Search
Sunday 25 October 2020
  • :
  • :

Cinco duplas brasileiras brigarão por medalha em Haia

Crédito: Divulgação/FIVB; Montagem: Melhor do Vôlei

Crédito: Divulgação/FIVB; Montagem: Melhor do Vôlei

 

Exceto pela eliminação de Ricardo e Emanuel para os norte-americanos Lucena e Brunner, nas oitavas de final, as duplas brasileiras que não chegaram às semifinais do Mundial de Vôlei de Praia tiveram seu destino selado por um time compatriota. Assim, se as quartas de final, na tarde desta quinta-feira, na Holanda, só previam um confronto entre parcerias brasileiras, só uma das seis duplas do país que chegaram entre as oito melhores de cada gênero não seguiu adiante. Sobrou para Álvaro e Vítor Felipe, melhor para Evandro e Pedro Solberg.

 

A campanha dos dois times na Holanda foi bem parecida. Terceiro lugar na primeira fase, com uma vitória em três jogos, recuperação nos dezesseis avos de final contra times considerados fortes, vitória em tie break nas oitavas de final. O duelo entre Evandro/Pedro Solberg e Álvaro/Vítor Felipe prometia ser equilibrado e foi equilibrado até no desequilíbrio dos sets iniciais. Foram sete pontos de vantagem para cada lado nos sets iniciais, até que, no set desempate, a dupla ligeiramente mais jovem sucumbiu.

 

Por 2 sets a 1, com parciais de 21-14, 14-21, 15-8, Evandro e Pedro Solberg vão para as semifinais enfrentar os holandeses Nummerdoor e Varenhorst, os anfitriões que restaram no campeonato. E Álvaro e Vítor Felipe vão para Toronto, onde defenderão o Brasil nos Jogos Pan-Americanos.

 

Outra dupla brasileira que vai às semifinais da chave masculina é Alison e Bruno Schmidt. A parceria só perdeu um set em toda a competição e, nas quartas de final, bateu os norte-americanos Gibb e Patterson por 2 a 0 (21-12, 21-17). No sábado, os brasileiros encaram outro time norte-americano, os algozes de Ricardo e Emanuel, Lucena e Brunner, que também eliminaram outro brasileiro na competição nas quartas – Jefferson Santos, que representa o Qatar junto com Cherif Younousse.

 

Se no torneio masculino metade das duplas brasileiras já se posicionaram entre as quatro melhores do mundo, no feminino o percentual é de 75% de aproveitamento. Só Larissa/Talita, que perdeu para Juliana/Maria Elisa nas oitavas, não vai para as decisões em Haia. Mas nenhuma das três parcerias restantes teve vida facilitada nas quartas de final.

 

Quando entraram em quadra hoje à tarde, Taiana e Fernanda Berti não haviam perdido nenhum set em todo o campeonato. Mas para chegarem às meias-finais, precisaram do tie break para eliminar as australianas Bawden e Clancy (15-21, 21-16, 18-16). Agora, elas jogam contra a única dupla não brasileira que ainda sonha com o título mundial feminino, Holtwick/Semmler, da Alemanha.

 

Ágatha e Bárbara Seixas eliminaram as chinesas Wang e Yue por 2 a 0, em parciais de 21-18 e 23-21. A dupla só perdeu um set na competição e, amanhã, enfrentará Juliana/Maria Elisa, que eliminou Bansley/Sarah Pavan (Canadá).

 

Será o duelo de uma dupla que só perdeu um set – Ágatha e Bárbara – contra o único time brasileiro que perdeu, até aqui, algum jogo contra times estrangeiros pelo torneio feminino, mas também o único que eliminou um time verde-amarelo da competição. Além do quê, nas duas últimas etapas do circuito mundial, em Stavanger (Noruega) e São Petersburgo (EUA), elas fizeram o duelo decisivo e cada uma levou o troféu de uma etapa para casa.

 

Veja como ficaram as semifinais do Mundial de Vôlei de Praia, pelo horário de Brasília, com todas as partidas sendo disputadas em Haia:

 

Sexta-feira – FEMININO

14h45 – TAIANA/FERNANDA BERTI x Holtwick/Semmler (Alemanha)
15h45 – ÁGATHA/BÁRBARA SEIXAS x JULIANA/MARIA ELISA

 

Sábado – MASCULINO

7h – EVANDRO/PEDRO SOLBERG x Nummerdoor/Varenhorst (Holanda)
8h – ALISON/BRUNO SCHMIDT x Lucena/Brunner (EUA).




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x