Search
Wednesday 21 October 2020
  • :
  • :

De nome novo e roupa nova, RJ Vôlei vence jogo dos erros contra o Vôlei Brasil Kirin

Foto: Reprodução TV

Em jogo marcado por erros e também pela nova camisa do time do RJ Vôlei, os cariocas mantiveram a invencibilidade na SL e venceram o Brasil Kirin por 3 a 2, parciais de 21-19, 23-21, 21-18, 21-12 e 15-13.

Afetado por problemas extra-quadra, causado pela saída do patrocinador máster, time do RJ Vôlei, que já exibiu o uniforme e o logo sem a marca da empresa de Eike Batista, também não contou com Leandro Vissoto, machucado.

Após abrir 4 a 0, o time do RJ permitiu o empate do Brasil Kirin. A primeira parte do primeiro set foi marcada por muitos erros, seja de saque ou de ataque. O placar era no momento de 7-6 para os cariocas.

Aos poucos, os times foram se acertando e as jogadas saindo. O RJ abriu vantagem perto da segunda pausa e foi com o placar de 14-11. Na volta, a vantagem sumiu. Bravo, Marcelo Fronckowiak pediu tempo com 15-14 e cobrou calma do time na definição das bolas. Com tranquilidade, o RJ foi mantendo a pequena vantagem e fechou o set em um ataque de Thiago Alves que pegou no bloqueio e saiu por 21-19.

Na volta para o segundo set, o RJ Vôlei voltou mais ligado. Pegando tudo na defesa, Rodrigão gerava contra-ataques importantes para o time carioca. Nas vezes que era mostrado pelas câmeras, Alê Rivetti mostrava sua cara de insatisfação por seu time não conseguiu acertar as jogadas. Devagar, com um saque melhor, o Brasil Kirin foi acertando e conseguiu virar o placar ao fazer 11 a 10.

A melhora do time de Campinas, segundo os dois técnicos citaram em seus tempos, se deu pelo saque voltado para o jogador que vai para o ataque no time carioca, no caso Thiago Sens, o ponteiro passador.

Para amenizar, Fronckowiak colocou em quadra Vini numa inversão, onde ele entrou improvisado de oposto, já que o time não contava com Leandro Vissoto machucado, e com isso, o time do Rio conseguiu voltar a virar bolas. Coube a Thiago Sens, em um bloqueio, colocar o time na vantagem de 18-17. No final, um ace de Thiago Alves deu a vitória ao RJ Vôlei por 23 a 21.

No terceiro set, disputado ponto a ponto, Fronckowiak foi incisivo nas suas instruções ao pedir tempo com o placar de 11-8 contra. Cobrou maior participação do bloqueio de seu time. Já no lado do Brasil Kirin, a melhora do jogo se deu por uma substituição feita no intervalo, a entrada de Vini em lugar de André Heller.

Em desvantagem, Fronckowiak também lançou mão seu Vini para reagir no jogo, entrando no lugar de Thiago Sens como ponteiro passador. Com um ataque da linha dos três, fazendo 10-14 deu início a reação do RJ, que voltou à partida após uma sequencia de pontos. No final, o time de Campinas teve mais tranquilidade e fechou em 21-18.

Após um início equilibrado no quarto set, o Brasil Kirin conseguiu se desgarrar quase na metade fazendo 10-7. Daí em diante, o time da casa não se acertou mais e o jogo foi para o tie-break com um 21-12.

No tie-break, o RJ Vôlei voltou mais ligado. Após ser dominado no set anterior, foi ele quem passou a dominar o Vôlei Brasil Kirin. Após abrir quatro pontos de vantagem, o time da casa foi segurando a onda, trocando bolas e abrindo ainda mais. Com 11-4 contra, Rivetti pediu seu último tempo, tentando mudar a história do jogo e não é que saíram cinco pontos seguidos fazendo o jogo ficar 11-9. Mas não deu. No final, o RJ Vôlei manteve a sua invencibilidade vencendo por 15-13.

Nas estatísticas finais, o destaque ficou para o elevado número de erros: 27 do RJ contra 29 do Brasil Kirin.

Eleito o melhor do jogo, Bob, que também foi o maior pontuador com 21 acertos, falou que apesar de todas as situações fora de quadra, a equipe precisa mostrar seu valor no jogo e que essa foi a partida que lavou a alma, sendo muito importante para a sequencia da trajetória do time na Superliga.

Rodriguinho, levantador do Brasil Kirin, falou que o time fez hoje um jogo muito mal no side-out e essa foi a grande falha da equipe na partida.

Com o resultado, o time carioca, apesar de invicto, perdeu a segunda posição para o Sesi-SP. Agora ambos tem 20 pontos. Na próxima rodada o RJ enfrenta o Minas, em BH no dia 04/12. No dia 05/12, o Brasil Kirin, que segue em quarto com 14 pontos, recebe o Montes Claros Vôlei.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x