Search
Friday 4 December 2020
  • :
  • :

ADC/Bradesco é campeão invicto da Liga Nacional

Foto: Alexandre Arruda/CBV

O ADC/Bradesco (SP) conquistou o título da Liga Nacional Feminina 2013. Com maior consistência no bloqueio e no ataque, a equipe paulista derrotou o APROV/Chapecó (SC) por 3 sets a 0 (25-21, 25-22 e 25-17), na final realizada nesta sexta-feira (30/08), no ginásio FAV-V2, em Maceió (AL), e se tornou o grande campeão.

Mesmo com certa dificuldade no passe, as meninas comandadas pelo treinador Durval Nunes conseguiam virar as bolas, principalmente com a ponteira Sonaly e a oposto Lorenne. O time catarinense teve um bom volume na defesa, principalmente com a líbero Nega, mas não conseguiu o mesmo aproveitamento nos contra-ataques.

“O objetivo foi alcançado de maneira impecável, não perdemos nenhum set. Essas meninas são muito guerreiras. Superaram as situações difíceis”, comemorou o treinador Durval Nunes, que afirma que dois fundamentos foram essenciais nesta conquista.

“Temos um ataque e um bloqueio muito fortes. Temos realmente alguma dificuldade no passe. Conseguimos recuperar os momentos de maior pressão usando nosso bloqueio e aproveitando as situações de contra-ataque”, disse o técnico do ADC/Bradesco.

A capitã Sonaly confirmou que as jogadoras estavam focadas para a Liga Nacional e que ter alcançado o título de forma invicta, sem perder um set, foi especial.

“A nossa equipe se preparou muito durante o ano para esta competição. Estávamos muito bem treinadas. Erramos bastante durante o campeonato, mas sempre mantivemos a confiança. Fomos campeãs invictas e isso é muito bom”, comentou a atleta.

Após a partida, o técnico do APROV/Chapecó, Michel Guimarães, reconheceu que as adversárias eram o melhor time da competição, e lamentou a dificuldade encontrada por suas jogadoras.

“Tivemos muitos altos e baixos na competição. Hoje jogamos mal. Quando sacamos bem, não soubemos aproveitar as situações de contra-ataque. Senti a equipe desconcentrada. Cometemos erros que não são comuns”, avaliou Michel.

Antes da decisão, Maranhão Vôlei/CTGM (MA) e Ferroviário (RO) disputaram a medalha de bronze do torneio. Assim como o confronto entre as duas equipes na rodada de estreia, as maranhenses venceram por 3 sets a 2 (25-14, 21-25, 24-26, 25-12 e 15-10).

Ao fim do jogo, o treinador do time nordestino, Chicão, ficou satisfeito com o resultado, já que teve que improvisar a líbero Alice como levantadora, e, desta forma, jogar na base da superação.

“Transformamos uma líbero em levantadora durante o campeonato. Com isso, a qualidade do nosso passe caiu, as centrais tiveram que passar também, então, em algumas passagens de rede sofremos mais pontos. Nos superamos. Claro que queríamos mais, mas o terceiro lugar está bom”, avaliou Chicão.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x