Search
Tuesday 21 January 2020
  • :
  • :

Superliga: Osasco-Audax encara Dentil/Praia Clube em Uberlândia (MG)

Clube paulista quer manter a boa fase na competição. (Foto: Marcello Zambrana/Fotojump)

Embalado pela vitória no clássico sobre o Sesc-RJ, o Vôlei Osasco-Audax tem novo desafio nesta terça-feira (26). As comandadas do técnico Luizomar enfrentam o Dentil/Praia Clube a partir das 19h30, em Uberlândia. Para buscar o resultado positivo sobre o vice-líder da Superliga Cimed, a equipe conta com um grupo unido e a boa fase de jogadoras como a oposta Hooker e a ponteira Mari Paraíba, além do retorno da levantadora Claudinha, recuperada de lesão.

Na vitória sobre o Sesc-RJ por 3 sets a 2 (parciais de 25/23, 22/25, 21/25, 25/23 e 15/9), na noite de sexta-feira (22), no ginásio José Liberatti, Hooker foi a maior pontuadora, com 33 acertos. Mari desequilibrou no saque. Além de forçar o serviço para quebrar o passe das cariocas, a ponteira conseguiu quatro aces na partida. Outro diferencial foi a levantadora Claudinha, que começou um jogo como titular pela primeira vez em 2019, após intenso tratamento para se recuperar de uma lesão no calcanhar.

Não por acaso, a dupla de atacantes de Osasco está entre as os destaques individuais na lista elaborada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). Mari lidera entre as melhores sacadoras tanto na média de pontos diretamente do serviço (0,41 acerto por set), como em números absolutos, com 27 aces. Hooker é a segunda maior pontuadora, com 4,69 pontos por parcial, e terceira mais eficiente, com 272 pontos no total. A dupla está no Time do Sonho da Superliga, a seleção do campeonato, ao lado da companheira Walewska.

“O conjunto é mais importante que os números de cada atleta. Importa o quanto uma ajuda a outra na luta pela vitória. Acredito que a força da união do grupo é querer jogar junto. Isso tem feito a diferença nas partidas e nosso objetivo é chegar ainda mais eficientes nos playoffs”, aponta Mari Paraíba. “É levar a vibração que mostramos diante do Sesc para todos os jogos e seguir assim, com garra, sem nunca desistir, mesmo nos piores momentos. O campeonato está aberto e só depende da gente”, completa Claudinha.

Contra o vice-líder da Superliga, a expectativa é para um jogo duro. Contudo, os dois times entram em quadra em momentos distintos. Enquanto Osasco – quinto colocado na Superliga – vem de vitória no clássico contra o Sesc-RJ, o Praia chega de derrota para o Itambé Minas na decisão do título sul-americano. “Vamos precisar sacar bem taticamente e, a partir desse ponto, encaixar nossa relação bloqueio/defesa para gerar os contra-ataques”, analisa o técnico Luizomar. “No primeiro turno elas levaram a melhor no Liberatti (vitória do Praia por 3 a 0), mas acredito que agora podemos devolver o resultado na casa delas”, acredita Camila Brait.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »