Search
Friday 4 December 2020
  • :
  • :

Com mais uma vitória, Brasil segue “entalado” nas russas e título fica por um ponto

Foto: FIVB

Falta apenas um. Apesar da gana e o desejo de vingança da Rússia, o Brasil mais uma vez não deu chances para as rivais e sacou logo um 3 a 1 neste sábado (16/11) para ficar a um ponto do título da Copa dos Campeões. Basta Japão perder um dos três pontos que pode fazer logo mais contra a Rep. Dominicana ou o Brasil fazer um dos três pontos possíveis contra as nipônicas, no jogo final deste domingo (17/11).

Para enfrentar a Rússia, Zé teve como grande novidade a volta de Adenízia ao time e a manutenção de Fabi, quebrando o rodízio e escalando o que o Brasil tem de melhor para o jogo.

O Brasil passou a maioria do primeiro set correndo atrás do placar. Após ver a Rússia abrir três pontos no começo, uma sequencia de bons saques de Adenízia virar o jogo de 8-10 para 11 a 10. Mas depois disso, as brasileiras não conseguiram manter a sequencia e as russas voltaram a comandar o placar abrindo novamente os três pontos.

Novamente com dificuldades para virar as bolas, o Brasil sofria com a inteligência do ataque russo, que sabia sempre explorar os bloqueios do time de Zé Roberto. Mesmo queimando os dois tempos antes do vigésimo ponto, os problemas não foram corrigidos e para piorar, o bloqueio adversário começou a aparecer e o set foi vencido pela Rússia por 25-18.

Os dois minutinhos de intervalo para o segundo set foram muito proveitosos para o Brasil. Com tempo para conversar e acertar os erros, a seleção voltou arrasando. Bem no bloqueio e melhor nas viradas de bola, o time abriu fácil 8 a 1 no primeiro tempo técnico. Os 30 segundinhos de pausa fizeram bem para a Rússia, que se recuperou um pouco no placar, mas novamente com uma boa sequencia, as brasileiras foram para o segundo tempo com 16-10. Administrando o placar, a vitória no segundo set foi do time verde-amarelo por 25-18.

No terceiro set, depois de abrir 4 a 0, o Brasil permitiu uma reação russa, e alternando boas e más sequencias, viu as adversárias abrirem 15-12, o que obrigou Zé Roberto a fazer uma troca inusitada: saiu a eufórica de Adenízia, apesar de estar bem no jogo, e entrou a experiência de Walewska para colocar a cabeça do time no lugar. Em quadra, a substituição surtiu efeito e o empate aconteceu. No final, a vantagem foi aberta e o placar de 25-22 conquistado.

O quarto set acabou se mostrando decisivo. Claramente a Rússia mostrou-se abalada e cometeu quatro erros nos primeiros oito pontos do Brasil. Muito melhor em todos os fundamentos em comparação ao primeiro set, a seleção brasileira caminhou, apesar da proximidade no placar, com tranquilidade para a vitória por 25 a 19 após um toco de Walewska, permanecendo assim, mais algum tempo incomodando as gigantes com suas vitórias.

A melhor da partida segundo a organização foi Fernanda Garay. As pontuadoras brasileiras foram Fabiana (14), Adenízia (6), Michele (1), Walewska (4), Natália (13), Sheilla (13), Fernanda Garay (17), Tandara (1) e Fabíola (2). Para registro, Sokolova fez 13 pontos e Malykh foi a maior pontuadora russa com 16.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x