Search
Monday 28 September 2020
  • :
  • :

Brasil dá aula de técnica e estratégia e vence Estados Unidos na abertura da Copa dos Campeões

Foto: FIVB

Em sua estreia na Copa dos Campeões, na manhã desta terça-feira (12/11), em Nagóia, o Brasil passou sufoco, teve dificuldades, mas mostrou porque é a melhor seleção do mundo e deu mais uma aula, vencendo com propriedade os Estados Unidos por 3 a 0, parciais de 26-24, 26-24 e 25-20.

Para iniciar a partida, escolheu o time com Fabíola e Sheilla, Fernanda Garay e Natália, Fabiana e Adenízia, com Fabi de líbero. Até o primeiro tempo técnico, o jogo foi um ponto lá, um ponto cá, indo para pausa com 8-7 para os EUA. Na volta, o ritmo seguiu equilibrado e o segundo tempo técnico veio com 16-15 para as americanas.

Na volta, a entrada de Michelle no lugar de Adenízia para fazer o saque parecia que iria mudar a história do set. Com dois bons serviços, proporcionando um ace e um ponto de bloqueio para o Brasil, conseguiu colocar o time dois pontos a frente com 18-16. Mas com erros no ataque, o yime brasileiro permitiu novamente o empate das americanas.

Pouco depois, Monique entrou para fazer o mesmo que sua irmã no lugar de Fabiana. E também teve o mesmo sucesso. E de novo, com erros do Brasil, os EUA empataram em seguida, em 24-24. Só que nos contra-ataques, com Natália e Garay, o Brasil conseguiu fechar o set em 26-24.

O segundo set também foi equilibrado, mas diferente do primeiro, não foi ponto-a-ponto. O Brasil conseguiu com bons ataques de Natália abrir 8-5 no primeiro tempo, mas com alguns erros, permitiu a reação americana. Zé colocou Tandara no lugar de Garay para retomar o ataque e minimizar os erros e deu resultado no primeiro momento, mas os EUa conseguiram levar para o tempo um placar de 16-14.

Com praticamente todo o jogo de ataque concentrado em Natália, que passou a ter suas bolas defendidas pelos EUA, o Brasil teve que se reinventar para buscar o placar. Sheilla, que não estava bem no ataque, não conseguiu ser uma boa opção no set. Adenízia, no bloqueio, conseguiu pontos importantes, mas o que fez a diferença de novo, foi a entrada das irmãs Pavão no saque.

Monique fez a passagem que recolocou o Brasil no set. Na hora decisiva, Sheilla chamou a responsabilidade e se recuperou rodando duas bolas importantes e com dois erros de ataque dos EUA, fez de novo 26-24.

Já o terceiro set começou mal para o Brasil. Bem marcado, o time brasileiro foi parado pelas americanas e permitiu a abertura de 8-4 pelas adversárias. Com o resultado adverso, Zé colocou Claudinha e Monique na inversão para mudar o jogo. E a diferença, então de cinco pontos (10-5), rapidamente foi virada para dois pontos a favor (12-10), com as jogadas iniciando novamente numa sequência de saques de uma das irmãs Pavão.

Com o jogo novamente em mãos, o Brasil começou a se aproveitar do nervosismo e da pressão sofrida pelas americanas. Os erros do lado de lá começaram a ser recorrentes e o time brasileiro soube aproveitar bem. Com mais tranquilidade que nos sets anteriores, fechou a conta com 25-20.

A maior pontuadora do Brasil foram Natália e Fernanda Garay com 13 acertos. Pontuaram ainda Fabiana (6), Adenízia (7), Fabíola (4), Monique (1), Michelle (1) e Sheilla (8), que recebeu o MVP do jogo. Nas estatísticas, o Brasil só não foi melhor no ataque (41-43), mas fez mais bloqueios (10-5), aces (2-0) e cedeu menos pontos em erros para o rival (20-24).

O próximo desafio agora será a Tailândia, nesta quarta-feira (13/11), às 1h10.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x