Search
Sunday 25 October 2020
  • :
  • :

Brasileiros também ficam com títulos no individual em desafio contra os EUA

Brasil já havia garantido o título geral antecipadamente (Foto: Divulgação)

Brasil já havia garantido o título geral antecipadamente (Foto: Divulgação)

Os times brasileiros encerraram com chave de ouro o “Desafio Melhores do Mundo: Brasil x EUA” na Praia de Copacabana, e deram um presente para a cidade do Rio de Janeiro, que completa 450 anos. O título geral já tinha sido garantido no último sábado (28) e, neste domingo (01) Pedro Solberg/Evandro e Larissa/Talita superaram os times norte-americanos e levaram a medalha de ouro do torneio no individual.

No quadro geral, o país fez 35 pontos a 13 sobre os EUA. Pedro Solberg e Evandro confirmaram o bom momento da dupla, formada em outubro do ano passado. Eles superaram Hyden/Bourne por 2 sets a 0 (21-12 e 21-14) e conquistaram a medalha de ouro no desafio, terminando como melhor dupla masculina da competição. Pedro comemorou a conquista dentro de casa e disse que sonha em repetir o feito em 2016.

“Sempre acreditei na nossa dupla, estamos tendo um sucesso muito rápido. São quatro semifinais em cinco torneios. E com essa mudança tática importante de revezarmos no bloqueio, o Evandro está com um saque muito bom, tem sido uma ótima arma. Sou carioca e adoro jogar em casa. Ser campeão no dia do aniversário da cidade diante da nossa torcida é muito bom. A Olimpíada será aqui nessa areia e hoje tivemos a presença do presidente do Comitê Olímpico Internacional. Tomara que seja um bom presságio”, brincou Pedro Solberg.

Evandro também celebrou bastante a conquista. “Estar jogando em casa, na próxima sede da Olimpíada, no aniversário do Rio de Janeiro era um cenário muito especial. Felizmente conseguimos esse título muito difícil. E acho que a razão é o nosso treinamento duro. Nossa psicóloga também foi importante, nos ajudou muito a controlar essa pressão e ansiedade de atuar com a torcida toda ao nosso lado. Foi muito bom, um torneio de grande nível, com grandes atletas, fechando com o ouro ao lado dos amigos e da família. Não poderia pedir mais nada”, comemorou.

Entre as mulheres, Larissa e Talita também detonaram. Único time a terminar a primeira fase sem derrota, elas continuaram a jogar bem venceram Fopma/Summer por 2 sets a 0 (21-12, 21-18). As brasileiras elogiaram a energia das arquibancadas e lembraram a rivalidade entre os dois países. Foi o primeiro título do Desafio Brasil x EUA para Talita, que sonha com o Rio 2016.

“É muito bacana poder conseguir esse título, joguei em 2009 e aqui em Copacabana será o grande palco da Olimpíada. Nada mais justo que o Brasil terminara com o título. Os brasileiros são o terceiro jogador em quadra. Qualquer jogada, qualquer ação na quadra, eles gritam, vibram e nos empurram. Sabemos que existe um longo caminho até a Olimpíada, o Brasil tem muitos times bons e será uma disputa dura, mas é muito legal ir sentindo esse clima, visualizando como seria jogar uma final olímpica aqui”, analisou Talita.

Já Larissa lembrou que é a segunda vez que vence a disputa. “Foi ótimo ganhar aqui, em 2009 pude vencer a Walsh e May nos Estados Unidos, e agora ganhar esse ano de novo é ótimo para sair com o pé direito para a temporada internacional. As duplas do Brasil conseguiram vencer vários jogos e esse torneio tem uma rivalidade, por serem dois países que estão sempre fazendo final olímpica, de campeonato mundial e outros grandes eventos. Tomara que tenhamos todo ano. É ótimo para a torcida conhecer mais de perto os atletas, o esporte, curtir um espetáculo”, destacou a jogadora, que elogiou o Rio. “A energia aqui é diferente, joguei em diversos locais, mas aqui é especial. O mínimo que a gente pode fazer é retribuir esse carinho. Foi um grande presente para nós, para a cidade e para o público”, completou.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x