Search
Monday 21 September 2020
  • :
  • :

Com Elisângela na gestão, Vôlei Positivo/Londrina chega otimista para temporada

Foto: Arquivo

A quinta edição da Superliga B feminina começa no próximo dia 25 com seis equipes participantes. Na disputa do título e por um lugar na elite o Paraná é o estado com mais representantes e conta com três clubes na competição. Entre eles está o estreante Vôlei Positivo/Londrina que chega ao campeonato com um elenco composto por atletas experientes. A medalhista olímpica Elisângela apadrinha o projeto da cidade do interior paranaenses.

A ex-atleta, que é de Londrina, já tinha vontade de continuar trabalhando com o voleibol após encerrar a carreira dentro das quadras. O projeto, que foi pensado para trabalhar os jovens da cidade, acabou se tornando também um time profissional.

“Nos últimos anos quando jogava já pensava no que fazer após encerrar a carreira. Então dei entrada num projeto voltada para a base aqui em Londrina no Ministério dos Esportes. Com a aprovação, fiquei muito contente. Organizamos um amistoso com o intuito de movimentar o voleibol na cidade. Convidamos o Renata Valinhos e o Vôlei Nestlé. Com a desistência do Rio do Sul da Superliga, o time de Valinhos herdou a vaga e não poderia mais participar de nosso evento. Eu convidei as meninas que estavam no Rio do Sul e o Rogério (Portela) para jogarem contra o Nestlé. Foram 3200 pessoas no ginásio. No final o patrocinador ficou bastante satisfeito e vimos que poderíamos seguir com uma equipe profissional”, contou Elisângela.

“Eu estou adorando tocar este projeto. Queria continuar no mundo do voleibol depois que parasse de jogar. Cuido da parte administrativa, do relacionamento com o patrocinador, tenho uma equipe muito boa trabalhando comigo. Vamos para a Superliga B querendo o título”, completou.

No comando do Vôlei Positivo/Londrina o técnico Rogério Portela também está otimista com o grupo, mas sabe que o caminho para o título não será fácil.

“Temos uma grande estrutura e organização fora de quadra que nos dá segurança para atuar. A equipe vem apresentando um bom trabalho nesses dois meses que estamos juntos. Estamos treinando muito com o objetivo maior de chegar à elite. Nossa caminhada não será fácil, pois temos adversários duros como o Curitiba Carob House/CMP que nos enfrentará na nossa estreia, o ADC Bradesco, o São José dos Pinhais que têm grandes elencos. Conseguimos montar uma equipe que agrega atletas experientes com outras mais jovens”, disse o treinador.

A estreia do time londrinense será no dia 27 de janeiro contra o Curitiba Carob House/CMP (PR), no ginásio do Círculo Militar do Paraná, em Curitiba (PR), às 19h30. Já a primeira partida diante da própria torcida será somente em fevereiro, no dia 3, contra mais um rival paranaense, o São José dos Pinhais.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
6 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Papalo

Ela jogou em alto nível do início ao fim da carreira. Se ela estivesse no lugar da Andréia temporada passada, teria colocado o time de Brasília nas semifinais da superliga.

Cassio

é muito muito muito muito importante a superliga B, a garotada da base tem onde jogar, mesmo que seja em time menos forte e conhecido. O Curitibano na SL B nos apresentou ano passado na minha opinião a grande revelação da temporada, Ariane, oposta CANHOTA de 20a e 1,91m muito forte, alta, uma atacante nata. É a surpresa da SL junto da Malu, do Brasilia. Ela só não é titular do Bauru porque claro a Tifanny chegou. Mas depois de bater cabeça e tentar de oposta a flopHelo e Palacios, o técnico viu que a Ariane é muito boa e… Ler mais »

Sérgio Mota

Eu culpo as federações de vôlei por isto… 6 equipes é ridículo! Cadê o investimento x retorno na base? Tentem montar uma equipe para participa federado nas categorias de aqui em SP, que você vão entender oque quero dizer. Oque cobram de cada atleta (menina) de base é um absurdo, minha filha foi federada 11 anos jogando de iniciantes a infanto… Não existe incentivo das federações! Só acho que o dinheiro deveria voltar para formação e incentivo ao desenvolvimento do esporte (vôlei).

Paulo Vitor Barros

Adoro a Elizângela! Sempre fui fã e torcerei também para o time de Londrina.

Rogerio

Parabéns a Lili e aos patrocinadores do Paraná, dando um exemplo de como se constroe uma cidadania e pelo apoio ao grande esporte olímpico que é o volei no Brasil.Que outros estados siga o mesmo exemplo.Toda Sorte para o Vôlei Positivo/Londrina.

Willian Lopes

Toda sorte do mundo as 6 equipes. Sabemos como é difícil fazer esporte no Brasil (exceção Futebol) ainda mais Liga B. Nem a Liga A tem seu devido respeito. Parabéns atletas, dirigentes e patrocinadores. Lembro que em 2002/2003, a Super Liga Feminino só tinha 8 equipes. Agora tem 12 na elite e 6 na B. Que venham mais equipes.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x