Search
Friday 30 October 2020
  • :
  • :

Após mundial, Brasileiros se preparam para o Grand Slam de Gstaad

Foto: FIVB/Divulgação

O Brasil mostrou a sua força no Campeonato Mundial. Além de colocar duplas nos pódios de ambos os naipes, com a prata de Ricardo/Álvaro Filho e o bronze de Lili/Bárbara Seixas, vários de seus atletas brilharam nas estatísticas da competição. E todos eles voltam as suas atenções novamente para o Circuito Mundial. Nesta terça-feira (09/07), a competição chega a sua sexta etapa, o Grand Slam de Gstaad, na Suíça.

No torneio masculino em Stare Jablonki, na Polônia, todos os principais fundamentos terminaram com um atleta brasileiro no topo da lista. Destaque para Álvaro Filho, jogador que mais fez pontos de ataque (138) e também o melhor no fundo de quadra, com 53 defesas. Desempenho que lhe garantiu, inclusive, o título de jogador mais valioso da nona edição do Campeonato Mundial.

Nos outros dois fundamentos, também só deu Brasil. Alison e Ricardo empataram com o maior número de bloqueios (33 cada), mas com o Mamute tendo uma média um pouco maior por ter disputado um set a menos. Já o melhor no saque foi o jovem Evandro, com um total de 16 pontos.

Entre as mulheres, Lili terminou como a atleta com o maior número de bloqueios (32) na competição, bem à frente da segunda colocada neste quesito, a austríaca Barbara Hansel, que fez 21. Sua parceira, Bárbara Seixas, ficou em quarto lugar entre as atletas com o maior número de pontos de ataque, com 108 acertos, e ainda foi a sétima melhor na defesa.

Após o Campeonato Mundial, Taiana/Talita, campeãs em Xangai (CHN), Haia (HOL) e Roma (ITA), e Bruno Schmidt/Pedro Solberg, ouro em Haia, prata em Xangai e bronze em Roma, se mantêm na liderança do ranking. O Grand Slam de Gstaad começa nesta terça-feira com o qualifying feminino, que terá Lili/Bárbara Seixas brigando por uma vaga no torneio principal para se juntar a Taiana/Talita, Maria Clara/Carol e Ágatha/Maria Elisa. O qualifying masculino só se inicia na quarta.

Gstaad, nos Alpes Suíços, é uma das cidades mais tradicionais a receber o Circuito Mundial. A primeira etapa disputada por lá foi em 2000. Desde então, sempre foi incluída no calendário. Em 2007, inclusive, foi sede do Campeonato Mundial. E o país com mais conquistas na Suíça é o Brasil, com sete ouros no feminino e outros cinco no masculino.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x