Search
Sunday 25 October 2020
  • :
  • :

Com fator casa como diferencial, Molico/Osasco recebe o SESI-SP de olho título Paulista

Foto: Luiz Pires/FotoJump/Divulgação

Molico/Osasco e SESI-SP disputam neste domingo, às 14h, no ginásio José Liberatti, em Osasco, o título do Campeonato Paulista 2013. Atual campeão da competição estadual, o time de Osasco adquiriu o direito de jogar em casa porque esse jogo único porque fez melhor campanha na fase de classificação. Com dois times fortes, a final tem tudo para ser bastante equilibrada e o campeão deve ser definido nos detalhes. O fator casa é um dos aspectos que pode ser um diferencial em um embate que promete ser bastante disputado. Para o técnico Luizomar de Moura, a equipe está muito bem preparada para essa decisão.

“São duas grandes equipes, muito competitivas e com jogadoras de bastante qualidade. Tem tudo para ser um grande jogo e ter chegado a essa decisão é a melhor maneira que o Molico/Osasco tem de retribuir todo o apoio que a Nestlé nos dá. É a primeira final da marca MOLICO em um campeonato que está sendo muito disputado e agora é hora de focar na final deste domingo. Fizemos uma boa preparação assistindo aos vídeos dos jogos do rival e já temos as marcações que faremos nas atletas do SESI. Tenho certeza que o Liberatti estará lotado e vamos defender o nosso título com todo o esforço. A decisão ser em casa é a forma ideal para retribuirmos o apoio da torcida e vamos fazer um grande jogo”, afirmou Luizomar.

Com nove títulos conquistados, a equipe de Osasco é a maior vencedora de títulos do Paulista (2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2012). No elenco atual, a central Adenízia tem cinco conquistas estaduais (2005,2006, 2007, 2008 e 2012); Fabíola e Lia são tricampeãs (2009, 2010 e 2012 – 2008, 2009 e 2010); Thaisa e Camila Brait são bicampeãs (2008 e 2012 – 2008 e 2012); e Sheilla e Gabi são campeãs (2012 – 2012). Na temporada passada, as osasquenses superaram o Vôlei Amil na decisão com duas vitórias.

Sobre a expectativa da decisão, cada jogadora do time titular deu a sua palavra sobre o jogo:

“No domingo temos que entrar com muito coração, vontade e raça. O nosso time está com esse espírito e isso pode fazer a diferença. Diminuir o número de erros ajudará bastante para que o resultado seja favorável ao Molico/Osasco. Nós vamos jogar em casa, com o apoio da torcida, e temos que pensar no nosso time e fazer o melhor jogo para o resultado vir. Sabemos que o time delas é bom e que cresceu bastante com a vitória diante do Amil. Elas vinham desacreditadas, mas agora ganharam muita segurança. Será muito difícil e precisamos entrar bem concentradas para conquistar a vitória”, afirmou Sheilla.

“O fator casa é muito importante. A nossa torcida está de parabéns porque estão nos apoiando e nos jogos no Liberatti temos um sétimo jogador em quadra. Agora é final e não tem cansaço, fuso horário, e nem dificuldades com a mudança de bola. É hora de colocar o coração em quadra e jogar com sangue na veia. Vai ganhar quem errar menos e confio bastante na minha equipe. Sei que do lado de lá tem grandes jogadoras e será uma pedreira. Vamos precisar entrar extremamente focadas desde o começo”, disse Adenízia.

“Em uma final vai muito do querer ser campeão. Vontade e a determinação vão contar muito já que a decisão é apenas em um jogo.  O time que tiver mais vontade, mais determinado e errar menos vai ser campeão. Estamos felizes por jogar em casa diante da nossa torcida porque sabemos que é um jogador a mais, mas sabemos que temos que estar muito concentradas porque a partida se resolve em quadra. Será um duelo que vai exigir muito de todas nós, então a concentração tem que estar em alta. Toda bola e cada ponto serão muito importantes”, falou Fabíola.

“Acho que o fator casa pode influenciar. A nossa torcida tem ajudado muito e foram decisivos no jogo lá no ginásio do Pinheiros, quando perdemos três sets seguidos e fomos empurrados pelos torcedores para ganhar o Golden Set.A presença da torcida será essencial para conquistarmos esse título. Para ganhar do time delas precisamos sacar bem e fazer em quadra as estratégias traçadas pelo Luizomar. A tática de jogo tem que funcionar senão a nossa equipe não vai ganhar porque o time delas é muito bom e elas virão com tudo porque estão com a moral muito alta porque ganharam na semifinal do Amil, que tem um grande time”, declarou Camila Brait.

“Para ser campeão é importante entrar vibrando muito e correndo atrás de todas as bolas, não deixando bola boba cair. Jogar em casa é muito bom porque estamos acostumadas e teremos o apoio da nossa torcida. No Liberatti já estamos ambientadas e conhecemos todas as referências do ginásio. É um fator positivo, mas temos que entrar muito fortes porque é um jogo só e não teremos outra chance. O Molico/Osasco tem que jogar da mesma forma que atuou no Golden Set diante do Pinheiros”, relatou Thaísa.

“Essa será a minha primeira decisão com a camisa do Molico/Osasco. Estou muito feliz por estarmos nessa final e espero jogar uma grande partida para ajudar as minhas companheiras. Para ser campeão precisamos estar unidas, jogar bem coletivamente e fazer uma boa partida”, confidenciou Caterina Bosetti.

“Depois de uma sequência de jogos difíceis contra o Pinheiros chegamos à final. Agora no domingo será a minha primeira final com a camisa do Molico/Osasco e teremos pela frente um adversário muito bom. O SESI é um time muito forte, mas vamos jogar na nossa quadra, ao lado de nossos torcedores e espero que o nosso time faça um bom jogo para sairmos vencedores. Vamos enfrentar uma equipe de qualidade e que também quer ser campeão, sendo assim, para conquistar esse título temos que ser positivos em quadra, jogar feliz e vibrar a cada ponto que ganharmos”, finalizou Sanja Malagurski.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x