Search
Friday 5 March 2021
  • :
  • :

Atletas do Osasco se destacam nas estatísticas da Superliga

Mayany segue como melhor bloqueio. (Foto: João Pires/Fotojump)

Osasco São Cristóvão Saúde só volta à quadra em 2021. No dia 8 de janeiro, recebe o Curitiba no ginásio José Liberatti, na abertura do returno da temporada 20/21 da Superliga Banco do Brasil. A equipe do técnico Luizomar fez um primeiro turno quase perfeito, com dez vitórias em 11 partidas, resultado que vale a vice-liderança do Campeonato. O bom desempenho coletivo é reflexo da somatório do esforço de cada atleta. E isso também aparece nas estatísticas divulgadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), com sete jogadoras no top 10 das melhores por fundamento.

Mayany é sinônimo de paredão. A central de Osasco lidera os números de bloqueio na Superliga tanto na média (1,35 ponto por set no fundamento) como em números absolutos (54 pontos no total). Ela também aparece na lista das dez atacantes mais eficientes. Está em nono lugar em aproveitamento ofensivo, com 47% de eficiência. “Fico feliz com os números, mas todo esforço individual visa contribuir para o coletivo, para o time. Mais importante são as vitórias nas partidas”, afirma.

Quando o assunto é pontuação, o nome Tandara sempre está envolvido. Mesmo tendo perdido duas rodadas em função de estar em recuperação após ter contraído Covid-19, a oposta osasquense não saiu do top 10 nesse quesito. A camisa 16 é a terceira maior pontuadora na média por sets, com 4,36 acertos. “Estou recuperada, liberada para treinar e com muita vontade de voltar a jogar”, garante a Pitbull de Osasco. Gabi Cândido também se destaca. Com 127 acertos, ela ocupa a sexta posição em números absolutos. A ponteira ainda é a quarta melhor sacadora, com 11 aces.

Roberta é a sacadora mais eficiente do time do Osasco São Cristóvão Saúde. Com 14 aces, a levantadora é vice-líder em pontos nesse fundamentos e a terceira colocada em média por sets, com 0,4. Outra mostra que o saque é uma das armas do time de Luizomar na temporada são os números de Tandara. A oposto está em sétimo lugar tanto no número de pontos marcados direto do serviço, com nove, como na média por parcial, com 0,32.

Se o saque é um dos pontos fortes de Osasco na temporada, o bloqueio não fica atrás. Além da liderança de Mayany nesse fundamento, mais duas centrais aparecem na lista do Top 10. Bia está em quatro lugar na média de pontos por set (0,93) e em sexto no total de acertos (28). “Estamos focadas no coletivo, em lutar pelo título da Superliga e repetir o sucesso do Campeonato Paulista, quando fomos campeãs. O desempenho individual é importante porque agrega ao time e ajuda nas vitórias”, garante Bia. Já Camila Paracatu é a sexta melhor atleta na média por parcial, com 0,86 ponto.

No fundo de quadra, Camila Brait segue absoluta. A líbero lidera a porcentagem de acerto entre as passadoras, com 78% de acerto no passe. Jaque, outra especialista no fundo de quadra, encabeça a lista de atletas escaladas para o Time do Sonho da Superliga, eleito pela CBV de acordo com as estatísticas, atualizadas rodada a rodada. Junto com a ponteira bicampeã olímpica estão suas companheiras Tandara, Mayany e Camila Brait. O time B ainda conta com Paracatu, Bia e Gabi Cândido.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x