Search
Sunday 29 November 2020
  • :
  • :

Cuba vence Brasil no tie-break

28/11/11 – O Brasil enfrentou Cuba, que vinha de duas importantes vitórias na Copa do Mundo, sobre Sérvia e Itália, e acabou superado, no tie-break, com parciais de 25-17, 22-25, 23-25, 25-20 e 12-15, em 1h59 de jogo. O capitão Giba foi o maior pontuador do Brasil nesta segunda-feira (28.11), com 21 acertos, enquanto o cubano Hernandez marcou 22 e foi eleito o melhor da partida.

"); // -->

 

A equipe brasileira não tem tempo para lamentar a derrota, já que volta à quadra nesta terça-feira(29.11), às 7h20 (horário de Brasília) para mais um jogo difícil, desta vez, contra a Sérvia. A partida, que terá transmissão do Sportv e do Esporte Interativo, será a última do Brasil na terceira fase. O jogo marcará a despedida da cidade de Hamamatsu, onde há a maior população brasileira no Japão.

 

 

PROMOÇÃO DE NATAL: O MELHOR DO VÔLEI VAI CALÇAR OS GIGANTES DO VÔLEI!

 

Após a terceira fase, os brasileiros seguirão para Tóquio, onde jogarão contra Irã, Polônia e Japão e tentarão encerrar a participação na Copa do Mundo entre os três primeiros colocados e, assim, garantir a classificação para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Logo após o jogo de hoje, o técnico Bernardinho elogiou o desempenho da seleção brasileira. “O time lutou e fez uma boa partida, de alto nível. Jogamos de uma forma correta. Só precisamos ter um pouco mais de atenção em algumas situações de dificuldades, com bolas ruins, para não enfrentar e conceder os pontos de bloqueios. Precisamos trabalhar um pouco mais a bola, tocar e deixar que eles também se atrapalhem um pouco mais”, comentou Bernardinho, que complementou.

“Foi um jogo muito igual. Fomos efetivamente um time. Depois dos jogos contra Rússia e Estados Unidos, essa foi a nossa melhor partida. Agora, temos que recuperar as energias para a partida decisiva de amanhã, contra a Sérvia”, disse o treinador do Brasil.

O ponteiro Giba também saiu de quadra satisfeito com a atuação do Brasil, embora não com o resultado. “Sabemos que o jogo é sempre muito difícil contra Cuba. Sacamos muito bem no primeiro set e depois perdemos um pouco o tempo de bloqueio deles e eles acabaram começando a rodar bola. Mas foi uma partida bem jogada e em um 3 a 2 como esse não temos muito o que lamentar. O título fica difícil, mas sabemos que a classificação é o mais importante. Por isso, temos que continuar fazendo pontos”, disse o capitão brasileiro.

O ponteiro Murilo destacou a boa performance individual do cubano Hernandez. “Uma das nossas preocupações era conseguir marcar o Hernandez. Tocamos em algumas bolas, mas, na maioria delas, infelizmente, ele conseguiu marcar o ponto”, comentou Murilo, que também falou sobre a diferença de rendimento do Brasil do primeiro set para os demais.

“No primeiro set o saque funcionou e eles jogaram com a recepção longe da rede o tempo todo, o que ajuda muito o nosso bloqueio, defesa e contra-ataque. Não conseguimos manter o mesmo nível de saque durante o jogo. Depois, demoramos para entrar no jogo de novo, o que foi acontecer só no quarto set. Já o tie-break foi igual e decidido nos detalhes”, concluiu Murilo.

O jjogo

Depois de bom saque de Murilo, o Brasil abriu o placar com bloqueio de Giba. Com pontos de ataque, bloqueio e saque, a seleção brasileira começou bem e abriu 7/4. Quando a diferença aumentou para 11/6, o técnico cubano pediu tempo. Em boa sequência de Murilo no saque, o Brasil fez 13/6. Sem grandes dificuldades, a equipe verde e amarela fechou o primeiro set em 25/17.

Giba abriu a segunda parcial com ponto de ataque. Dois bons saques de Hernandez deixaram os cubanos na frente em 3/1. O jogo empatou em cinco pontos, mas Cuba foi para o primeiro tempo técnico vencendo por 8/6. Na sequência, a equipe verde e amarela passou a comandar o placar em 10/9. Mais uma vez Hernandez passou pelo saque e Cuba virou o marcador para 13/12. Mais um empate em 20/20 e os cubanos fecharam o set em 25/22.

O terceiro começou melhor para Cuba. Na primeira parada técnica, os adversários do Brasil venciam por 8/3. A seleção brasileira se aproximou e fez o nono ponto (12/9), depois de grande recuperação de Giba, que foi buscar a bola depois do banco de reservas, e bloqueio de Lucas. Com ataque de Giba, o Brasil mostrou poder de reação e empatou em 15/15. Mas os cubanos seguiram bem e venceram por 25/23.

O quarto set começou equilibrado. Com ace de Giba, o Brasil passou à frente em 5/4 e, com outro, fez 6/4. Na primeira parada técnica, vantagem brasileira de três pontos: 8/5. Na segunda, a equipe verde e amarela seguiu no comando do placar em 16/11. O Brasil seguiu melhor neste set e, com ponto de ataque de Murilo, fechou em 25/20.

Os cubanos iniciaram o set decisivo em vantagem (5/3). Na virada de quadra, Cuba continuava na frente, desta vez, por 8/6. Os brasileiros empataram em oito pontos. A seleção de Cuba fez 13/10. Com forte ataque, Lucas diminuiu a diferença, que caiu ainda mais com ataque para fora dos cubanos. O placar ficou favorável em 13/12 para Cuba, que pediu tempo, mas, na volta, seguiu melhor e fechou o set em 15/12.

Brasil – Marlon, Vissotto, Sidão, Lucas, Murilo e Giba. Líbero: Serginho. Entraram: Bruno, Theo e Wallace. Técnico – Bernardinho

Cuba – Leon, Perdomo, Bell, Mesa, Diaz e Hernandez. Líbero: Gutierrez. Entraram: Bisset, Estrada e Hierrezuelo. Técnico – Orlando Samuells




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x