Search
Saturday 5 December 2020
  • :
  • :

Com início difícil, Brasil estreia com vitoria contra Cuba no Mundial Sub-23

Foto: FIVB

Foi difícil, mas o Brasil estreou com vitória no Mundial Sub-23 Feminino, disputado no México. Duelando contra Cuba, as brasileiras passaram dificuldades nos primeiros sets, mas venceram por 3 a 1, parciais de 28-26, 25-27, 25-15 e 25-21.

A partida começou com um pouco de atraso por conta do resultado anterior de China e Alemanha. Mas quando a partida rolou, o Brasil logo tratou de se impor. Diferente do que a FIVB tinha anunciado, o torneio não tem a regra de 21 pontos. Caso ela tivesse sido aplicada, o Brasil teria vencido por 3 a 0. Como não teve, o time brasileiro sofreu no final dos sets.

O Brasil entrou em quadra com Juliana Carrijo, Glauciele, Ellen, Gabi, Francynne, Mara e Dani Terra. Cuba começou melhor, abrindo 4 a 2, mas rapidamente o Brasil virou para 7 a 4, obrigando o técnico cubano a pedir tempo. Após o segundo tempo técnico, o Brasil manteve a vantagem, mas no final a seleção permitiu o empate das cubanas e a virada para 25-24. Em um final tenso e disputado, o Brasil fechou em um triplo por 28 a 26.

No segundo set, cuba começou melhor e abriu boa vantagem perante o time brasileiro, chegando a estar vencendo por 12 a 6. Porém, o Brasil reagiu muito bem e encostou para um ponto a diferença, até empatar no 14-14 e virar no 16-15.

Em seguida, o Brasil abriu 3 pontos (20-17), mas como no set anterior permitiu o empate de Cuba. Com a torcida claramente apoiando as cubanas, um grupo de Brasileiros logo retrucou no grito de “Brasil, Brasil”. Com disputas dentro e fora da quadra, Cuba levou a melhor e venceu por 27-25.

No terceiro set, apesar dos primeiros pontos equilibrados, o Brasil jogou sempre a frente do placar e com uma vantagem grande. Chegou a ter 10 pontos de vantagem com 18-8 e no final, finalizou com 25-15, sem sustos.

No quarto set, o equilíbrio voltou e também as provocações na torcida. Entre os gritos de Brasil e Cuba, pode-se ouvir durante o jogo gritos de México e até frase do tipo “Gritem agora Cubanos!”, quando o Brasil estava na frente do marcador. Até gritos de crianças apoiando o Brasil puderam ser ouvidos em Mexicali.

Na quadra, a partida seguia ponto a ponto e ninguém abria. Do lado brasileiro, Ellen fez um grande jogo, onde anotou 23 pontos no total. Por Cuba, quem rodava todas era Rosanna Giel, autora de 14 pontos. Melhor no bloqueio (17-9) e errando menos (21-33), o Brasil venceu o set por 25-21 e o jogo por 3 a 1.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x