Search
Thursday 3 December 2020
  • :
  • :

Atletas do Volta Redonda vão a CBV cobrar explicações sobre exclusão do time na Superliga

Foto: Milton Claudino/Agência Classe A

Nesta quinta-feira (08/08), atletas e o técnico do Volta Redonda, Alexandre Fadul foram até a sede da CBV, no Rio de Janeiro para serem recebidos por dirigentes da entidade.

O motivo da visita foi um explicação sobre a não aceitação da inscrição do time na Superliga 2013/2014, o que gerou inclusive uma disputa judicial entre a entidade e o clube.

A CBV explicou que o clube não atendeu os artigos do regulamento no que diz respeito a não ter débitos com atletas, e por isso, não foi aceita a inscrição.

“Ao fazer valer as exigências do regulamento da competição, a CBV pensa exclusivamente em defender os atletas. Todas as nossas atitudes foram feitas com este objetivo. Não é interessante para ninguém ter um clube fora da competição. Mas não podemos deixar os atletas desprotegidos. Se o clube tivesse honrado seus compromissos, estaria inscrito no campeonato”, garantiu Fábio Azevedo, superintendente executivo da CBV e que atendeu os atletas.

O dirigente afirmou que em Maio deste ano a entidade recebeu um denuncia da Comissão de Atletas informando que o clube estaria em débito com 11 atletas que disputaram a última Superliga, o que foi confirmado pelos mesmos após consulta por email.

“No dia 10 de julho, promovemos uma reunião com os atletas e o presidente do clube, Rogério Loureiro, aqui na CBV. Alguns atletas optaram por entrar na Justiça contra o clube. Outros por fazer um acordo para receber seus salários em atraso, reconhecidos pelo Volta Redonda. A CBV exigiu como condição para a participação da Superliga a apresentação de documentação comprobatória da quitação dos acordos até o dia 15 de julho. Abrimos esta exceção para ajudar os atletas, mas infelizmente não recebemos nenhuma documentação por parte do clube e, no dia 16, fomos obrigados a cumprir o regulamento, não confirmando a inscrição do clube no campeonato”, explicou Azevedo.

A entidade sugeriu aos atletas que uma nova reunião entre todas as partes (Volta Redonda, comissão de atletas e CBV) seja marcada para que o assunto seja resolvido. 

O Capitão do Volta Redonda, Renato Hemerly, agradeceu a oportunidade e fica no aguardo do agendamento da reunião. “Hoje nos foram passadas algumas coisas que não estávamos sabendo. Houve um acordo, que todos se comprometeram a assinar. Mas, depois, alguns recuaram e pediram outros valores. Hoje soubemos a verdade, que não houve contato do presidente do Volta Redonda com a CBV para explicar que aconteceram esses problemas. O clube devia ter ligado para a CBV e dito que as coisas não estavam resolvidas. Vamos agora sentar com os atletas para discutir alternativas”.

O grande temos dos atletas do time carioca é que, com a recusa da inscrição do Volta Redonda, eles fiquem desempregados a partir de setembro, quando começa a Superliga. O levantador Fidele afirmou que espera que a CBV acredite no clube, assim como eles acreditaram, apesar dos problemas antigos do clube.  “Gostei muito da maneira como a CBV nos recebeu, com educação e transparência. Conseguimos entender a posição deles e vamos buscar todas as formas possíveis de conseguir participar da Superlliga, de forma amigável e coerente. Muitos atletas deixaram de mudar de time apostando no Volta Redonda. Vamos buscar um caminho”.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x