Search
Thursday 22 October 2020
  • :
  • :

Americanas vencem e russas assumem a liderança

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

Depois de três rodadas da Copa do Mundo feminina, graças à derrota da China para os EUA, na manhã desta segunda-feira, a Rússia é a única equipe invicta na competição, secundada por seis times com duas vitórias e uma derrota. Das 12 seleções participantes, só as duas africanas não venceram no torneio – nem tampouco pontuaram.

 

No principal jogo do dia, os EUA bateram a China por 3 sets a 0 (25-23, 25-17, 25-23). A ponteira chinesa Ting Zhu marcou 17 pontos contra 16 da oposta americana Karsta Lowe. Mas a eficiência do ataque dos EUA, com 55 pontos e aproveitamento de 51,9%, se sobressaiu no duelo – a China teve percentual de 41,7% e anotou 38 vezes. Foi a recuperação dos EUA depois da derrota para a Sérvia, no domingo.

 

“Obviamente, os EUA não tiveram a performance que queríamos ontem à noite. Por isso, era importante lembrar quem somos nós, e focamos no nosso jogo, no nosso lado da rede, em cada lance, jogando um ponto por vez”, disse a ponteira Kimberly Hill, autora de 14 pontos na partida.

 

A vitória dos EUA beneficiou, por tabela, a Seleção Russa. Mais cedo, a Rússia havia vencido o Quênia por 3 a 0 (25-16, 25-21, 25-21), com 16 pontos da ponteira Kosheleva. Ela se destacou com 12 pontos no ataque e sendo a maior bloqueador da partida, com três anotações. Também marcou um ace. Ela empatou com a central queniana Brackcides Khadambi, única jogadora de sua equipe com pontos em todos os fundamentos – 14 no ataque, um de bloqueio, um de saque.

 

“A Rússia é um time forte. Nossa missão aqui é jogar bem e melhorar. Mostramos caráter na derrota de hoje e esperamos vencer nas próximas partidas”, asseverou o técnico queniano David Lugaho, satisfeito com os 58 pontos que seu time anotou no encontro.

 

A Rússia tem três vitórias e oito pontos. EUA e Japão têm duas vitórias e sete pontos conquistados. Hoje, as japonesas pouparam titulares e venceram Cuba por 3 a 0 (25-15, 25-12, 25-16). O Japão levou vantagem em todos os fundamentos, até no bloqueio – 7 a 5. No ataque, foram 43 pontos a 30 para o time da casa e, no saque, 9 a 1. Koga marcou 19 pontos e Nagaoka, 14.

 

“Escalamos nossas jogadoras mais jovens esta noite. Estamos melhorando jogo a jogo e estou feliz por termos vencido”, assinalou a capitã Saori Kimura.

 

Coreia do Sul e Rep. Dominicana venceram e também chegaram a duas vitórias e seis pontos, empatadas com a China.

 

As sul-coreanas venceram as argelinas por 3 sets a 0, com parciais de 25-8, 25-9, 25-19. Com 7 a 0 em pontos de bloqueio, foi o segundo jogo consecutivo em que a rede adversária não conseguiu parar o ataque da Coreia do Sul – contra o Peru, foram 16 bloqueios a 0. Já a Rep. Dominicana bateu a Argentina por 3 a 1 (25-21, 25-22, 19-25, 25-15). Priscilla Rivera, com 15 pontos, e Peña, com 14, comandaram a vitória caribenha.

 

E com cinco pontos ganhos, mas com duas vitórias, a Sérvia descansou várias titulares – Rasic, Mihajlovic, Ognjenovic – e venceu o Peru sem grande dificuldade, em sets diretos (25-10, 25-17, 25-10). O time dos Balcãs se mantém no encalço dos líderes e, por isso, ainda na briga pelo título ou por uma das duas vagas às Olimpíadas do Rio de Janeiro.

 

Não haverá rodada na terça-feira. A bola sobe para a quarta rodada na madrugada da quarta-feira, nos seguintes horários, pelo fuso de Brasília:

 

0h10 – EUA x Peru
0h10 – Rússia x Argentina (transmissão do SporTV)
3h10 – Cuba x Rep. Dominicana
3h10 – Argélia x Sérvia
6h40 – China x Coreia do Sul
7h20 – Japão x Quênia




Subscribe
Auto Notificar:
guest
3 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Kaleb

obrigado e parabéns pelo blog.

leo

corte,nicole e lowe ficaram com as vasgas,entre no mneu blog theworldvoleibol.blogspot.com

Kaleb

Por que a Murphy não está jogando, problema ou corte simples?

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x