Search
Saturday 26 September 2020
  • :
  • :

Após dois anos de sucesso na França, Clarisse vive nova experiência na Noruega

Divulgação

Clarisse Peixoto já atuou em grandes clubes brasileiros como: Osasco, São Caetano e Vôlei Futuro. Com a extinção da equipe de Araçatuba, em 2012, a jogadora resolveu vivenciar uma nova etapa de sua carreira na França. Após muito sucesso na Liga Francesa, onde atuou pela equipe do Venelles e esteve sempre entre as maiores pontuadoras da competição, a cearense irá buscar um novo desafio na Noruega, atuando pelo Stod Volley.

Neste novo ciclo, Clarisse será comandada por um técnico brasileiro e este foi um dos motivos pelo qual a atleta optou pelo clube. “Eu aceitei vir para Noruega com a intenção de treinar e treinar muito. O técnico da equipe, André Sá, me fez uma proposta super interessante e eu, conhecendo um pouco de seu trabalho, através de amigos brasileiras, resolvi aceitar o desafio. O André não dá moleza. Trabalhamos muito aqui, com treinamentos específicos, funcionais, técnicos e físicos, sempre bastante fortes. Treinamos pela manhã e a tarde todos os dias, inclusive aos sábados”.

Outro fator relevante que pesou para Clarisse ao decidir jogar na Noruega foi a oportunidade de duelar com fortes clubes, além de disputar a CEV Cup, um dos campeonatos mais importante do voleibol mundial. “Passamos duas semanas fazendo amistosos com boas equipes na Polônia. Nesta semana já começa o campeonato norueguês e semana que vem vamos à França disputar outro torneio. Posteriormente jogaremos a Liga Nórdica e a CEV. Com certeza será uma bela experiência internacional. Meu objetivo é começar a participar cada vez mais de competições europeias. As pessoas julgam o campeonato e o país, porém não estou preocupada com isso. Quero treinar forte, estar preparada e viver todas essas grandes experiências neste país que é tão interessante”.

Além dos importantes campeonatos que irá participar, a jogadora ainda destaca outros pontos que pesaram em sua decisão. “O clube nos proporciona excelentes condições de trabalho e vida. Minha família está muito bem instalada e tenho apoio em todos os sentidos, dentro e fora de quadra. A Noruega é o país com o maior índice de desenvolvimento humano do mundo e como tenho uma família, isto é muito importante”.

Para finalizar, Clarisse contou um pouco sobre as peças de seu time para enfrentar os desafios da temporada. “A equipe investiu bastante esse ano. Temos uma cubana, a Cabrera, que jogou na Polônia e no Azerbaijão e poderá nos ajudar muito com sua experiência internacional e potencial físico. Também temos a Arjola, ponteira albanesa, que já jogou no EUA, Espanha e França, além da levantadora brasileira, Amanda Sá, que também é bastante experiente”.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x