Search
Friday 21 February 2020
  • :
  • :

Às vésperas da Olimpíada, Serginho vive a expectativa de ser o porta-bandeira brasileiro

Crédito: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

Crédito: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

 

Depois de tantos títulos, emoções, tristezas, decepções, tantos sentimentos vividos ao longo de sua carreira do vôlei, o líbero da seleção brasileira vive a expectativa de passar por uma nova experiência: ser o porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A disputa está entre Serginho, o velejador Robert Scheidt e Yane Marques, do pentatlo moderno. Os três medalhistas olímpicos foram indicados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (CBV) e estão em votação popular. O resultado sai no próximo domingo (31/07).

 

Enquanto aguarda, o líbero da seleção segue dedicado aos treinos no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). A preparação final para os Jogos Olímpicos está com ritmo acelerado e Serginho procura não pensar muito na possibilidade de ser o representante do país na cerimônia de abertura na próxima sexta-feira (05/07), no estádio do Maracanã.

 

“Estamos muito concentrados nos treinamentos, nessa última semana que temos aqui em Saquarema, e todo o foco é necessário para chegarmos com tudo nos Jogos”, afirmou Serginho, que diz não se sentir a altura de conduzir a bandeira do Brasil. “Acho que essa pessoa poderia ser um trabalhador que represente o Brasil, um cidadão que pega o ônibus às 5h da manhã e vai trabalhar para colocar um prato de comida em casa”.

 

Independentemente da opinião pessoal, o fato de ser um dos indicados deixa o líbero extremamente feliz. “Eu sou um dos três escolhidos e se for eu o mais votado, vou ficar muito honrado, claro. É motivo de muita felicidade estar entre esses monstros do esporte brasileiro, que são o Robert e a Yane. Mas, não sei se me sinto no direito de carregar a bandeira do nosso país, não me sinto herói olímpico a esse ponto”, disse o líbero da seleção brasileira.

 

Técnico da seleção brasileira, Bernardinho reforça a campanha e valor de ter um jogador de vôlei como porta-bandeira do Brasil, e relembra outros grandes nomes da modalidade, especialmente da mesma geração de Serginho, que estarão representados caso o líbero seja o mais votado.

 

“É uma homenagem não apenas a um jogador, mas a uma geração. Acho que, se ele estiver lá, vai representando a várias gerações por ser um atleta do voleibol em uma situação tão importante, no Brasil, onde a visibilidade vai ser muito maior. O Sérgio, de uma certa forma, será o representante de um grande número de jogadores, principalmente de um grupo que na última década fez tantas coisas”, destacou Bernardinho.

 

O treinador ainda fez questão de citar alguns nomes. “Nesse caso, o Serginho vai ali como um Gustavo, Dante, Giovane, Maurício, André Nascimento, André Heller, e tantos outros. Às vezes a história passa muito rápido e as pessoas esquecem, mas acho que o Sérgio representa muito bem esse grupo bastante numeroso de atletas que fizeram o voleibol ser o que é hoje”, concluiu Bernardinho.

 

A votação que elegerá o porta-bandeira do Brasil na abertura dos Jogos Olímpicos acontece no link http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/interatividade/enquete/2016/7/22/quem-deve-ser-o-porta-bandeira-da-delegacao-brasileira-na-abertura-da-olimpiada-72378ace-502e-11e6-84e5-9cb654714a76.html.

 

A seleção brasileira, integrante do Grupo A, estreia no dia 7 de agosto, contra o México, e dará prosseguimento a disputa dos Jogos Olímpicos no dia 9, contra o Canadá. Ainda pela primeira fase, o Brasil enfrentará Estados Unidos, no dia 11; Itália, no dia 13; e França no dia 15. No Grupo B dos Jogos Olímpicos estão Polônia, Rússia, Argentina, Irã, Cuba e Egito. O vôlei será realizado no Maracanãzinho, entre os dias 7 a 21 de agosto.




5
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
#prontofaleiNatalhaeva Volochovos IvnaovaTallesAdriana Nascimento Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
#prontofalei
Visitante
#prontofalei

Puxa Serginho que oportunidade de ficar calado você perdeu. Te admiro tanto e você vir com um discurso populista de devia ser “um trabalhador que represente o Brasil”? Me poupe!

Natalhaeva Volochovos Ivnaova
Visitante
Natalhaeva Volochovos Ivnaova

é a opinião dele, te confesso que tbm achei estranho, mas se ele foi sincero nos argumentos é isso o que importa, ele não é obrigado a se sentir “merecedor” de ser porta bandeira. Depois de Anitta ter sido escolhida para abrir as olimpíadas e mostrar todo “seu atributo” ao mundo ao som de “poderosa” com índios pendurados em galhos, é até normal a opnião dele.

Adriana Nascimento
Visitante

Bernardo não é unanimidade, Bruno não é unanimidade, Serginho É o CARA, talentoso, humilde, vencedor. Vai Serginho.

Talles
Visitante
Talles

Se Bernardo, nem o filho dele são unanimidade, muito menos o é Serginho! Talentoso ele é de sobra, mas muito convencido e marrento! A atleta do pentatlo é muito mais merecedora. Trouxe uma medalha inédita para o país em um esporte que não temos tradição alguma.

Natalhaeva Volochovos Ivnaova
Visitante
Natalhaeva Volochovos Ivnaova

Ué, e pqe a Anitta não pode ser porta bandeira do Brasil, qual o precon

Translate »