Search
Wednesday 27 January 2021
  • :
  • :

Vôlei Nestlé se prepara para o Mundial de Clubes no Japão

Foto: Luiz Pires/Fotojump

 

O Vôlei Nestlé está de malas prontas para o Japão. A equipe comandada pelo técnico Luizomar viaja na madrugada desta quinta-feira (4) para a disputa do Mundial de Clubes, que será realizado em Kobe, de 9 a 14 de maio. Está será a quinta vez que o time de Osasco joga a competição desde que ela regressou ao calendário em 2010, sendo o recordista em número de participações, juntamente com o Volero Zurich, da Suíça. No entanto, é o clube com maior número de medalhas, sendo uma de ouro (2012), duas de prata (2010 e 2014) e uma de bronze (2011).

 

Luizomar espera uma competição com alto nível de dificuldade e aponta o principal objetivo do Vôlei Nestlé. “Vamos precisar fazer nosso máximo e espero chegar entre os quatro melhores. Só a partir do momento que alcançarmos essa difícil meta é que vamos sonhar com alguma medalha. A nossa chave é muito complicada, com a estreia diante do campeão japonês e asiático (NEC RED Rockets), que tem uma oposta búlgara muito forte (Emiliya Nikolova). Em seguida teremos duas seleções mundiais, respectivamente, o atual bicampeão mundial (Eczacibasi) e o Volero Zurich”, analisa o treinador.

 

O técnico destaca a importância da competição e o fato de ser disputada pela primeira vez no Japão. “O Mundial de Clubes é uma oportunidade de estar em contato com as melhores atletas e profissionais do mundo. É um intercâmbio de escolas muito importante. O campeonato tem crescido e o Vôlei Nestlé é o time que mais participou desde que ele retornou ao calendário em 2010. É o nosso quinto em um total de oito, sendo a equipe com mais frequência e isso mostra o respeito que a FIVB tem pela tradição do nosso clube. Já tive a oportunidade de ir ao Japão quando estive na seleção brasileira adulta como assistente do Marco Aurélio Motta (2001 a 2003). É sempre um grande espetáculo, com ginásios, organização e capricho impecáveis”, afirma Luizomar.

 

Em oito edições de 2010 até 2017, Vôlei Nestlé e Volero Zurich lideram com cinco participações. Na sequência aparecem VakifBank, da Turquia, Hisamitsu Springs, do Japão, Kenya Prisons, do Quênia, e Rexona-Sesc, ambos com quatro aparições. Ezcacibasi, da Turquia, e Mirador, da República Dominicana, somam três presenças e o Fenerbahce, da Turquia, apenas duas. O time de Osasco estreia no torneio dia 9 de maio (terça-feira), às 3h30 (horário de Brasília), diante do NEC RED Rockets, do Japão.

 

Clubes brasileiros campeões mundiais – Três clubes brasileiros são campeões mundiais no naipe feminino. O campeonato foi realizado pela primeira vez em 1991, em São Paulo, e o Sadia, sediado em São Paulo, foi o primeiro campeão. Em 1994, o Leite Moça, com sede em Sorocaba, conquistou o título batendo o Parmalat/Matera, da Itália, em torneio realizado em Osasco, com Ana Moser como MVP. Já em 2012, o Sollys/Nestlé subiu ao topo do pódio derrotando o Rabita Baku, do Azerbaijão, campeão de 2011. Vitória por 3 sets a 0 na decisão e com Sheilla como melhor jogadora da competição.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x