Search
Thursday 22 October 2020
  • :
  • :

Atletas da seleção feminina ajudam a engrossar protesto contra a CBV

Divulgação/FIVB

Relatório do CGU diz que até a premiação das meninas pelo ouro em Londres pode ter sido desviado

Surgido nas últimas temporadas, o movimento por melhorias no vôlei brasileiro sempre contou com maior participação dos atletas do voleibol masculino que do feminino. Esta realidade, porém, começou a mudar esta semana, com a divulgação dos relatórios da Corregedoria-Geral da União (CGU), que constatou o desvio de cerca de R$ 30 milhões de verbas da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei).

Capitã do time nacional, Fabiana se disse desrespeitada e pediu justiça. “Eu sou atleta desde muito cedo, devo muito do que tenho hoje ao esporte e ao meu país. Mas tenho princípios fortes e convicções de caráter que me foram passados em família, e quando vejo ou vivencio algo que me parece errado, não posso corroborar com isso. A justiça será feita, as provas estão aí e essa indignação que sentimos não pode nem deve ser ignorada. A imagem que nós atletas construímos no voleibol internacional é de respeito, amor ao esporte, dedicação e trabalho, muito trabalho, para que déssemos alegrias aos que nos cercam, a nós mesmos e ao povo brasileiro. Atleta nenhum joga em favor ou em nome de entidade, mas precisa que a mesma seja um suporte ao desenvolvimento do esporte. Pessoas que fazem parte de uma Confederação deveriam estar lutando junto conosco para o bem e para a evolução do esporte, ao invés de usarem artifícios para enriquecer de forma ilícita em cima da nossa luta diária que tanto valorizamos e suamos para conquistar. Esse ato me parece, no mínimo, um grande desrespeito. Desrespeito a nós atletas, desrespeito aos profissionais que vivem do voleibol e, principalmente, desrespeito aos amantes do esporte”, afirmou.

Mesmo na Turquia, onde atualmente joga pelo VatifBank, Sheilla protestou, colocando uma foto em preto e branco. “É lamentável tudo o que vem acontecendo no Brasil. Parece que a corrupção está em todos os lugares. A cada dia, novas denúncias! Mensalão, Petrobras e agora até o voleibol está na lista… Uma pena, porque perdemos nós atletas, perde o esporte que conquistou força internacional e credibilidade. Até onde vai essa impunidade? Coloquei essa foto em preto e branco em sinal de luto, tristeza…”, escreveu a atleta.

Direto da Rússia, Fernanda Garay não se absteve. “Eu como muitos atletas me sinto muito triste e ao mesmo tempo decepcionada, pois acreditava que esses dirigentes faziam o melhor para contribuir e até melhorar o esporte no nosso país. (…) É uma baita de uma sacanagem, muitos atletas desempregados ou ganhando menos do que merecem enquanto somos todos roubados..”, comentou.

Jaqueline, por sua vez, também usou as redes sociais para se expressar – vale lembrar que o marido dela, Murilo Endres, é um dos atletas que mais tem cobrado explicações dos dirigentes.

“Não dá pra ficar calada com tudo isso que está acontecendo no nosso voleibol! Muito triste pro nosso esporte e toda comunidade do volei que se dedica há anos! Para o Brasil é mais uma vergonha nacional dentre tantas outras que vemos quase todos os dias! Quero sim que as pessoas responsáveis sejam punidas e que possamos reaver aquilo que foi tirado de nós!”, comentou a jogadora do Camponesa/Minas.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x