Search
Tuesday 20 November 2018
  • :
  • :

Sul-Americano Sub-21: Brasil bate a Argentina e fatura o título

Seleção comandada pelo técnico Giovane Gávio levou a melhor sobre os donos da casa por 3 sets a 1. (Foto: Fabián Arriagada/FEVA)

O Brasil é campeão do Campeonato Sul-Americano masculino Sub-21 de vôlei. A equipe dirigida pelo técnico Giovane Gávio venceu a Argentina, na casa do adversário, em Bariloche, na tarde deste sábado (27.10) por 3 sets a 1 e garantiu o título da competição e, ainda, a vaga no Mundial do ano que vem. A seleção brasileira venceu com parciais de 28/26, 25/27, 25/21 e 25/20.

O dia foi do oposto brasileiro, Oppenkoski, que brilhou e marcou 24 pontos – sendo 20 de ataque e quatro de saque. O ponteiro Victor Cardoso também contribuiu bem para o resultado positivo ao marcar 16 pontos.

O Brasil teve quatro jogadores na seleção do campeonato e ainda o melhor atleta do Sul-Americano. Os centrais Edson Júnior e Paulo, o oposto Oppenkoski e o levantador Rhendrick estiveram entre os melhores do Sul-Americano Sub-21 e o ponteiro Victor Cardoso foi eleito o melhor atleta da competição.

Feliz com o bom desempenho da equipe e com a conquista deste sábado, o técnico Giovane elogiou todo o grupo.

“Estamos todos muito felizes com esse título. O time teve uma bela demonstração de força depois de perder o segundo set, soube de recuperar e vencer os dois seguintes. Isso foi muito importante para conquistarmos essa vitória. Toda a equipe jogou muito bem”, elogiou o comandante da seleção brasileira.

Giovane Gávio complementou os elogios. “Acredito que o nosso destaque foi o grupo. Todos colaboraram muito bem para conseguirmos esse título. Jogamos o campeonato inteiro com o Nathan, que ainda é da categoria abaixo, o Victor assumiu o time, tivemos uma grande atuação da dupla de levantador e oposto, que são o Rhendrick e o Oppenkoski, os centrais tiveram uma participação fundamental, enfim, todos estão de parabéns mesmo”, afirmou Giovane.

A delegação brasileira em Bariloche é formada pelos levantadores Gustavo Orlando (1,88m) e Rhendrick Resley (1,88m); os opostos André Saliba (2,02m) e Wlinton Oppenkoski (1,97m); os ponteiros Lucas Figueiredo (1,97m), Victor Cardoso (2,00m), Nathan Krupp (1,94m) e Vitor Yudi (1,85m); os centrais Guilherme Voss (2,01), Edson Paixão (2,03m) e Paulo Carraro (2,07m); e o líbero Felipe Cundiev (1,80m).

Grupo A: Brasil, Peru e Chile

Grupo B: Argentina, Colômbia e Paraguai

TABELA

24.10 (QUARTA-FEIRA) Brasil 3 x 0 Peru (25/13, 25/13 e 25/14)

25.10 (QUINTA-FEIRA) Brasil 3 x 1 Chile (25/27, 25/14, 25/13 e 25/16)

26.10 (SEXTA-FEIRA) – SEMIFINAL – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/21, 25/19 e 25/14)

27.10 (SÁBADO) – FINAL – Brasil 3 x 1 Argentina (28/26, 25/27, 25/21 e 25/20)




1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Fernando Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Fernando
Visitante
Fernando

Que bom. O horizonte do masculino me parece muito superior ao feminino. A renovação é melhor. No feminino junta -se o comando no adulto e na base. Tudo deplorável.

Translate »