Search
Saturday 26 September 2020
  • :
  • :

Confira os momentos mais importantes da decisão deste domingo, além da pontuação de todas as jogadoras

Crédito: Inovafoto/CBV

 

O desfecho desta temporada da Superliga não poderia ter sido melhor para o Rexona-Sesc. Diante da Jeunesse Arena lotada, o time comandado pelo técnico Bernardinho mostrou sua força, venceu o Osasco por 3 sets a 2 (25-19, 22-25, 25-22, 18-25 e 15-6) e faturou mais um título da competição. Ao todo, são 12 troféus conquistados em 20 temporadas, os cinco últimos de maneira consecutiva.

 

O Rexona-Sesc saiu na frente e, quando chegou a 5/1 no ponto de Juciely, o técnico Luizomar de Moura pediu tempo. A equipe do Rio de Janeiro seguiu melhor e abriu 7/3. A diferença no placar seguiu em quatro pontos em 10/6. Bjelica pontuou e o Vôlei Nestlé aproximou no placar em 9/11. O time de Osasco ainda fez 10/11 e Bernardinho pediu tempo. Com Tandara, tudo igual no marcador: 11/11. As equipes seguiram trocando pontos. Em mais um forte ataque de Tandara, 14/14. No ace da ponteira, o Vôlei Nestlé passou a frente (15/14). O Rexona-Sesc voltou a abrir dois pontos em 17/15. No bloqueio de Carol, 18/15. Luizomar pediu tempo. Na volta, Drussyla bloqueou e a equipe do Rio de Janeiro marcou 19/15. O Rexona marcou 21/18. Com três bloqueios seguidos de Juciely, o time carioca fechou em 25/19.

 

Carol abriu o segundo set com ponto de saque. Com Juciely, o Rexona-Sesc abriu 3/1. Depois de bom saque de Tandara, Drussyla recebeu e atacou, fazendo 5/3 para o time carioca. O Vôlei Nestlé reagiu e, com Bjelica, deixou tudo igual em 6/6. Na sequência, o time de Bernardinho abriu três em 9/6. O time de Osasco pediu tempo. Na volta, Drussyla pontuou no saque (10/6). Monique pontuou e levou o Rexona-Sesc a 12/8. O Vôlei Nestlé reagiu, encostou em 11/12 e foi a vez de Bernardinho parar o jogo. No bloqueio de Tandara, empate em 12/12. Na disputada na rede entre Roberta e Dani Lins, melhor para a levantadora do Rexona-Sesc: 15/15. No erro do adversário, o grupo de Osasco fez 18/17. Carol bloqueou e marcou 18/18. O set seguiu empatado em 21/21. O Vôlei Nestlé chegou a 23/22 e Bernardinho parou o jogo. No bloqueio de Natália, 24/22. E, com Tandara, 25/22.

 

O terceiro set teve um início bem equilibrado até o empate em 5/5. Na sequência, o Rexona-Sesc abriu e, no erro do adversário, colocou três de vantagem: 8/5. O Vôlei Nestlé reagiu, empatou em 8/8 e Bernardinho parou o jogo com pedido de tempo. Mais uma vez o time do Rio de Janeiro abriu três de diferença: 11/8. O Rexona-Sesc passou a ter apenas um de vantagem em 13/12. Os times empataram em 15/15 e, com Tandara, o visitante assumiu o comando do marcador (16/15). O Nestlé ainda chegou a 17/15 e Bernardinho pediu tempo. No bloqueio de Juciely, o Rexona-Sesc chegou ao empate em 17 pontos. A equipe carioca abriu 19/17 e Luizomar pediu tempo. Na volta, com Juciely, 20/17. Bjelica bloqueou e o Vôlei Nestlé encostou em 21/22. Na sequência, 22/22. No bloqueio de Monique, 24/22. E também com ela, 25/22 para o Rexona-Sesc.

 

O Vôlei Nestlé saiu na frente no quarto set e o Rexona-Sesc logo respondeu: 1/1. O time paulista abriu três de diferença em 5/2. Contando com erros do adversário, o Nestlé colocou o dobro de pontos em 8/4 e a equipe carioca pediu tempo. No ace de Drussyla, o grupo de Bernardinho marcou 8/6. Com Paula, o Vôlei Nestlé colocou 10/7 no placar e depois abriu boa vantagem em 15/9. A equipe de Luizomar de Moura seguiu melhor e fez a festa da torcida que viajou até o Rio de Janeiro quando colocou o dobro de pontos em 18/9. Contando com erros do time paulista, o Rexona-Sesc fez 14/19 com ponto de bloqueio e incendiou a torcida carioca. Luizomar pediu tempo. A diferença no placar esteve em seis quando o Nestlé marcou 22/16. No final, vitória do grupo de Osasco por 25/18.

 

O Rexona-Sesc abriu o set decisão e o Vôlei Nestlé respondeu. No bloqueio de Juciely, o time carioca abriu 3/1. De novo com ela, 4/1. Luizomar pediu tempo. A equipe do Rio de Janeiro seguiu com ritmo forte e, em mais um ponto da central Juciely, fez 6/1. Na troca de quadra, o Rexona-Sesc vencia por 8/2. A vantagem passou a ser de 10/3. No ace de Roberta, o time carioca marcou 13/5 e, no final, venceu por 15/6.

 

Vôlei Nestlé: Dani Lins (3 pontos), Bjelica (6), Tandara (22), Malesevic (2), Bia (12), Nati Martins (7) e a líbero Camila Brait. Entraram: Paula (9), Carol Albuquerque e Gabi (12). 

 

Rexona-Sesc: Roberta (3), Monique (14), Drussyla (21), Gabi (10), Juciely (18), Carol (12) e a líbero Fabi. Entraram: Camila Adão, Helô (2) e Anne. 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
4 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Jéssica

A Gabi foi péssima hoje , simplesmente não conseguiu jogar, fiquei com pena dela hoje, a cara que ela tava quando a camara chegava perto parecia que ia desmaiar

Paulo Souza

Não diria que ela foi péssima, mas ela realmente não fez uma boa partida. Engraçado que toda vez que a Gabi joga mal, o Rio de Janeiro sofre para vencer.

Santos

Essa é a diferença do Rio: quando uma não está bem aparece outra. Qualquer jogadora do elenco tem poder de decisão. Os outros times tem que parar com essa mania de montar um time pra depender apenas de uma só jogadora, vide os times do Osasco e do Minas. Era só marcar a Hooker ou Tandara, e esses times acabavam, pois as outras jogadoras mediocres nao dao conta. Rio está de parabens por montar um elenco onde cada jogadora de cada posição tem nível pra decidir.

Helio Elo X

Concordo. Realmente o Rio tem EQUIPE. TEM EQUIPE FANTÁSTICA.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x