-feira do vôlei de praia do Brasil, no Campeonato Mundial da Holanda, teve de tudo. Teve quem perdesse a invencibilidade, quem se complicasse na disputa pela classificação, mas teve também quem fechasse primeira fase na liderança de seu grupo, o que deve, em teoria, garantir um chaveamento mais tranquilo nos mata-matas.

 

Com um jogo a mais que Ricardo/Emanuel, que só entram em quadra para a terceira rodada amanhã, Alison/Bruno Schmidt é a única dupla masculina brasileira com três vitórias no mundial. Hoje, o time derrotou a dupla austríaca Doppler/Horst por 2 a 0 (21-19, 21-14) e fechou o grupo C na liderança.

 

Mesmo com a derrota, os austríacos garantiram o segundo lugar da chave, ainda que com apenas uma vitória, porque Jefferson/Cherif, do Qatar, perdeu para Court/Schumann (Austrália) por 2 a 0 (21-19, 26-24). No tríplice empate na segunda posição, a Áustria teve set average de 0,75, o Qatar, 0,6, e a Austrália, eliminada, 0,5. Os qataris só saberão se vão para a próxima fase quando a rodada da terça-feira acabar, pois precisam ser uma das oito melhores duplas terceiras colocadas.

 

Já para Álvaro/Vítor Felipe e Evandro/Pedro Solberg, o dia foi de derrota. Os representantes do Brasil no Pan de Toronto foram derrotados pelos espanhóis Marco e García em 2 sets a 1 (21-13, 16-21, 15-13). Amanhã, para não dependerem de resultados noutros grupos, Álvaro e Vítor Felipe precisam vencer a dupla norte-americana Gibb/Patterson.

 

Evandro e Pedro Solberg também foram vencidos. Os mexicanos Virgen e Ontiveros não tiveram muita dificuldade para bater a dupla brasileira em 2 a 0, com parciais de 21-18, 21-11. Agora, para os brasileiros, é imperativo vencer a dupla alemã Walkenhorst/Windscheif, que também tem uma vitória e uma derrota e precisa da vitória com a mesma ênfase.

 

Nas duplas femininas, Juliana e Maria Elisa fecharam a participação na primeira fase com uma derrota e o segundo lugar do grupo G. As brasileiras venciam as alemãs Laboureur e Sude por 1 set a 0, tinham 18-15 no segundo set, mas permitiram a virada (17-21, 21-19, 15-13).

 

Por outro lado, Taiana e Fernanda Berti, assim como Ágatha e Bárbara Seixas, tiveram uma jornada vitoriosa.

 

Taiana/Fê Berti venceu as suíças Forrer e Vérgé-Depré por 2 a 0 (21-19, 27-25) e deu passo quase definitivo para ficar com o primeiro lugar da chave. É bem verdade que existe uma possibilidade de as brasileiras ficarem na terceira posição do grupo I, mas isso dependeria de uma derrota com saldo de pontos desastroso na última rodada e vitória de Forrer e Vergé-Dépré sobre as sul-africanas por larga margem de pontos – isso, sim, bem provável. Contudo, o mais lógico é dizer que, às brasileiras, basta um set na terça-feira para assegurarem o primeiro lugar da chave.

 

Para Ágatha e Bárbara Seixas, a vitória sobre as norte-americanas Day/Kessy por 2 a 0 (22-20, 21-10) garantiu a primeira posição de seu grupo F. Com três vitórias e nenhum set perdido, só a campanha das alemãs Holtwick e Semmler, que venceram o grupo D, se iguala, até aqui, no torneio feminino.

 

Veja quais são as duplas brasileiras em ação na terça-feira, último dia da fase de grupos:

 

8h – Amsterdã – LARISSA/TALITA x Goricanec/Hüberli (Suíça)
9h – Haia – TAIANA/FERNANDA BERTI x Zumkehr/Heidrich (Suíça)
13h – Amsterdã – RICARDO/EMANUEL x Herrera/Gavira (Espanha)
14h – Roterdã– EVANDRO/PEDRO SOLBERG x Walkenhors/Windscheif (Alemanha)
16h – Appeldoorn – ÁLVARO/VÍTOR FELIPE x Gibb/Patterson (EUA).




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »