Search
Tuesday 14 July 2020
  • :
  • :

CBV emite Nota Oficial sobre a campanha #LiberaCBV e Melhor do Vôlei responde

Arte: Maíra Rossetti

 

Nesta quinta-feira (09/02), a Confederação Brasileira de Vôlei, através do gerente de comunicação Roberto Falcão, enviou à equipe do Melhor do Vôlei uma Nota Oficial respondendo à campanha #LiberaCBV, lançada nesta manhã. Nosso intuito era de regularizar e autorizar as transmissões amadoras/alternativas de partidas da Superliga 2016/17 e assim atingir um maior número de amantes do esporte.  Confira a Nota da CBV, na íntegra:

 

“A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), em nome do voleibol brasileiro, é a maior interessada na promoção e popularização de nosso esporte, e vem trabalhando incansavelmente para isso.

As emissoras de televisão que transmitem os jogos da Superliga (Feminina e Masculina) levaram ao ar, ao vivo, até o momento, um total de 78 transmissões nesta temporada 2016/2017, sendo que o SESI-SP e o SADA Cruzeiro são os clubes com mais jogos exibidos (12). O SporTV, canal por assinatura, já transmitiu 50 partidas ao vivo, um número maior que o estabelecido em contrato. A RedeTV!, canal aberto, dobrou o número de jogos exibidos nesta temporada, passando dois jogos por semana, ambos em horário nobre.

Na temporada 2015-2016, foram 114 transmissões ao vivo, sendo que as duas finais (Feminina e Masculina) foram exibidas pela TV Globo. O SporTV passou 93 jogos e a RedeTV! transmitiu 19 partidas. Foram exibidas 250 reprises de jogos pela SporTV, totalizando 364 jogos exibidos na televisão.

A CBV não proíbe as transmissões por internet, apenas, por motivos contratuais, somente pode autorizar transmissões pelos clubes em nossa página do Facebook ou em nosso site. Estas transmissões por internet devem obedecer a um padrão de qualidade compatível com o produto voleibol brasileiro. O atendimento a este padrão de qualidade é fundamental para a valorização do produto, o respeito a nossos patrocinadores e ao próprio público, e evitar que transmissões tenham nível técnico insuficiente.

Por força de contrato com os detentores de direito de transmissão por televisão, os jogos pela internet devem ser exibidos nos canais de comunicação da CBV, que já franqueou aos clubes esta possibilidade, desde que naturalmente atendidos os requerimentos técnicos de transmissão.

Paralelamente, a CBV estuda a possibilidade de a própria entidade produzir as transmissões já na próxima temporada, com a busca por parceiros comerciais que possam viabilizar financeiramente o empreendimento.

A CBV conseguiu ainda a liberação para transmissão em emissoras de TV regionais de forma que os clubes possam ampliar a quantidade de exibição de seus jogos.

Confederação Brasileira de Voleibol”

 

Nós, do Melhor do Vôlei, também emitimos uma Nota Oficial, em resposta à Confederação:

 

“A transmissão virtual amadora não se compara a uma transmissão profissional, sendo essa a questão levantada pela campanha #LiberaCBV encabeçada pelo nosso site Melhor do Vôlei. Fica aqui a nossa insatisfação com o pronunciamento da entidade maior do voleibol brasileiro.

Não estamos aqui para roubar audiência e nem direito de imagem de uma TV de tamanha grandiosidade que cobre sobre contrato legal a Superliga de Vôlei, mas sim para transmitir de forma virtual para bem menos internautas do que telespectadores. A comparação de uma transmissão virtual feita por um site especializado ou um atleta profissional e a Globo, Sportv e Redetv é cumprir de forma exagerada o que se coloca em termos contratuais uma possível transmissão de concorrentes dessas emissoras. Ora, dizer que atletas não podem transmitir mesmo que amadoramente é abusar do nosso bom senso.

Agradecemos a disposição da entidade ao nos enviar uma nota oficial com tantos dados, mas a campanha irá continuar sempre que algum fã, site, jogador ou admirador do vôlei brasileiro, seja impedido de compartilhar com seus amigos e seguidores onde ele se encontra fisicamente naquele momento. Isso é retrógrado e não acompanha a evolução das redes sociais. 

Agradecemos mais uma vez a disposição de vocês.”

 

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
9 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] No início do ano, o Melhor do Vôlei iniciou a campanha #LiberaCBV, incentivando que a Confederação permitisse a maior divulgação do esporte através de exibições pela internet. Leia mais em: CBV emite Nota Oficial sobre a campanha #LiberaCBV e Melhor do Vôlei responde  […]

joel
joel
12/02/2017 07:48

A CBV exige que os atletas cedam seu direito de imagem para legalizar as transmissões, mas não repassa aos mesmos e aos clubes o ganho. Ajuda com o mínimo aos clubes.

herbert Araujo
herbert Araujo
10/02/2017 13:15

CBV disse bobagem. Em vez de estarem desenvolvendo o voleibol, estão prejudicando. Por isso não culpo a globo, culpo a CBV pois quem está vendendo o produto é ela e não estar sabendo negociar. CBV, lixo, má gestão e submissa à globo.

Nicola
Nicola
10/02/2017 11:31

Assino o Sportv . pago 200 reais por mês, mas não estou satisfeito e tenho o direito de reclamar pois gasto este valor todo mês para ver reprises de jogos minguados num canal de esportes que prefere passar campeonatos de saltos, patinação, enceiradeira e bolinha (curling), entre outros, ao invés de passar vários bons jogos do segundo esporte mais popular do país, o volei. Fiquei p da vida quando eles nao transmitiram, por exemplo a vitória di Minas sobre o Praia Clube, Nessa semana, ficaram passando por quase 2 semanas o mesmo jogo do Sesi (masculino). Se não quer passar… Ler mais »

João
João
10/02/2017 13:00
Reply to  Nicola

Perfeito. Mas o erro é da Cbv vende o direito de transmissão pra um canal que não vai transmitir. A nota da entidade diz que o sport já transmitiu não sei quantos jogos… E o que eles não transmitiram? Sem falar que metade desses jogos foram um 3×0 em cima do sesi. Acho que o direito D imagam tinha que ser vendido por jogo ou por pacote. Quer transmitir Osasco x Rio, vai ter que transmitir Brasília x pinheiros, Bauru x Sanca…

Eminy
Eminy
10/02/2017 11:29

Essas TVs preferem transmitir futebol de botão repetido do que vôlei ao vivo.
Lamentável!
Saudades de band… Do Luciano do Vale.

Pedro Ferreira
10/02/2017 09:39

Nós do Jornal do Vôlei apoiamos a iniciativa de vocês. Lamentável a posição da CBV.

Willian Lopes
Willian Lopes
10/02/2017 08:44

Os times de voleibol deveriam fazer igual ao basquete, fundar uma liga independente e negociar com quem tiver maior interesse em mostrar o esporte. Neste ano na rede aberta a Rede TV está fazendo um papel muito bom, somente o Sportv está deixando a desejar.

Rodolpho Francis
Rodolpho Francis
10/02/2017 08:07

CBV é um lixo. O Time que joga deveria ter o direito de transmitir suas partidas, simples assim.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x