Search
Saturday 31 October 2020
  • :
  • :

Com apoio de Soninha, Vôlei Amil derrota o São Bernardo pelo Paulista

Foto:Felipe Christ/Amil

Com o apoio de Soninha, reintegrada ao time na fase final de recuperação após cirurgia nas costas, o Vôlei Amil derrotou o BMG/São Bernardo na noite desta quarta-feira (26), no Grande ABC, e manteve a vice-liderança no Campeonato Paulista Feminino. A ponteira ficou na torcida e mandou uma força especial para as companheiras em quadra, que fecharam a partida por 3 sets a 1, com parciais de 25-17, 21-25, 25-20 e 25-19. Foi a sétima vitória do time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães no Estadual, que encerra sua série de três rodadas seguidas fora de casa no próximo dia 3, contra o Sesi, em São Paulo. 

 

A ponteiro Ju Nogueira, com 20 acertos, foi a maior pontuadora da partida. Mas a meio de rede Natasha e a oposta Daymi Ramirez também se destacaram, com 13 pontos cada. Pri Daroit marcou nove e Walewska, sete. “Estou contente com a boa sequência de jogos que venho tendo e o fato de estarmos todas bastante unidas me ajuda muito. Mas sei que, assim como a equipe, tenho muito a melhorar”, disse Ju. 

 

Fernandinha destacou o bom trabalho das ponteiras Ju Nogueira e Pri Daroit, que têm conseguido manter uma boa regularidade, mas guardou um elogio especial para Natasha. “Consegui encaixar bem as bolas rápidas pelo meio com a Natasha, que sei que gosta de jogar em velocidade”, afirmou a levantadora, que lamentou o fato de o Vôlei Amil tem entrado devagar nos sets da partida desta quarta-feira.

 

O técnico José Roberto Guimarães concordou com sua levantadora. “Temos que entrar mais forte nos jogos, em todos os sets e erras menos no início dos períodos. Tivemos um vacilo no segundo set, mas também em função da qualidade do São Bernardo, que evolui na competição. Mas o importante, além da vitória, é que seguimos no caminho certo e conscientes que temos muito a melhorar”, completou o treinador.

 

Termômetros em baixa – O frio que castigou as atletas no ginásio poliesportivo de São Bernardo não foi o culpado, mas as jogadores do Vôlei Amil esquentaram mesmo somente a partir do segundo tempo técnico. Até o placar 16/13, o jogo vinha equilibrado, mas deslanchou para o lado da equipe de Campinas, que acertou os contra-ataques (foram dez pontos nesse fundamento) para fechar em 25/17 em 22 minutos. Com seis acertos, Ju Nogueira foi a maior pontuadora do período.

 

O segundo set foi marcado pelo grande número de erros do Vôlei Amil. Após falhar apenas quatro vezes no período inicial, as comandadas do técnico José Roberto deram nove pontos para o adversário. Por outro lado, o São Bernardo impôs seu ritmo e comandou as ações desde o início. O melhor momento da equipe de Campinas foi em uma sequência de saques de Pri Daroit, quando buscou o placar desfavorável de 11/16 para empatar. O equilíbrio seguiu até o 19/19, quando as donas da casa aproveitaram novos vacilos das visitantes para igualar o marcador em 1 set a 1, com parcial de 21/25, após 26 minutos.

 

A cubana Daymi Ramirez ‘chegou para o jogo’ somente no terceiro set. Depois de marcar apenas dois pontos, um em cada período, a oposto conseguiu 5 acertos e, em uma sequência de saques logo no início, ajudou o Vôlei Amil a abrir 10/5, vantagem média mantida até o final, com vitória por 25/20. As jogadas pelo meio também funcionaram. Prova é que Walewska e Natasha marcaram quatro pontos cada. O número de erros geral da equipe também caiu, ficando na casa dos cinco.

 

O Vôlei Amil começou atrás no quarto set, mas contou com grandes atuações de Natasha e Daymi para virar o placar. Natasha cravou cinco pontos aproveitando muito bem as bolas rápidas de Fernandinha pelo meio e na China, enquanto a cubana despejou potência nas bolas de entrada e saída de rede. Assim, após virar atrás no primeiro tempo técnico por 5/8, o time da Amil fez 16/12 na segunda parada e fechou o jogo com parcial de 25/19, em 26 minutos.

 

O pior já passou Soninha é só sorrisos. A pior parte da recuperação da cirurgia na região cervical para corrigir uma hérnia de disco ficou para trás. Desde segunda-feira (24) ela está reintegrada ao elenco do Vôlei Amil. Ainda precisa trocar a quadra por longas sessões de fisioterapia, mas se depender de dedicação e confiança, a ponteira vai chegar em ótimas condições para a Superliga,que começa em novembro. “Estou muito feliz. Estar com o grupo, dentro desse projeto maravilhoso que é a Amil, me sinto como uma criança. Não vejo a hora de voltar a jogar, mas só de estar aqui com a equipe, passando minha energia, minha experiência, é muito bom e me ajuda muito. Mas eu quero mais. Por isso estou fazendo fisioterapia direto. Claro que foi uma cirurgia muito delicada e tenho que ter cuidado. Antes eu estava em São Paulo, meio que para baixo, mas aqui é minha casa e vou fazer o máximo para voltar logo”, disse.

 

A ponteira do Vôlei Amil sofreu a intervenção cirúrgica dia 18 de agosto para acabar com as dores na região cervical e formigamento por todo o corpo. O longo período de recuperação se dá em função da necessidade de cicatrização completa porque, além de pinos, foi feito um enxerto de um pedaço do osso da bacia. “Senti muita dor após a operação e foi difícil aceitar ficar parada. Sou muito agitada. Mas agora a empolgação está lá no alto, entrei na quadra e fiquei toda arrepiada. Pensei: que coisa linda,esse projeto da Amil, esse ginásio. E com a cabeça boa, meu corpo vai! Agora sei que não terei mais dores e voltarei a ser a Soninha 100%”, afirmou, para completar. “Eu até cantei aquela música: ‘Eu voltei, agora pra ficar, porque aqui é o meu lugar…’” Soninha foi a quarta maior pontuadora da Superliga 2001/12 com 376 pontos sendo 337 em ataques. Com isso foi a sexta melhor atacante da competição.

 

 



Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x