Search
Sunday 8 December 2019
  • :
  • :

Praia: Evandro e Bruno Schmidt estreiam dupla com ouro

Evandro (esq) e Bruno Schmidt exibem medalha de ouro (Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV)

A estreia da dupla Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) não poderia ser melhor. No primeiro torneio juntos, o carioca campeão mundial e o brasilense campeão olímpico conquistaram a etapa de Fortaleza (CE) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia 18/19. Na final disputada na noite deste sábado (23.02), no Aterro da Praia de Iracema, eles superaram Ricardo e Álvaro Filho (BA/PB) por 2 sets a 0 (21/16, 21/17), em 47 minutos.

A próxima etapa da temporada acontece de 20 a 24 de março, em Natal (RN). Antes, de 12 a 16 de março, seis duplas – Alison/André (ES), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF), Guto/Saymon (RJ/MS), Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB), Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB) e Thiago/George (SC/PB) – participam da etapa quatro estrelas de Doha (Qatar), pelo Circuito Mundial 2019.

A campanha de Evandro e Bruno na capital cearense foi perfeita. Seis jogos, seis vitórias, nenhum set perdido e um belo cartão de visitas para o público, que vibrou com um grande espetáculo. Evandro comentou o primeiro título da dupla e não poupou elogios ao parceiro. Eles conquistaram os primeiros 400 pontos no ranking geral do circuito.

“O Bruno é conhecido como ‘Mágico’ e isso é absolutamente justo. Ele faz jogadas incríveis e é um atleta fenomenal, cheio de recursos. E ele me deixa muito calmo, tranquilo, disse desde o início para nos divertimos em quadra. Sabemos que ainda temos muito para crescer, não estamos no auge da nossa parte física e tática ainda, mas temos muita vontade de evoluir, vamos buscar fortalecer esse time. Além disso, ele possui uma leitura muito boa do jogo, me auxilia dando dicas sobre o posicionamento dos braços no bloqueio. Estou muito feliz, vamos descansar e voltar para o trabalho mais motivados”, disse Evandro.

Bruno Schmidt também comentou a motivação com a nova parceria e elogio o nível do tour nacional. Pelo título, ele e Evandro recebem um prêmio de R$ 45 mil. O defensor agora terá alguns dias de descanso ao lado da família, em Vila Velha (ES), mas na sequência retoma as atividades no CT Leblon, no Rio de Janeiro, sob comando de Ednílson Costa, o ‘Ed’.

“O Circuito Brasileiro é maravilhoso. Nós viemos com o propósito de apenas jogar, sem cobrança de resultados. Temos um prazo curto para entrar em forma. Temos apenas uma semana de treino, então viemos sabendo das dificuldades. Jogar com o Evandro é contagiante. Ele me pede para falar no jogo, estamos querendo fazer acontecer, sem cobrar o resultado precocemente. Pensamos agora um dia por vez. O Evandro vem evoluindo muito, é o melhor sacador das últimas temporadas, é muito ter um atleta como ele. O Circuito Mundial tem ficado cada vez mais competitivo. Mostrar uma evolução rápida como time é importante. Vamos seguir com o trabalho forte”, destacou o campeão olímpico.

Na disputa da medalha de bronze, antes da decisão, Guto e Saymon (RJ/MS) superaram Hevaldo e Arthur Lanci (CE/PR) por 2 sets a 1 (21/17, 15/21, 13/15), completando o pódio. Saymon analisou o resultado e destacou a regularidade da parceria.

“Fechamos essa parceria no final do ano passado, e em seis etapas temos quatro pódios. Só tenho a agradecer meu parceiro, ele está batalhando muito, estamos muito concentrados e empenhados em fazer esse time dar certo. Pensamos nos Jogos Olímpicos de 2020, mas sabemos que primeiro temos que caminhar, buscar um passo de cada vez”, disse Saymon.

“Hevaldo e Arthur estão jogando muito bem, começaram a temporada com título e o nível deles está muito alto. A gente entrou com uma estratégia, mas a chuva atrapalhou um pouco, demoramos a nos adaptar. Estamos no início de trabalho, mas conseguimos nosso primeiro objetivo, nos mantermos no pódio do Circuito Brasileiro. A temporada é pesada e vamos seguir, agora pensando na etapa do Circuito Mundial”, completou Guto.

A medalha de prata de Ricardo e Álvaro Filho rendeu mais 360 pontos no ranking do Circuito Brasileiro. O campeão olímpico e o medalhista pan-americano chegaram pela segunda vez consecutiva à final e agora possuem 1.280 pontos na temporada. O segundo lugar também rende uma premiação de R$ 29 mil ao time.

Guto e Saymon também chegaram aos 1.280 pontos com os 320 pontos conquistados pela medalha de bronze. Eles recebem um prêmio de R$ 20 mil. A liderança do ranking geral é de Eduardo Davi/Adrielson (PR), que caiu nas quartas de final em Fortaleza e agora tem 1.320 pontos em cinco etapas disputadas.

O Circuito Brasileiro 18/19 conta com sete etapas, começando em setembro de 2018 e seguindo até abril deste ano. Na primeira etapa da temporada, disputada em Palmas (TO), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) ficaram com a medalha de ouro. Já na segunda parada, disputada no mês de outubro, em Vila Velha (ES), títulos para Guto/Saymon (RJ/MS) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ).

Em Campo Grande (MS), em novembro do ano passado, ouro de Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Ágatha/Duda (PR/SE). Já em janeiro deste ano, na retomada do tour em São Luís (MA), títulos para Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE). Ainda serão disputadas etapas em Natal (RN), em março, e João Pessoa (PB), em abril.

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. A competição distribui R$ 45 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos quase R$ 500 mil por etapa.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »