Search
Tuesday 18 February 2020
  • :
  • :

Com autoridade, Sollys/Nestlé conquista o mundo pela primeira vez

Foto: Divulgação/FIVB.

Este histórico 19 de outubro vai ficar na memória das atletas da e comissão técnica do Sollys/Nestlé por muito tempo. Mesmo as mais experientes, com inúmeros títulos pela seleção brasileira, terão orgulho de ter no currículo uma conquista que poucos atletas possuem. Com a autoridade da base da seleção bicampeã olímpica, o time de Osasco conquistou o Campeonato Mundial de Clubes 2012 com uma vitória maiúscula sobre o Rabita Baku, que defendia o título, por 3 sets a 0, parciais de 25-16, 25-14 e 25-17.

Leia mais:

Confira as melhores jogadoras do Campeonato Mundial em todos os fundamentos

A equipe comandada por Luizomar de Moura já havia batido na trave por duas vezes recentemente. Na edição de 2010 perdeu na final para o Fenerbahce Istambul, de Fofão e José Roberto Guimarães, por 3 a 0. Já em 2011, a equipe jogou com a maioria reserva – as titulares estavam com a seleção no Pan de Guadalajara – e, mesmo assim, conseguiu voltar para o Brasil com a medalha de bronze. Além destas duas recentes participações, em 1994, a formação, ainda como BCN/Osasco, também subiu ao pódio da competição, que foi disputada em São Paulo, conquistando o bronze.

Sheilla foi a maior pontuadora da final com 15 acertos. Foram 12 em ataques (com 50% de aproveitamento), um de bloqueios e dois aces. A meio de rede Thaísa veio na sequência com 14: 12 em ações ofensivas (70%), um de bloqueio e um de saque. A ponteira e capitã Jaqueline anotou 12 – 11 em ataques (58%) e um de bloqueio. Bela atuação também da líbero Camila Brait, que obteve 100% de aproveitamento na recepção e foi a melhor defensora da partida, com 17 ações perfeitas – mais que o dobro da segunda colocada neste fundamento. Melhor levantadora do Mundial, Fabíola também teve um bom aproveitamento e distribuiu as bolas com muita facilidade entre suas atacantes.

“Ganhamos entrosamento no decorrer dos jogos e chegamos ao Mundial embaladas, com a responsabilidade de confirmar o bom momento”, disse a ponteira Fernanda Garay após a conquista do título. “E pelo que fizemos aqui, esse título é mais do que justo. Olhando somente os resultados, as pessoas podem achar que foi fácil. Mas quem construiu isso foi a gente, com muito trabalho e dedicação nos treinos. É bom demais entrar para história, e foi isso que fizemos”.

Técnico do Rabita sobre Sollys/Nestlé: “É uma das melhores equipes do mundo”. Veja outras falas


Sollys/Nestlé
: Fabíola (3), Sheilla (15), Jaqueline (12), Fernanda Garay (8), Thaísa (14), Adenízia (4) e Camila Brait (Líbero). Depois: Gabi. Técnico: Luizomar de Moura.


Rabita Baku
: Katarzyna Skorupa, Angelina Grün (2), Dobriana Rabadzhieva (4), Madelaynne Montaño (14), Natasa Krsmanovic (7), Foluke Akinradewo (4) e Suzana Cebic (Líbero). Depois: Áurea Cruz (1), Mira Golubovic (1) e Iryna Zhukova (2). Técnico: Marcello Abbondanza.


Histórico

 

  2012 – Doha (Qatar)       2011 – Doha (Qatar)
Sollys/Nestlé (Brasil)     Rabita Baku (Azerbaijão)
Rabita Baku (Azerbaijão)     Vakifbank Istambul (Turquia)
Fenerbahce (Turquia)     Sollys/Osasco (Brasil)
           
  2010 – Doha (Qatar)       1994 – São Paulo (Brasil)
Fenerbahce Istambul (Turquia)     Leite Moça (Brasil)
Sollys/Osasco (Brasil)     Parmalat Matera (Itália)
Bergamo (Itália)     BCN/Osasco (Brasil)
           
  1992 – Jesi (Itália)       1991 – São Paulo (Brasil)
Messaggero Ravenna (Itália)     Sadia (Brasil)
L’acqua di Fiori/Minas (Brasil)     Colgate/São Caetano (Brasil)
Uralochka (Rússia)     Mladost Zagabria (Iuguslávia)
 



Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »