Search
Saturday 24 October 2020
  • :
  • :

Para CBV, protesto político de Carol Solberg “denigre” o esporte

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Carol Solberg, que forma dupla no vôlei de praia ao lado de Talita, é um dos nomes mais falados deste domingo (20). Após conquistar medalha de bronze na etapa de Saquarema-RJ – que marcou o retorno da modalidade -, ela deu entrevista ao vivo para o canal Sportv e protestou contra o atual governo. “Antes que eu me esqueça, fora Bolsonaro”.

A iniciativa, no entanto, rendeu uma nota de repúdio da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). No texto, a entidade disse que o “ato em nada condiz com a atitude ética que os atletas devem sempre zelar”.

A CBV ainda afirmou que atitudes como a da Carol “denigrem* a imagem do esporte”.

Ao Blog Olhar Olímpico, do jornalista Demétrio Vecchioli, Carol afirmou que o ‘fora Bolsonaro’ se fez necessário pela forma como o governo federal vem tratando especialmente a pandemia e as queimadas no pantanal. “Eu me sinto, como atleta, na obrigação de me posicionar”, acrescentou.

Atos políticos

Protestos de cunho político voltaram a ganhar notoriedade no esporte. Piloto multicampeão da Formula 1, o britânico Lewis Hamilton, tem se engajado no movimento “Black lives matter” (vida negras importam), até mesmo quando sobre ao pódio para receber troféus.

Mais recentemente, partidas de basquete da liga dos Estados Unidos foram canceladas após boicote de equipes, após outro caso de violência policial. Jacob Blake, um homem negro, foi baleado diversas vezes nas costas, mesmo rendido.

Confira a nota da repúdio da CBV:

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), vem, através desta, expressar de forma veemente o seu repúdio sobre a utilização dos eventos organizados pela entidade para realização de quaisquer manifestações de cunho político.

O ato praticado neste domingo (20.09) pela atleta Carol Solberg durante a entrevista ocorrida ao fim da disputa de 3º e 4º lugar da primeira etapa do Circuito Brasileiro Open de Volei de Praia – Temporada 2020/2021, em nada condiz com a atitude ética que os atletas devem sempre zelar.

Aproveitamos ainda para demonstrar toda nossa tristeza e insatisfação, tendo em vista que essa primeira etapa do CBVP OPEN 2020/2021, considerada um marco no retorno das competições dos esportes olímpicos, por tamanha importância, não poderia ser manchada por um ato totalmente impensado praticado pela referida atleta.

Por fim, a CBV gostaria de destacar que tomará todas as medidas cabíveis para que fatos como esses, que denigrem a imagem do esporte, não voltem mais a ser praticados.”

 

*A palavra ‘denegrir’, por séculos, foi utilizada de forma negativa, mas vem sendo amplamente confrontada pelo movimento negro e também por estudos acadêmicos pela conotação racista e retrógrada.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
5 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Suétene Rocha

Seria novidade que a CBV apoiasse a atleta. As entidades esportivas em geral só veem o atleta, sem parar para levar em consideração que antes de tal condição o mesmo é um cidadão, com pleno direito de se expressar. Enquanto outros atletas fizeram gestos em favor do que aí estamos vendo, tudo bem. Não abriram a boca, né? Nossos atletas são nossos ídolos e nos representam e eu, em particular, fico muito ressentido e descarto, quando um deles se pronunciam a favor de injustiças. Valeu, Carol! Seu repúdio é o mesmo de milhões de brasileiros que querem bradar em frente… Ler mais »

Fernando

Parabéns a Carol Solberg pelo seu posicionamento! A atitude dela só engrandece sua personalidade. Por mais atletas que tenham coragem de se posicionar politicamente.

Diego Piu

Estranho a CBV repudiar a liberdade de expressão de uma atleta agora… quando outros jogadores de quadra fizeram o mesmo, ela passou a mão na cabeça deles… seria covardia perante o governo genocida que temos no poder?

Rosângela

Concordo…

Carlos Trento

Por gentileza, me explique “genocida”.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x