Search
Wednesday 21 August 2019
  • :
  • :

UPCN termina de estragar Mundial do Cruzeiro e fica com medalha de bronze

Divulgação/FIVB.

Leal entrou no jogo apenas no meio da partida, mas já era tarde mais.

Nem o mais pessimista dos torcedores cruzeirense poderiam imaginar que o tão badalado Sada Cruzeiro, candidatíssimo ao bicampeonato mundial, pudesse ficar fora até do pódio. Mas aconteceu: neste sábado (10/05), os argentinos do UPCN venceram a equipe de Marcelo Mendéz por 3 sets a 2, parciais de 17-25, 29-31, 25-23, 25-16 e 15-13. É a primeira medalha de uma formação argentina no Mundial de Clubes.

O Sada Crueiro parece que não havia acordado do pesadelo vivido ontem no Mineirinho, ao perder a semifinal para a multinacional Al-Rayyan. Começou o jogo da medalha de bronze até bem (7-8), mas sempre atrás no placar e viu os argentinos abrirem vantagem, sempre depois de boas defesas e contra-ataques certeiros com Théo (11-16). Wallace e Leal, principais nomes ofensivos do time, não corresponderam e os hermanos fizeram 25 a 17 com facilidade. Na parcial, foram 17 pontos de ataque da equipe da Argentina, contra apenas dez da equipe do Brasil. 

Para o segundo set, o técnico Marcelo Mendéz já promoveu a entrada do central Douglas Cordeiro no lugar de Isac. E assim como na primeira parcial, os times iniciaram trocando ataques (7-8). Durante todo o set, a igualdade no placar foi a tona entre os dois times (15-16), que chegaram até o 22 empatados. Foi quando o fundamento bloqueio resolveu aparecer com Éder, obrigando o técnico argentino a parar o jogo. Em uma trapalhada do juiz, o Sada Cruzeiro foi declarado vencedor do set num ataque de Théo explorando Filipe, mas ele voltou atrás e o UPCN conseguiu reverter a situação e fechar com Olteanu marcando entre o bloqueio celeste, 31 a 29.

Mais ligado em quadra, o Sada Cruzeiro logo abriu três pontos de vantagem (8-5). Com um saque mais tático e direcionado, eliminando os erros, a equipe conseguiu postar bem o bloqueio para gerar contra-ataque (10-5) e, assim, conseguiu melhorar seu padrão de jogo frente o UPCN (14-8). Assim, quem passou a errar mais foram os argentinos (20-13), mas numa reação incrível, recuperaram no placar (20-16, 21-18 e 23-21) e chegaram até a ameaçar o set point dos donos da casa (24-23). Mas num ataque fraquinho na paralela, suficiente para a bola cair próxima à linha dos três, Leal fechou a parcial em 25 a 23 e manteve o time vivo na partida.

O Sada Cruzeiro entrou no quarto set da mesma maneira que na parcial anterior (8-6). Com Leal definitivamente no jogo, o time aproveitou bem das viradas de bola com o cubano, Éder e Wallace, que até se envolveu em reclamações em excesso e levou o cartão amarelo (17-13). Mas o set era do cubano, ponteiro celeste, que não perdoou a defesa e explorou o muro argentino a todo momento. Querendo fechar a parcial e levar a decisão de medalha de bronze para o quinto set, o Cruzeiro repetiu o placar o set anterior (20-13) mas, desta vez, não teve dificuldades para fechar o set. Contando também com mais erros dos argentinos, deu Sada Cruzeiro: 25 a 16.

O quinto e decisivo set começou melhor para o Cruzeiro, que abriu dois pontos num bloqueio simples de Filipe em Filardi (4-2). Mas o UPCN tratou logo de empatar com boa atuação do bloqueio (4-4). Leal, que comandou o crescimento do ataque celeste na partida, teve algumas chances de colocar o Cruzeiro em vantagem, mas o jogo seguiu empatado (9-9). O brasileiro Júnior, central do UPCN, forçou o saque em Leal, o cubano espirrou e os argentinos mataram no xeque para abrir dois pontos de vantagem (10-12), obrigando Marcelo Mendéz a parar a partida. Na volta, Júnior erra o saque e Ramos o ataque (12-12), mas o mesmo central converte na seguida (12-13). O UPCN chegou ao match point com Théo explorando William (13-14), e num bloqueio do central Ramos sobre Wallace, o primeiro dele em toda a partida, o Cruzeiro deixa o Mundial fora do pódio e o UPCN comemora e muito a terceira colocação: 15 a 13 e 3 sets a 2.  

.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »