Search
Wednesday 13 November 2019
  • :
  • :

Vôlei Nestlé oficializa a terceira novidade para temporada 2016/17

Crédito: Deco Pires/Fotojump

Crédito: Deco Pires/Fotojump

 

Destaque da última Superliga jogando pelo Pinheiros, a oposta Paula fechou contrato com o Vôlei Nestlé para a temporada 2016/17, conforme o Melhor do Vôlei havia antecipado no Mercado Feminino. Ela foi uma das sensações da edição passada finalizando a competição como a quinta maior pontuadora, com 363 acertos, sendo 328 em ataques, a terceira melhor neste fundamento, além de 30 em bloqueios e cinco em aces. Convocada para a Seleção Brasileira que disputou o torneio de Montreux, na Suíça, a atleta colocou 52 bolas no chão nas três vezes que entrou em quadra e teve papel relevante com a camisa do Brasil.

 

Com 22 anos, a atleta terá sua primeira oportunidade de atuar pela tradicional equipe de Osasco. “Sempre tive vontade de jogar em Osasco. Será uma experiência muito legal para mim. É o sonho de toda jogadora atuar em um clube de alto nível e com jogadoras de seleção em seu elenco. Estou encarando positivamente e tenho certeza de que será uma ótima temporada e com bastante aprendizado. Estou feliz de ter fechado com o Vôlei Nestlé”, afirma a oposta, que é a sétima confirmada no elenco. Antes dela, o Vôlei Nestlé divulgou as renovações de Dani Lins, Camila Brait, Saraelen e Gabi e as chegadas de Carol Albuquerque e Tandara.

 

A jovem atacante acredita que o bom desempenho na Superliga 2015/16 dá uma motivação a mais para seguir crescendo. “Isso dá uma levantada na nossa autoestima. Espero trazer as coisas boas da temporada passada, mas sempre com objetivo de buscar melhorar ainda mais”, antecipa a jogadora. Ela não vê a hora de ter a apaixonada torcida de Osasco a seu favor. “Joguei algumas vezes contra a torcida de Osasco, inclusive em uma final de Paulista, e sempre fez a diferença. Estou empolgada em tê-la a meu favor e espero que sigam torcendo e apoiando o Vôlei Nestlé. Estou bem contente de fazer parte desta família”, conclui.

 

O técnico Luizomar explicou a escolha da oposta para vestir a camisa do Vôlei Nestlé. “A Paula é uma jogadora que estava sob nossa observação e sua contratação se encaixa perfeitamente ao nosso projeto. É uma atleta jovem, com muita qualidade e que tem o DNA do Vôlei Nestlé e do trabalho que realizamos na equipe de Osasco. Ela se destacou bastante na última Superliga e fez por merecer essa oportunidade”, analisa o treinador.

 

Ana Paula Borgo Bedani da Cruz nasceu em Bauru (SP), no dia 20 de outubro de 1993. Com 1,87m e 76kg, a jogadora iniciou sua carreira em São Caetano, com 15 anos. Após seis anos atuando pelo São Cristóvão Saúde/São Caetano, a atleta transferiu-se para o Pinheiros, onde atuou nas disputas de 2015/16. No torneio de Montreux, que terminou neste final de semana, Paula foi a maior pontuadora da seleção brasileira em dois dos quatro jogos. Ela anotou 27 pontos na derrota para a Turquia, por 3 a 2, e 17 na vitória sobre a Bélgica, por 3 a 0. Gabi e Saraelen foram as outras duas representantes do Vôlei Nestlé no elenco que representou o Brasil nesta competição internacional.




8
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
5 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
DéboraWillian LopesmanuJanilGNT Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
manu
Visitante
manu

sera que a gabi e intocavel como a 1ª ponteira do osasco ?

Willian Lopes
Visitante
Willian Lopes

caso o time feche com as americanas creio que serão Kristin por causa do passe, já que no ataque teremos Paula e Tandara e a meio Harmotto.

Débora
Visitante
Débora

Eu, particularmente acho o passe da Kristin bem pior do que o da Easy, no campinas ela era super cassada na recepção e chegou até bancar algumas vezes por causa deste fundamento, quando não, ficava escondida no passe. No entanto, qualquer uma das duas é bem vinda , desde que Gabiru vá pro banco. E há possibilidades da Harmotto vir para osasco?? Pois se vier 2 americanas (1 ponta + 1 meio), o time já fica em outro patamar, já poderá brigar por alguma coisa que não seja o paulista.

TAVEIRA
Visitante
TAVEIRA

Paula chegando como oposta e Tandara como ponta…a outra ponteira terá que ser especialista em recepção pois a Tandara tem deficiencia nesse fundamento…se jogarem dua ponteiras medianas em recepção ae ferrou…osasco continuara o msm dos anos anteriores

Janil
Visitante
Janil

Eu traria uma ponteira alta e coordenada para compor esse elenco.

GNT
Visitante
GNT

Se as atacantes forem bem no ataque tudo poderá dar certo. Veja por exemplo, o Conegliano atual campeão italiano terá 3 opostas do mais alto escalão (Renovou com a Ortolani, e contratou a polonesa Berenika Tomsia e a azeri Polina Rahimova). Vc tem dúvidas de que mesmo com passe ruim elas tres vão fazer o time ir bem.
Paula, Easy e Tandara (guardadas as devidas proporções e o nivel da SL com LI) farão o mesmo em Osasco. Easy apesar do passe ruim é mil vezes melhor que Hildebran.

Junior
Visitante
Junior

Só espero que esse senhor que se diz técnico de Volleyball não cometa a burrada de colocar uma jogadora como a Paula Borgo no banco e acabar com o brilho dessa atleta que é o melhor nome para suceder Sheila na seleção brasileira. Também esperamos uma ponteira de qualidade e com altura suficiente para os padrões atuais, pq se Gabiru tiver no elenco titular, Osasco estará com uma jogadora a menos. #gabirunobanco #gabirunãomerecesertitular #gabirutoqueira

GNT
Visitante
GNT

Internamente em Osasco se comenta o nome de duas americanas, a Megan Easy e a Kristin Hildebran. Uma das duas virá. A Easy não irá renovar com o Conegliano e Osasco aguarda a decisão da Atleta que tem proposta da China . A Hildebran também foi sondada. Eu particularmente gosto mais da Easy. O passe é ruim, mas no ataque é sem dúvidas a melhor da seleção americana. A Kristin não é tão regular no passe e no ataque não tem 50% do poder de definição da Easy. Porém Easy está cara. O jeito será se ela der uma de… Ler mais »

Translate »