Search
Thursday 24 September 2020
  • :
  • :

Carol Gattaz destaca como o Camponesa Minas precisa entrar em quadra, para chegar à final da Superliga

Crédito: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

 

O Camponesa/Minas embarcou, na manhã dessa quinta-feira (13/04), para o Rio de Janeiro. O pensamento do time é único: vencer o Rexona-Sesc. O quinto e decisivo duelo da semifinal da Superliga Feminina será nesta sexta-feira (14/04), às 20h, na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca. Os dois times têm duas vitórias cada um e, quem vencer, garante vaga na grande final da competição.

 

Empatados na série, Camponesa/Minas e Rexona-Sesc se enfrentaram quatro vezes nas últimas duas semanas. O curioso é que as vitórias das duas equipes foram conquistadas fora de seus domínios, ou seja, o Camponesa/Minas venceu os dois jogos que fez no Rio de Janeiro e perdeu os dois na Arena MTC.

 

Para a capitã Carol Gattaz chegou o momento de jogar com o coração. “Agora, mais que nunca, precisamos entrar em quadra com o máximo de concentração. É hora de esquecer tudo que passou e pensar somente em vencer. Agora, é tudo ou nada. É hora de jogar com o coração. Temos chances de vencer lá e é para isso que vamos entrar em quadra. Estudamos muito a equipe adversária e estamos prontas para a batalha. Esperamos fazer um bom jogo e conquistar a vaga na final”, comentou a central minastenista.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
1 Comentário
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Janil

A questão é estudar e jogar bem.
Será que não tem jeito de fazer a ROSAMARIA errar menos passe, parar de largar (não vai cair mesmo) e atacar firme e com visão sempre nas mãos delas. JAQUELINE deixar de ser cabeça dura e descer o braço mas com jogo de braço. A LEIA tem que acordar e encaixar essa manchete nas defesas (está horrível).
TIRA O SAQUE DA FABI.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x