Search
Monday 14 October 2019
  • :
  • :

Naiane fala sobre sua primeira experiência na Seleção Adulta: “Acredito que as portas se abriram para o futuro”

Crédito: Arquivo Pessoal

Crédito: Arquivo Pessoal

 

Acostumada a frequentar as categorias de base da seleção brasileira e após duas temporadas quase impecáveis com o Camponesa/Minas, a jovem levantadora Naiane mostrou cautela e disse estar no caminho certo. A minastenista viveu, nos últimos dois meses, a primeira experiência com a seleção brasileira Adulta, conquistou o título de campeã do Grand Prix Feminino e treinou ao lado de campeãs olímpicas. A atleta soube aproveitar a oportunidade que teve com o técnico José Roberto Guimarães, considerado um dos melhores do mundo, e acredita que conseguiu abrir portas para o futuro.

 

De volta a Belo Horizonte, Naiane iniciou a pré-temporada para defender o Camponesa/Minas pelo terceiro ano seguido. A atleta comemorou a primeira convocação para a seleção Adulta e acredita ter aproveitado a oportunidade. “Ser chamada para treinar em um ano olímpico representa muita coisa para minha carreira. Ter vivenciado toda a cobrança, toda a pressão, devido a preparação para os Jogos do Rio, foi muito importante para mim. Acredito que as portas se abriram para o futuro. Poderia ter sido qualquer outra levantadora do Brasil, mas, por algum motivo, me chamaram. Essa experiência me deixa muito mais preparada para a próxima Superliga e para assumir de vez uma vaga na seleção Adulta no futuro”, projetou.

 

Naiane treinou e se preparou com a seleção para as disputas do Grand Prix. O técnico José Roberto Guimarães, que tem como auxiliar Paulo Coco, treinador do Camponesa/Minas, aproveitou a competição para testar o elenco e escolher as 12 brasileiras que disputarão os Jogos do Rio de Janeiro. Com muita cautela e tranquilidade, a levantadora minastenista disse que aproveitou a chance e afirmou que ainda não era a hora de pensar em Olimpíadas.

 

“Sabia que tinha possibilidades de disputar o Grand Prix, mas sempre tive em minha cabeça que, de certa forma, ainda não era a hora de disputar as Olimpíadas. Falo isso pelo fato de eu ainda não me sentir preparada. Isso não é segredo, todo mundo sabe que, pela minha pouca idade, ainda não tenho bagagem”, comentou a atleta que revelou ter recebido o mesmo tratamento que as atletas mais velhas. “A comissão técnica me tratou como trata as principais atletas olímpicas do Brasil, e isso foi muito bacana. Recebi muitas dicas e apoio de todos. Isso vai me ajudar muito no futuro”, completou a atleta.

 

Para a levantadora do Camponesa/Minas, o Brasil chega ao Rio de Janeiro com grandes chances de conquistar o tricampeonato olímpico. “Temos jogadoras individuais excelentes, com grande experiência internacional. Mas acredito que a união do grupo vai fazer a diferença em quadra. Talvez a seleção não seja a mais alta ou a mais forte, mas o conjunto, no fim das contas, sempre faz a diferença. Não tenho dúvidas de que vai dar certo. O trabalho tem sido muito bem feito”, ressaltou a jogadora de 21 anos.

 

Fonte: minastenisclube.com.br/esportes/volei-feminino/




5
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
1 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
alineuóHermes CorreiaMárcia OteroCARLOS GUSTAVO SOARESanonimo Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Hermes Correia
Visitante
Hermes Correia

Não entendo porque a levantadora que vem sendo eleita a melhor da superliga já há mais de duas temporadas, no caso a Macris, não tem chance de jogar na seleção ??

alineuó
Visitante
alineuó

A premiação de melhor levantadora é baseada em estatística. Isso é quantitativo.
Não estou dizendo que ela é melhor ou pior.
Não existe processo que avalie a questão qualitativa. Esse aspecto depende de quem visualiza o processo de clubes.

Márcia Otero
Visitante

NANE TOQUE D’ OURO A PARAENSE ABUSADA. PRESENTE JÁ É, FUTURO MAIS AINDA.

CARLOS GUSTAVO SOARES
Visitante
CARLOS GUSTAVO SOARES

NAIANE MOSTROU NO MONTREUX VOLEY MARTERS, QUE VEIO PARA FICAR,SÓ NÃO GOSTEI DA FORMA COMO ELA SE COMPORTA COM AS COMPANHEIRAS NA HORA DE COMEMORAR O PONTO,TEM QUE VIBRAR, CHAMAR ATENÇÃO DA EQUIPE,LEVANTADOR TEM QUE SER COMUNICATIVA,EXPRESSIVA,CHAMANDO ATENÇÃO DO SEU TIME A CADA JOGADA,NAIANE TUDO BEM VOÇÊ JOGOU COM AS MENINAS DO SUB-23,MAS LÓGICAMENTE ESSA SELEÇÃO FOI REPRESENTAR O BRASIL EM UMA COMPETIÇÃO ADULTA,EMBORA CONTRA TURQUIA TINHAMOS O JOGO NAS MAÕS, A FALTA DE CONFIANÇA DO GRUPO NOS LEVOU DERROTA, TEMOS QUE SER SEGURO NAQUILO QUE SABEMOS FAZER DE MELHOR,O VOLEIBOL E UM ESPORTE QUE NÃO SÓ ATAQUE PODE SER… Ler mais »

anonimo
Visitante
anonimo

Naiane e otima mais eu acho a Juma melhor.

Translate »