Search
Friday 21 February 2020
  • :
  • :

Com dois invictos, Brasil classifica quatro duplas masculinas à fase eliminatória do Circuito Mundial

Crédito: Divulgação/CBV

Crédito: Divulgação/CBV

 

O bom retrospecto feminino também se manteve no naipe masculino no Grand Slam de Moscou, na Rússia. Assim como as mulheres, todos os homens também avançaram à fase eliminatória nesta quinta-feira (28/05). Alison/Bruno Schmidt (ES/DF) e Ricardo/Emanuel (BA/PR) terminaram seus grupos invictos e foram direto às oitavas de final. Já Álvaro Filho/Vitor Felipe (PB) e Evandro/Pedro Solberg (RJ) terão que disputar a repescagem.

 

Nos jogos desta sexta-feira, pela repescagem e oitavas, quem abre o dia é a dupla Álvaro Filho/Vitor Felipe. Os paraibanos enfrentam os venezuelanos Jesus Villafañe e Jackson Henriquez. O vencedor deste duelo encara horas depois Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) por um lugar nas quartas de final do torneio russo.

 

Também pela repescagem, Evandro e Pedro Solberg (RJ) jogam contra os italianos Alex Ranghieri e Adrian Carambula, que vieram do qualificatório. O time vencedor encara os norte-americanos Casey Patterson e Jake Gibb.

 

Já Ricardo e Emanuel (BA/PR), já garantidos nas oitavas de final, esperam o vencedor do duelo entre os letões Aleksandrs Samoilovs e Janis Smedins, campeões das duas últimas temporadas do Circuito Mundial, contra os mexicanos Juan Virgen e Lombardo Ontiveros.

 

Jogos do dia

Após terem iniciado a caminhada no grupo B com vitória na última quarta, Alison/Bruno Schmidt (ES/DF) mantiveram o bom momento. No primeiro jogo do dia, triunfo por 2 sets a 0 (21/18, 21/11), em 35 minutos, sobre os franceses Youssef Krou e Edouard Rowlandson. No último confronto da noite, triunfo sobre os canadenses Binstock e Schachter: 2 sets a 0 (21/13 e 24/22) em 43 minutos de jogo. Invencibilidade e vaga direta às oitavas.

 

“A paciência tem sido fundamental. Muitas pessoas achavam que eu poderia estar impaciente por tudo que passei nos últimos tempos, mas o que passou, passou. Estamos mostrando em Moscou porque a dupla Alison e Bruno Schmidt tem um nome forte. Não era uma chave fácil, e apesar de o placar ser apertado em todos os jogos tivemos calma e consistência. A gente conversa muito durante o jogo, e acreditamos muito um no outro, e essa energia tem nos ajudado muito”, disse Alison.

 

Na chave D, Ricardo e Emanuel (BA/PR) largaram vencendo os norte-americanos Theo Brunner e Nick Lucena, que tiveram um problema de lesão. No segundo duelo, que valeu a liderança, uma partida equilibrada e vencida ao melhor estilo dos campeões olímpicos. Com emoção e virada: 2 sets a 1 (18/21, 21/18, 15/13), em 53 minutos, sobre os poloneses Maciej Kosiak e Maciej Rudol, campeões mundiais Sub-23 de 2014.

 

“Os jogadores jovens estão vindo velozes e furiosos. Os poloneses jogaram bem e são capazes de derrotar qualquer time. Foi uma partida dura e nós tivemos que jogar duro também para vencer. Todas as duplas jovens são muito mais fortes e capazes do que era o esporte há 10 anos atrás”, analisou Ricardo após o triunfo.

 

Evandro e Pedro Solberg (RJ) também conseguiram a classificação após uma vitória e uma derrota no dia de competição. Eles começaram vencendo os gêmeos italianos Matteo e Paolo Ingrosso por 2 sets a 0 (21/18, 21/19), em 44 minutos. Na sequência, derrota para outra dupla da Itália: 2 sets a 1 (13/21, 22/20, 15/9) para Daniele Lupo e Paolo Nicolai, em 49 minutos. O resultado fez com que os cariocas avançassem na segunda posição da chave G.

 

No mesmo grupo G do qual Ricardo e Emanuel faziam parte, Álvaro Filho e Vitor Felipe (PB) tiveram um resultado positivo e outro negativo. Eles venceram os norte-americanos Theo Brunner e Nick Lucena por 2 sets a 0 (21/15, 21/19), em 39 minutos. No segundo duelo, derrota para os poloneses Maciej Kosiak e Maciej Rudol por 2 sets a 0 (21/18, 21/17), em 37 minutos. Os resultados deixaram a dupla na terceira posição, classificados à repescagem.

 

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Logo após Moscou, ocorre o Major Series de Porec, na Croácia, de 2 a 6 de junho.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »