Search
Friday 13 December 2019
  • :
  • :

Vanessa Janke, destaque no Pinheiros, fala sobre sua primeira experiência como capitã e planos para o futuro

Superliga 2017 ECP X Bauru | 2017out17 | Esporte Clube Pinheiros | Ginasio Henrique Villaboim | Foto: RicardoBufolin/ECP

Alta, pele clara, olhos claros, a ponteira Vanessa Janke (#16 Vanessa) faz jus ao seu local de nascimento, Pomerode, a cidade de Santa Catarina que é conhecida como a “cidade mais alemã do Brasil”. A jogadora, que segue na sua segunda temporada no Pinheiros, tem um desafio à parte, pois pela primeira vez na carreira assumi a função de capitã.

 

“Estou conseguindo lidar bem com a situação, tenho uma responsabilidade a mais de puxar o time de estar sempre motivando as meninas. Já aprendi muito com isso, a gente amadurece bastante com esta função. Não sei a visão das outras pessoas, mas acho que estou fazendo um bom trabalho”, brinca a jogadora.

 

Trajetória

Com 13 anos de trajetória no vôlei a catarinense de 26 anos, assim como boa parte das jogadoras, começou jogando na escola e em pouco tempo passou a defender o time da cidade. A jovem teve a oportunidade de defender algumas equipes pelo sul do Brasil, chegando inclusive a conquistar títulos importantes, como o Campeonato Estadual Infanto, quando jogava pelo time de Nova Trento (SC), além do Catarinense e dos Jogos Abertos de SC, pelo Rio do Sul (SC).

 

“Meu primeiro time de Superliga foi o Pauta São José (SC), que hoje não existe mais. Depois eu joguei um ano no time de São José dos Campos (SP), voltei para o Sul e fiquei mais quatro temporadas em Rio do Sul, as quatro últimas antes de vir aqui para o Pinheiros”, conta a jogadora.

 

Fora das quadras

Quando questionada sobre o que gosta de fazer nas horas vagas, Vanessa que na própria fala já demonstra ser uma pessoa tranquila, confirma que prefere programações menos badaladas. “Gosto de assistir filmes, adoro ir em parque, passear, ficar à toa, fazer coisas mais tranquilas. Eu sou muito família”.

 

A atleta atualmente divide apartamento com a central Roberta, que chegou a equipe nesta temporada. “Esta coisa de morar junto, trabalhar junto, é praticamente um casamento”, brinca a atleta.

 

Há pouco mais de um ano, Vanessa começou a namorar e agora conta com um incentivo a mais para manter a carreira em São Paulo. “Ficar longe da família sempre é difícil, mas agora que estou namorando, isso acaba dando uma amenizada. E apesar dele não ser atleta, trabalha na parte administrativa de um time masculino, então acaba entendendo bem a minha rotina. Quando o namorado não é do meio, às vezes é mais complicado de conciliar”, ela explica.

 

Futuro

Já pensando no futuro, a pinheirense começou a cursar Educação Física em agosto deste ano e nesta temporada irá se dividir entre a sala de aula e as quadras. A atleta comenta que futuramente, quando parar de jogar, pretende investir em um negócio próprio. “Não quero ser técnica, não pretendo ficar em quadra. A princípio o meu plano é ter uma academia, trabalhar com alguma coisa funcional”.

 

A jogadora ainda completa que também pensa em casar e ter filhos e que não acha que para isso seja necessário estar aposentada, no entanto, é importante sempre ter planejamento.

 

“Eu acredito que o casamento é mais fácil de conciliar. Ser mãe é que eu já acho um pouquinho mais complicado. Quando você tem isso decidido, acaba sendo mais fácil, mas quando você é pega de surpresa, fica muito mais difícil. Nossa profissão é complicada, porque dependemos muito do corpo. Mas com certeza é algo que eu tenho em mente, casar e ter filhos”, finaliza a catarinense.

 

Pinheiros na Superliga 17/18

 

A equipe já disputou dois jogos neste início de temporada, acumulando duas vitórias. O jogo de estreia foi em casa, contra o Vôlei Bauru, com o placar ficando em 3×1 (23/25, 25/23, 25/17, 25/21). Já o segundo jogo foi em terras mineiras, contra o Camponesa Minas e o resultado foi 3×2 para o Pinheiros (19/25, 25/21, 9/25, 25/23, 15;12).

 

A capitã Vanessa fez sua estreia no campeonato levando o primeiro Troféu VivaVôlei. Já na segunda disputa, a escolhida como melhor jogadora da partida foi a levantadora Diana, que fez questão de dividir a premiação com a outra levantadora Bruna Costa e a central Milka, que foi a maior pontuadora do Pinheiros, marcando 17 pontos. A líbero Ju Paes também começou bem a temporada, terminando esta segunda rodada como a melhor jogadora de sua posição, compondo a “seleção da rodada”.

 

O próximo compromisso das pinheirenses será nesta sexta-feira, dia 27 de outubro, em um jogo em casa contra a equipe do Dentil/Praia Clube. A partida começa às 21h30 e terá transmissão ao vivo pelo SporTV.

 

VANESSA JANKE (#16 – VANESSA)

Data de Nascimento: 08/03/1991
Local de Nascimento: Pomerode (SC)
Altura: 1,84
Peso: 72 kg
Posição: Ponta




2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
BrasilKaka Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
Brasil
Visitante
Brasil

Uma excelente jogadora, e tem muito a brilhar em quadra.

Kaka
Visitante
Kaka

Essa menina eh muito talentosa. Rara excecao entre as ponteiras porque tem recepcao muito boa para a sua altura 1,85m, tem bom bloqueio / defesa e ataque potente, mas sabe variar para ataque mais tecnico. Ja tirou o Pinheiros do sufoco varias vezes ; dividindo o peso de botar a bola no chao com Bruna e Mari.

Espero que ela tenha oportunidade de convocacao para a selecao B jem breve.

Translate »