Search
Saturday 24 August 2019
  • :
  • :

Seleção Militar Feminina vence a segunda partida pelo Mundial

Fotos: Sd Correa da Seç Com Soc do CCFEx

Na tarde e noite de terça-feira (5), dando sequência aos jogos do 15º Campeonato Mundial Militar Feminino de Voleibol do CISM, que acontecem no Ginásio Ling, no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), foram realizadas mais duas partidas.

Abrindo a rodada jogaram Canadá e Alemanha. Em uma partida muito disputada, as alemãs venceram as canadenses pelo placar de 3 a 1, com parciais de 25-19, 19-25, 25-15 e 25-22.

Em seguida, encerrando a rodada o Brasil, do técnico Anderson Rodrigues, venceu a Holanda por 3 a 0, parciais de 25-06, 25-10 e 25-11. A equipe brasileira imprimiu um ritmo forte do início ao fim da partida, surpreendendo as holandesas com saques forçados e bloqueios bem efetivos. 

Entenda a Seleção Militar

Todos os atletas de alto rendimento que participam do Mundial, foram submetidos a intenso treinamento militar, alguns reprovados não participam das seleções. O primeiro passo para se tornar um atleta militar é o cadastro com envio de currículo. Após aprovação, há uma entrevista com os responsáveis e posteriormente uma prova teórica. Passando para a próxima fase, os atletas ficam durante meses confinados no CCFEx, na Urca – Rio de Janeiro, onde mantém a rotina diária como um Militar. Os cursos de sobrevivência na selva, tiro, condicionamento físico, história, métodos militares, etc,  são intensos, como qualquer outro Militar. Durante anos os atletas não terão férias dos clubes, após o fim das competições, todos tem que se apresentar no Centro onde continuam a rotina Militar. 

Iniciados, os jogadores são obrigados a viver com as normas/regras militares. Dependendo da capacidade e desempenho, são condecorados e podem chegar a Sargento, como é o caso da maioria das Seleções de Vôlei. Assim como as obrigações e deveres militares, os atletas também tem os direitos adquiridos por se tornar um membro da classe. O respeito a eles deverá ser o mesmo de um militar não atleta. Segundo o Código Penal Militar, art.229, Desacatar militar no exercício de função de natureza militar ou em razão dela tem pena estipulada: detenção, de seis meses a dois anos, se o fato não constitui outro crime.

 

Confira os jogos desta quarta-feira (6):

16h – Alemanha x Holanda

18h – Brasil x China




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »