Search
Sunday 25 October 2020
  • :
  • :

Brasileiras prontas para a hora da decisão no Grand Prix

Foto: Divulgação/CBV

Começa nesta quarta-feira (28/08) a fase final do Grand Prix. Momento de decisão, que já é comum para algumas jogadoras da seleção brasileira, porém novidade para outras.

A bicampeã olímpica Sheilla conhece como poucas jogadoras momentos de pressão no esporte. Na partida contra a Rússia pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, a atacante fez o ponto decisivo em quatro dos seis match points salvos pelas brasileiras, que venceram o jogo por 3 sets a 2. Mais de um ano após a conquista, a oposto está novamente vivendo um momento de decisão com a camisa da seleção feminina de vôlei na disputa da fase final do Grand Prix, em Sapporo, no Japão.

Depois de estrear contra os Estados Unidos às 3h30 desta quarte-feira (28/08), a equipe verde e amarela fará o segundo jogo da etapa decisiva contra o Japão, às 7h10 desta quinta-feira (29/08). Ciente da sua importância no grupo, Sheilla tenta passar tranquilidade para as atletas mais novas, e procura orientar o grupo sobre as armadilhas do momento chave na competição.

“Normalmente, as jogadoras já ficam mais concentradas na fase final. Todo mundo aqui pensa só nisso, acho natural termos um aumento de rendimento. Tento passar tranquilidade para o grupo. Na fase final pensamos mais nos jogos, a ansiedade aumenta, mas nunca podemos perder o nosso foco”, disse Sheilla.

A oposto bicampeã olímpica acredita que a etapa decisiva da edição 2013 do Grand Prix será marcada pelo equilíbrio.

“Acho que essa será uma das fases finais mais equilibradas da história. Vejo poucas diferenças entre os times. A parte física será determinante. A equipe que estiver melhor fisicamente vai levar o título. Estamos muito bem e com uma geração renovada. Tivemos bons resultados nas três primeiras etapas e vamos em busca desse ouro”, afirmou a atacante.

Sobre enfrentar o Japão dentro da casa da equipe nipônica, Sheilla garante não se preocupar muito com a torcida adversária.

“A torcida japonesa é muito fanática. Eles acompanham todos os jogos. Particularmente, gosto bastante de jogar aqui. Mesmo no jogo contra as japonesas, os torcedores nos respeitam”, finalizou a atacante.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x